Publicidade
home / beleza /

corpo

 Assine o RSS de Beleza

O aparelho que congela e detona a gordura (e outras descobertas da ciência)

As novidades do Encontro da Academia Americana de Dermatologia

Por Débora Lublinski

mulher de costas Carlos Bessa


No 68º Encontro da Academia Americana de Dermatologia, realizado em março passado em Miami, foram apresentados novos aparelhos e substâncias injetáveis, além de ativos inovadores para serem usados nos cremes, que vão tratar a pele do corpo e do rosto. Trazemos as novidades
fresquinhas para você!

Para o corpo, aparelhos de última geração

Frio para reduzir medidas
Um novo equipamento, que provavelmente deve desembarcar no Brasil em julho, já está dando o que falar: é o Zeltiq, um aparelho que conta com uma tecnologia à base de congelamento para destruir as células de gordura sem a necessidade de fazer lipo. “É o que chamamos de criolipólise: resfriando a pele numa temperatura de 5 graus, as células de gordura sob o tecido cutâneo são destruídas – a superfície fica intacta”, explica Nuno Osório, dermatologista de São Paulo. O método é resultado de estudos do dermatologista norte-americano Rox Anderson, da Escola de Medicina de Harvard, que descobriu que as células adiposas são extremamente sensíveis ao frio. A técnica já foi testada em 1200 pessoas nos Estados Unidos e na Europa e o desfecho foi promissor: a média de perda de circunferência foi de 4 centímetros por sessão. “O resultado é gradativo. Aparece em até 90 dias”, diz Nuno Osório. Outras vantagens, segundo o fabricante: a sensação de frio é suportável e não há o risco de aumento de gordura na circulação sanguínea como acontece com outros equipamentos
que prometem exterminar a gordura.
Previsão de chegada: segundo semestre deste ano.

Tratamento da flacidez com muito menos dor 
O Thermacool (ou Thermage), um das máquinas mais efi cientes para firmar a pele do rosto e do corpo usando a energia da radiofrequência, ganhou um upgrade. Com um novo dispositivo, batizado de CPT, o procedimento, que antes era bastante dolorido por causa do intenso aquecimento, está mais suportável. “É uma ponteira vibratória que, segundo o fabricante, vai diminuir a dor em 50%”, diz Daniela Nunes, dermatologista da Slim Clinique, no Rio de Janeiro. Isso facilita o trabalho do médico e melhora o resultado, já que a paciente tolera a potência mais alta do aparelho. As áreas que respondem melhor ao tratamento são pálpebras, pescoço, coxas, braços e abdômen e recomenda-se uma única sessão – a firmeza aparece entre três e seis meses por causa do estímulo de
Colágeno a longo prazo. O único inconveniente continua sendo o preço alto: cerca de 3 mil reais a sessão. 
Já está disponível.

Depilação a laser mais rápida
Dois equipamentos que utilizam o laser de diodo para fazer depilação são os queridinhos dos
dermatologistas: Light Sheer e Soprano. Há alguns meses, o primeiro foi rebatizado de Light
Sheer Duet, pois ganhou nova tecnologia que reduz a dor. Agora, no congresso de Miami, o
segundo aparelho também apresentou novidades. “O Soprano Next Generation é duas vezes
mais potente que o antigo, o que deixa o tratamento mais rápido, reduzindo o número de sessões – de seis para quatro, em média”, conta Daniela Nunes. Além disso, como ele trabalha
com múltiplos disparos de baixa energia, atende mulheres de pele morena e bronzeada, porque
o risco de queimadura é menor – uma vantagem e tanto para o tipo brasileiro.
Já está disponível.

Mais naturalidade no rosto

Pensou em deixar a fisionomia mais jovem,lembrou de preenchimento e toxina botulínica.
As duas técnicas injetáveis vêm se aperfeiçoando a cada dia graças a novos produtos que deixam a aplicação menos dolorida e garantem resultado mais natural. “São procedimentos pouco invasivos que, usados em conjunto, adiam a cirurgia plástica”, diz Nuno Osório. Veja os lançamentos mais recentes dessas duas categorias

Emervel – hialurônico mais em conta
A principal diferença desse novo ácido hialurônico, lançado pela Galderma, é vir em diferentes concentrações e seringas em diversos tamanhos, o que diminui o custo do tratamento. Afinal, quantidades menores terão o preço mais baixo. Isso atende às mulheres jovens que precisam apenas de pequenos retoques.
Previsão de chegada: segundo semestre deste ano.

