Publicidade
home / beleza /

corpo

 Assine o RSS de Beleza

Tecnologia para esculpir o corpo

Com a ajuda de dermatologistas renomados, fomos atrás dos tratamentos mais modernos para combater celulite, flacidez e gordura localizada. Também ouvimos a opinião de mulheres que testaram os equipamentos. Tudo para você desembarcar na praia mais linda do que nunca. Sim, ainda dá tempo!

Por Debora Lublinski e Nádia Tamanaha

corpo

Combate à celulite em três frentes

O equipamento: VelaShape.

Indicação: celulite.

Como age: reúne quatro mecanismos num único aparelho - radiofrequência, infravermelho, vácuo e endermologia. "A radiofrequência e o infravermelho esquentam a pele, retraindo as fibras de colágeno, o que melhora a flacidez, e achatam as células de gordura", fala Mônica Aribi, dermatologista de São Paulo. Já o vácuo e a endermologia agem como uma massagem com efeito de drenagem linfática, estimulando a circulação e diminuindo o inchaço típico do quadro. 

Por que é a melhor aposta: como a celulite é um problema multifatorial, a máquina ataca o problema nas três frentes mais importantes - excesso de gordura, flacidez e retenção líquida.

Número de sessões: dez, duas por semana.

Quanto custa: 300 reais a sessão, em média.

Palavra de quem testou: "A celulite no bumbum e nas coxas sempre foi o meu maior problema. Sou magra, me alimento corretamente e faço ginástica, mas acumulo gordura nessas áreas. Achei que o tratamento fez diferença. Não doeu nada, só sentia a pele esquentar, especialmente onde os furinhos eram mais profundos. Não foi dessa vez que fiquei com o corpo da Deborah Secco, mas o equipamento foi capaz de melhorar bastante aquele aspecto ondulado. Também achei que diminuiu a flacidez, deixando as pernas torneadas e o bumbum mais firme." Larissa Tavares 39 anos, publicitária

Veredicto do especialista: "A Larissa era a candidata ideal, pois não tinha um grau elevado de celulite e também apresentava retenção líquida e flacidez, fatores que o aparelho combate bem. No final do tratamento, deu para notar até um leve levantamento dos glúteos", diz Mônica.

Ultrassom contra gordura localizada

O equipamento: Ultracontour.

Indicação: gordura localizada.

Como age: por meio de ondas de ultrassom focal de alta intensidade, o equipamento é capaz de romper a membrana das células de gordura sem comprometer a pele (não corta, não queima nem machuca).

Por que é a melhor aposta: essa tecnologia está um passo adiante dos aparelhos de ultrassom mais antigos, comuns nas clínicas de estética. E tem um custo menor do que outros aparelhos do mesmo nível. "O Ultracontour também conta com um dispositivo que, no final da sessão, faz uma drenagem linfática, facilitando a eliminação da gordura destruída", explica Daniela Nunes, dermatologista da Slim Clinique, no Rio de Janeiro.

Número de sessões: quatro, com um intervalo de sete a dez dias entre elas.

Quanto custa: 800 reais a sessão, em média.

Palavra de quem testou: Minha meta era acabar com a barriga e com os pneuzinhos nas costas. Não depositei essa responsabilidade toda apenas no tratamento estético. Além das sessões de Ultracontour, que fiz com muita disciplina, mudei alguns hábitos alimentares e investi na caminhada. Gostei do resultado: 6 centímetros a menos de circunferência abdominal. Já estava cogitando fazer uma lipoaspiração, mas o tratamento, aliado à boa alimentação e exercícios físicos, resolveu o meu problema." Ana Paula Martins, 26 anos, estudante de administração

Veredicto do especialista: "O perfil de Ana Paula se encaixou perfeitamente com a proposta do Ultracontour: tratar pequenas regiões com gordura localizada, como o excesso abaixo do umbigo e nos flancos", fala Daniela. Vale lembrar que o tratamento não funciona para quem está muito acima do peso.


