10 mitos e verdades sobre cuidados de beleza no verão

Veja o que os especialistas têm a dizer sobre alguns dos principais rumores de beleza que rondam a estação

1. A partir do FPS 60, a eficácia não muda

Não é bem assim. “O número significa a quantidade de vezes que o produto vai ampliar o tempo que você leva para ficar vermelha”, explica Ana Carolina Ribeiro, farmacêutica especializada em cosmetologia, de São Paulo. Por exemplo: se você já vira uma pimenta após cinco minutos, esse prazo se estende para 150 minutos com um FPS 30. Até aqui, estamos falando de raios UVB, responsáveis pela queimadura da pele. Mas sua preocupação deve ser também fugir do envelhecimento precoce e do câncer de pele, certo? “Esses males são causados pelos raios UVA, e aí há outro fator de proteção importantíssimo a ser levado em conta: o chamado PPD”, alerta a dermatologista Elisete Crocco, de São Paulo. A variação dele entre um FPS 60 e um 90, por exemplo, pode dobrar em alguns casos. Cheque bem a embalagem antes de fazer sua escolha.

2. Protetor solar capilar deixa os fios oleosos
Já existem diversas versões: spray, leave-in, creme para pentear e máscara de proteção – cada uma indicada para diferentes necessidades. “Se suas mechas ficam ressecadas ou oleosas depois do uso, talvez você tenha escolhido a formulação errada para seu tipo de fio e não é, necessariamente, uma prova de que ela é ruim”, esclarece o dermatologista Marcelo Bellini, de São Paulo. Vale lembrar: o protetor nunca deve ser aplicado na raiz (apenas no comprimento e pontas), e, quanto mais fino for o seu cabelo, mais leve deve ser o produto.

3. Sol melhora as espinhas
Mais um ótimo benefício da estação. “O sol tem uma ação anti-inflamatória que atenua a aparência de espinhas de grau leve”, afirma Elisete. Mas não pense que vai resolver o problema ao pisar na areia. A melhora no aspecto acontece de forma gradativa, depois de alguns dias de exposição, e de maneira discreta – nada de esperar milagres. Em caso de cravos ou acne severa e muito inflamada, o sol não ajuda tanto assim. E, para não correr o risco de justamente agravar o quadro no verão, quando transpiramos mais, a dica é sempre usar um filtro solar específico para o rosto em gel e oil free.

4. Protetor solar impede o bronzeamento
Ele reduz bastante a queimadura da pele, mas não impossibilita o bronzeamento. “Até por isso, os filtros solares foram proibidos de utilizar na embalagem a expressão ‘bloqueador solar’, já que não têm a capacidade de impedir completamente os raios UV”, diz Ana Carolina. Funciona assim: quando tomamos sol sem proteção, o organismo responde com uma descamação, numa tentativa de trazer uma nova pele saudável à tona.

O que acontece quando tomamos sol usando filtro solar é justamente o oposto: os raios UV chegam em menor intensidade ao corpo e nossa pele fica menos avermelhada (e, portanto, menos agredida). Com isso, não descascamos e, assim, o bronzeamento vai acontecendo de forma mais gradual (cerca de 48 horas após a exposição solar) e permanece homogêneo por mais tempo. Ou seja, quer ficar morena e manter a saúde? Use filtro solar, sempre.

Veja também: Filtro solar e repelente ao mesmo tempo? Descubra se pode

5. Comer cenoura ajuda a ganhar uma cor dourada
Pode apostar! Assim como outros alimentos alaranjados, ricos em betacaroteno, que nem o mamão, a abóbora e a laranja. “Eles estimulam a produção de melanina, que dá cor à pele, além de ter ação regeneradora e ser antioxidantes, aumentando as defesas contra a radiação solar”, afirma Marcelo. O ideal é turbinar o cardápio pelo menos 15 dias antes da exposição e até mesmo enquanto estiver na praia. Mas, claro, eles são apenas coadjuvantes para deixar o bronzeado mais bonito e duradouro.

6. Piscina e mar deixam o cabelo loiro esverdeado
Em cabelos naturais, a água não interfere na cor. Já se seus fios foram clareados há pouco tempo, cerca de uma semana ou 15 dias atrás, dar um mergulho pode resultar em um tom esverdeado. Como as mechas estão mais fragilizadas e com as cutículas abertas, substâncias como o cloro e o sulfato de cobre, presentes na água da piscina, acabam penetrando no cabelo, alterando drasticamente a cor da tintura.

O mar, por sua vez, por causa do sal, tende a deixar os fios ainda mais ressecados, mas não esverdeados. O dermatologista Marcelo Bellini indica a solução: depois do clareamento, espere pelo menos duas semanas antes de se jogar na piscina e tome alguns cuidados, como lavar o cabelo na ducha depois de mergulhar e usar um leave-in rico em silicone, que fecha as escamas do fio.

7. Bases fluidas deixam a pele respirar mais
Se você não abre mão de um pouquinho de make mesmo nas férias, pelo menos dê um descanso àquela base mais encorpada. Respirar é justamente do que a gente precisa na temporada de praia. “Uma base mais fluida, geralmente encontrada na versão sérum, contém menos óleo e pigmentos na fórmula, o que evita o entupimento dos poros”, afirma Ana Carolina. Outra vantagem: por ser mais aquosa, o risco de escorrer com o suor ou marcar demais a pele é baixo. Só lembre-se de que, em geral, esse tipo de produto tem cobertura mais leve e discreta. Se essa for a sua pedida para os dias mais quentes (quando o bronzeado está em alta), é um investimento certeiro.

8. Usar perfume na praia mancha a pele
Você sabe que tem de guardar seu perfume longe da luz. Então deve imaginar que a fragrância + sol escaldante realmente não é a melhor combinação. Claro que só uma borrifada, bem de leve, não é tão prejudicial, mas você não vai querer arriscar, né? “As substâncias fototóxicas, quando expostas à radiação solar intensa, podem danificar a pele”, diz Ana Carolina. O álcool presente no perfume, assim como os fixadores dele, ainda pode ser gatilho para o surgimento de uma alergia – especialmente em quem tem pele sensível. Por isso, melhor deixar o cheirinho apenas para o bar.

E mais: Guia do protetor solar

9. Água termal ajuda a hidratar a pele sob o sol
Ela vai ter lugar cativo no seu verão tanto quanto o biquíni. “A alta concentração de minerais naturalmente presentes na água termal garante o poder de hidratação”, explica a dermatologista Karla Assed, do Rio de Janeiro. Em especial, ferro, zinco, selênio e manganês. Leve o produto para a praia e borrife no rosto e no corpo de vez em quando para refrescar e hidratar. Perdeu a noção da hora no stand-up paddle? No pós-banho, antes do hidratante corporal ou facial, aplique a água para aliviar a vermelhidão e a sensação de ardência. Está liberado usar quantas vezes quiser ao longo do dia, sem que fique com a pele melada.

10. Hidratar bem a pele faz o bronzeado durar
Leve isso como um mantra de verão. Manter o corpo bem hidratado antes e depois da exposição solar faz com que sua cor dourada fique mais bonita e não desapareça assim que você voltar das férias. A explicação é que, quando você chega à praia já com a pele hidratada (isso quer dizer que o cuidado deve começar nos dias anteriores à viagem, e não apenas na hora, ok?), ela já está saudável e com uma boa camada de proteção, uma espécie de barreira que ameniza as agressões sofridas pelos raios UV. É esse escudo que evitará que uma descamação leve embora o bronze. O mesmo vale para o pós-sol: ao hidratar, você forma essa película que mantém a hidratação natural.

 

Veja também
Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s