Restylane Vital Light com aplicador – hialurônico para mãos e colo
Esse tipo de ácido hialurônico serve para hidratar a pele (e não preencher rugas) das mãos e do colo. A novidade está no aplicador que facilita o trabalho do médico. O resultado: pele mais viçosa e rejuvenescida entre 24 e 48 horas.
Já está disponível.

Juvéderm Voluma – hialurônico para áreas maiores
Trata-se de uma variação mais densa do ácido  hialurônico da Allergan. O produto é aplicado em grandes áreas do rosto, como a região do maxilar,de quem apresenta flacidez na pele.
Já está disponível.

Ácido hialurônico com lidocaína – aplicação com menos dor
Algumas marcas (Allergan e Restylane, entre elas) lançaram um ácido hialurônico combinado a um anestésico, geralmente a lidocaína. Isso garante que a aplicação fique indolor logo após a primeira picada.
Já está disponível.

Xeomin – toxina botulínica que dura mais
É uma nova toxina botulínica da empresa alemã Merz. Segundo o fabricante, a aplicação desse produto tem maior duração (a média das marcas existentes é de três a seis meses), o que espaça as aplicações. Traduzindo: mais economia, menos dor.
Já está disponível para uso neurológico. Para fins estéticos, a aprovação deve sair no ano que vem.

Iontoforose – toxina botulínica sem agulhas
Por meio da iontoforose, técnica que cria uma carga elétrica, será possível fazer a toxina penetrar até o músculo sem usar agulhas. “Os estudos estão voltados para casos de hiper-hidrose, excesso de transpiração nas axilas, nos pés e nas mãos, áreas onde o tratamento é bastante dolorido por causa das dezenas de picadas”, conta Omar Luppi, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia. A aposta é que o método poderá ser feito no rosto para rejuvenescimento.
Sem previsão de chegada para este ano. 
 

Em breve, num creme perto de você

Conheça os novos ativos que vão turbinar os produtos manipulados ou os cosméticos à venda no mercado

O resveratrol, substância presente nas frutas vermelhas e no vinho tinto, já era usado na cosmética por seu efeito antioxidante e anti-idade. “Agora um estudo da Universidade da Califórnia (EUA) mostrou a eficiência do ativo para reduzir o crescimento da bactéria causadora da acne e da inflamação”, diz Adilson Costa, dermatologista do Ambulatório de Acne da PUC de Campinas.
Já está disponível para ser manipulado em cremes.

Uma reação química do zinco e do cobre gera uma microeletricidade na superfície da pele capaz
de estimular a produção de colágeno e elastina, além de garantir efeito anti-inflamatório e clareador. “Batizado de Neutrogena Clinical, o produto funciona como minibaterias da pele”, compara Carla Albuquerque, dermatologista de São Paulo. Nos testes apresentado pela fabricante Johnson’s, o creme reduziu os sinais do envelhecimento em 12 semanas. “Os melhores resultados foram observados nas pálpebras”, fala Adilson Costa.
Sem previsão de chegada para este ano.

As mulheres que sofrem com olheiras vão se beneficiar de uma nova combinação de ativos
patenteados pela L’Oréal. Com uma molécula de açúcar exclusiva da empresa, o Pro-Xylane,
mais extrato de blueberry e cafeína, o complexo melhora o escurecimento e as bolsas nas pálpebras inferiores.
Sem previsão de chegada para este ano.

A niacimida (um derivado da vitamina B3), bastante usada para combater a acne, também pode
ser útil no tratamento das manchas. Menos irritativa do que a hidroquinona e o ácido retinoico, ativos clássicos para tratar o problema, pode ser indicada inclusive na gestação.
Já está disponível para ser manipulada em cremes.  


Produção: Giuliana Rocha. Cabelo e maquiagem: Penélope Balchi (Lu Molinos & Agenciados). Modelo: Claudia Albertotti (L’Equipe). Calça jeans acervo pessoal.

Continue Lendo
 
Busca BOA FORMA
FITNESS DIETA RECEITA
publicidade  |  Anuncie
 
publicidade  |  Anuncie