Menos flacidez depois da gestação

O equipamento: Apollo.

Indicação: flacidez.

Como age: é um tratamento à base de radiofrequência, que, por meio de calor, retrai as fibras de colágeno, deixando a pele mais firme.

Por que é a melhor aposta: no Apollo, a radiofrequência é tripolar, o que significa um upgrade na tecnologia (a maioria dos outros equipamentos usa a energia bipolar). "Assim, é possível chegar a uma temperatura mais alta e atingir uma área maior da pele na mesma sessão", explica Thais Pepe, dermatologista de São Paulo. Isso melhora o resultado e diminui o número de sessões.

Número de sessões: cinco, duas por semana.

Quanto custa: 400 reais a sessão, em média.

Palavra de quem testou: Depois da gravidez, fiquei com flacidez em volta do umbigo e, por isso, o objetivo do tratamento era melhorar o tônus da pele. Meu peso está um pouco acima do ideal e, como não estou fazendo dieta nem malhando, senti uma diferença muito sutil no final - a pele ficou mais retraída, mas não voltou ao que era. A grande vantagem do tratamento é que ele é rápido - dura cerca de três semanas - e as sessões são indolores e curtas, o que facilita a vida de quem não tem muito tempo." Adriana Laux, 35 anos, professora.

Veredicto do especialista: "O custo-benefício do Apollo é muito bom se comparado a outros aparelhos de ponta para dar firmeza. Ainda assim, acho que a máquina deve ser associada a outro tratamento, como o VelaShape, em mulheres que também apresentam gordura localizada", fala Thais.

Frio para congelar o pneuzinho

O equipamento: CoolSculpting.

Indicação: gordura localizada (na barriga e pneuzinhos ou flancos).

Como age: um dispositivo suga intensamente a pele da área a ser tratada e congela a região por uma hora. O frio causa a morte das células de gordura (um processo chamado criolipólise) sem nenhum dano ao organismo. A promessa é de uma redução de 20 a 22% das células de gordura da região. Demora até três meses para chegar ao resultado final, mas, em alguns casos, em 30 dias já há uma melhora.

Por que é a melhor aposta: "A criolipólise foi desenvolvida na Universidade de Harvard pelo mesmo médico que criou a depilação a laser e os estudos apresentados no último Meeting da Academia Americana de Dermatologia, com uma amostragem de peso, mostraram bons resultados nos Estados Unidos", conta Fabíola Rosa Picosse, dermatologista do Espaço N.O, em São Paulo.

Número de sessões: uma ou duas por região.

Quanto custa: 3 mil reais a sessão.

Palavra de quem testou: "Já fiz outros tratamentos para gordura localizada que usam calor e nunca tive o mesmo resultado. Sou alta e magra, mas tenho aquele pneuzinho nas laterais logo acima do quadril. Tanto a sucção como o congelamento são incômodos, mas suportáveis. A pele ficou vermelha na hora e alguns hematomas apareceram no dia seguinte. Também senti a área dormente, parecia anestesiada. Em pouco mais de uma semana, os sintomas desapareceram. Em um mês, antes do prazo final, notei diferença - visualmente os pneuzinhos estão mais murchinhos e as calças estão ficando folgadas. Estou esperançosa e já quero repetir a sessão." Viviane Frasson, 28 anos, fisioterapeuta.

Veredicto do especialista: "Apesar de ser um aparelho muito novo, os resultados têm se mostrado promissores. Ele é ideal para mulheres, como a Viviane, sem sobrepeso que tenham gordura bem localizada e mole, menos compacta, para que possa ser sugada pela ponteira do equipamento", fala Roberta Bibas, dermatologista do Rio de Janeiro.

Continue Lendo
 
Busca BOA FORMA
FITNESS DIETA RECEITA
publicidade  |  Anuncie
 
publicidade  |  Anuncie
 

Rede MdeMulher
Publicidade