Empresária enxugou 36 quilos e recuperou autoestima

Foi preciso que a saúde de Tatiana Arrigoni desse sinal de fraqueza para que, aos 36 anos, ela aceitasse que estava acima do peso e precisava de uma mudança

A palavra ‘sobrepeso’ não entrava no meu vocabulário. Muito pelo contrário: durante toda a minha infância e adolescência, pratiquei esportes – até nadei profissionalmente! Na faculdade, com meus 54 quilos, fazia bicos como modelo (fotografei inclusive para a BOA FORMA no final dos anos 90). Mas, infelizmente, o shape que eu exibia por aí não era fruto de uma rotina saudável, mas sim de uma mãozinha da genética e da ‘lei da compensação’. Almoçava batata frita e algumas bolachas recheadas e, mais tarde, passava três horas na academia em aulas intermináveis de spinning e jump. Quando tinha que secar um pouco mais, entrava em alguma dieta sem pé nem cabeça (já passei dias só com sucos e shakes).

Sustentei esse estilo de vida até os 25 anos, quando resolvi abrir minha própria marca de joias. As prioridades mudaram: o tempo de malhação foi substituído por workshops e relatórios, e o horário de almoço deu lugar a reuniões – me obrigando a trocar a comida caseira por sanduíches. Isso sem falar nas viagens a negócio (que eram muitas), sempre regadas a salgadinhos, guloseimas e outras besteirinhas. O trabalho tomou conta de tudo e eu deixei de ser minha prioridade. Enquanto eu perdia disposição e bom humor, a balança só ganhava: cheguei à casa dos 70 quilos.

Veja também: Esta mulher emagreceu 40 Kg em 1 ano e meio com dieta sem glúten e lactose e exercícios funcionais

Em 2010, quando engravidei, sem perceber, já estava com 94 quilos. Sentia dores no corpo inteiro, ficava doente direto e não tinha mais pique para nada. Sabia que precisava da ajuda de uma nutricionista, mas não conseguia admitir que aquela adolescente definida tinha se tornado uma adulta obesa. Tentava me enganar comprando roupas maiores e evitando o espelho. A ficha só caiu mesmo no ano passado, quando sofri dois abortos espontâneos. Mesmo o médico tendo afirmado que não havia relação direta com meu peso, entendi como um sinal de que meu corpo e minha saúde não podiam mais ser deixados para depois. Só assim tomei coragem e procurei profissionais.

Não vou mentir: foi difícil demais. Trocar meus salgadinhos e docinhos por frutas e chocolates 70% cacau parecia surreal no início. Abrir mão do açúcar no cafezinho e abandonar o pão francês foi hiperdesafiador. Isso sem falar nas horas que eu tinha que passar na academia – saía de fininho do escritório para encontrar meu personal. Nossa, como sofri no primeiro mês! Para não desistir, contei com o apoio da família e dos amigos, que comemoravam as conquistas que eu mostrava nas minhas fotos do Instagram. A conta na internet funcionou como um órgão fiscalizador: quando pensava em desistir, imaginava quão frustrante seria contar para todo mundo que não atingi meu objetivo.

Todo esse esforço inicial valeu a pena porque, ao final de 30 dias, já tinha secado 9 quilos. Ver os primeiros resultados me incentivou a não parar. Em pouco tempo, a dieta e a musculação deixaram de ser obrigações e se tornaram hobbies. O corpo e a mente se acostumaram com as novas escolhas e até passei a sentir falta da malhação nos dias em que não treinava.

Atualmente, não existe nenhum alimento industrializado na minha despensa (só naturais) e não adoço nem a limonada. Minha antiga paixão por esportes voltou com tudo! Hoje, pratico ioga, spinning, natação e muay thai. O começo parece mesmo impossível. Mas, se você focar na sua meta final – a minha era mais saúde e a cinturinha de volta –, vai se sentir estimulada a levantar da cadeira todos os dias para malhar e fazer trocas espertas à mesa.”

3 dicas de Tati para encaixar uma vida saudável na rotina

1. Organize seu horário
“Se percebo que o dia será corrido e, por isso, não terei muito tempo para ficar na academia, divido meu treino em dois e faço meia hora no intervalo do almoço e a outra metade à noite.”

2. Peça ajuda à sua família
“Divido os deveres de casa com meu marido. Assim, consigo um tempinho para a academia. Nós nos ajudamos – inclusive ao manter a lista de supermercado saudável.”

3. Leve sua marmita na bolsa
“Apesar de dar um pouco de preguiça na hora da preparação, já saio de casa com todas as minhas refeições prontas. Dessa forma, mesmo se tenho algum imprevisto, não fujo do meu plano alimentar.”

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s