Publicidade
• Nesta edição
• Edições anteriores
• Receba a newsletter
home / dieta /

aliados da dieta

Assine o RSS de Dieta

21 sugestões para fazer dieta sem sofrimento

Veja como perder peso sem perder a esportiva

Por Rachel Campello

garota comendo salada

Dieta da lua, da sopa, do abacaxi... tem gente que faz qualquer loucura para queimar uns quilinhos. Mas, a “recompensa” das dietas radicais é o inevitável efeito sanfona – o peso vai e volta em dobro. Sem falar do mal que cardápios restritivos, esquálidos, na base de um alimento só podem fazer para a saúde física e psicológica. Ou seja, quando você transgride as regras básicas da boa alimentação para tentar emagrecer ultra-rápido, o corpo e a mente reclamam, emitindo sinais de alerta para chamar sua atenção. Três feras da nutrição decifram esses sinais e mostram onde está o erro. Ouça os bons conselhos desse trio: Tânia Rodrigues, da RGNutri Consultoria Nutricional, Mônica Beyruti, da Clínica Alfredo Halpern, e Marcia Daskal, da Recomendo Assessoria em Nutrição e Qualidade de Vida, em São Paulo

Sugestões de 1 a 10


1. Fico mal-humorada e irritada

> Causa: você deve estar comendo pouquíssimo carboidrato, que funciona como matéria-prima para a fabricação de serotonina, o neurotransmissor que controla o humor. Além disso, estudos mostraram que cortar radicalmente pães, massas e arroz, como sugere a dieta do dr. Atkins, provoca enjôo e cansaço, o que deixa qualquer uma aborrecida.

> Solução: para emagrecer sem perder o bom humor, inclua carboidrato em todas as refeições. O ideal é que represente entre 45 e 50% das calorias e, de preferência, que venha das massas e cereais integrais, frutas in natura ou secas, verduras e legumes.

2. Sinto muita dor de cabeça


> Causa:
quem se alimenta mal ou faz intervalos muito longos entre as refeições passa por episódios de hipoglicemia (queda nas taxas de açúcar), o que pode causar dor de cabeça.

> Solução:
em vez de só tomar café da manhã, almoçar e jantar, fracione os alimentos em seis pequenas refeições, comendo a cada três horas para manter o nível adequado de açúcar no sangue.

3. Já no terceiro dia de dieta, estou exausta

> Causa:
falta ferro no cardápio. Sem ele o oxigênio não chega como deveria nas células. Daí, bate sonolência e cansaço.

> Solução: espante a moleza comendo alimentos com ferro. Carne vermelha, folhas verde-escuras (brócolis, espinafre) e feijão carregam esse mineral, que é melhor absorvido quando consumido junto com itens ricos em vitamina C (laranja, limão).

4. Não consigo me concentrar

> Causa:
pode ser carência de vitaminas do complexo B. Reguladoras do funcionamento do sistema nervoso central, elas são essenciais para manter a memória, a concentração e o raciocínio despertos.

> Solução: comer mais alimentos que contenham vitaminas dessa família. É fácil, já que estão presentes nos grãos integrais (arroz, trigo e aveia) e na carne vermelha.

5. É só parar a dieta e engordo rapidamente

> Causa: você emagrece e volta a comer como antes.

> Solução:
seu corpo precisa de 18 meses, no mínimo, para registrar o novo peso e parar de tentar resgatar os quilos perdidos. Afinal, ele não entende de estética e sim de reservas. Durante esse período – e mesmo depois –, continue praticando os novos hábitos para consolidar o processo de reeducação alimentar. Só assim vai evitar o efeito sanfona e estabelecer a sonhada paz com a balança.

6. Sem chocolate a vida fica sem graça


> Causa: a deficiência de magnésio pode interferir nos níveis do neurotransmissor dopamina e, assim, alterar o humor. E, como o chocolate é fonte desse mineral, você fica desanimada sem ele. Além disso, a guloseima tem cafeína e teobromina – uma dupla que também funciona como uma injeção de ânimo.

> Solução: o chocolate pode continuar na sua vida em pequenas porções. Um bombom por dia mata a vontade e traz a doce sensação de conforto e disposição. Depois, reforce o magnésio comendo cereais integrais e tofu (queijo de soja).

7. Fico deprimida

> Causa: uma dieta com menos de mil calorias, por mais de cinco dias, causa mal-estar geral, fraqueza e até depressão. Por quê? É difícil consumir todos os nutrientes que você precisa, inclusive aqueles responsáveis pelo bom humor, dentro desse valor calórico. A expectativa por resultados rápidos também detona o estado emocional.

> Solução:
para perder peso sem perder saúde e disposição é preciso adequar a alimentação e o número de calorias às necessidades do seu corpo. Ser radical nessa hora sempre será prejudicial.

8. Só faço dieta se tomar remédio


> Causa: existe um fator psicológico que leva as pessoas a acreditar que só emagrecem com medicação. Há ainda a idéia de que é preciso passar fome para perder peso. E os inibidores de apetite entram em cena para amansar o estômago vazio.

> Solução: não importa quantos quilos você precisa perder – a dieta não pode ter menos de 1200 calorias diárias. E o uso de remédios só deve ser feito após uma avaliação médica.

9. Meu rendimento na academia cai

> Causa:
você está comendo menos do que precisa – falta energia para fazer os exercícios e, depois, ajudar na recuperação dos músculos. Beber pouca água também acelera o cansaço e prejudica os resultados.

> Solução: pequenos lanches devem ser feitos antes e após a atividade física. E mais: se você se exercita por mais de uma hora, coma uma fruta (fonte rápida de energia) no meio do treino. Quanto à água, beba pelo menos 2 litros por dia.

10. Passo o dia pensando em comida

> Causa:
pensar mais vezes em comida é um efeito comum para quem está de dieta. Mas pode se tornar idéia fixa quando o cardápio é monótono.

> Solução: varie ao máximo as refeições. Existem inúmeras opções de frutas, verduras, legumes, grãos e laticínios bem-vindos numa dieta. Outra dica é fazer uma refeição por semana sem censura, com tudo que você gosta, vigiando apenas a quantidade.

Leia também
 
Busca BOA FORMA
FITNESS DIETA RECEITA
publicidade  |  Anuncie
 
publicidade  |  Anuncie
 

Rede MdeMulher
Publicidade