Publicidade
• Nesta edição
• Edições anteriores
• Receba a newsletter

Walquiria Franze perdeu 29 kg!

Realizar o sonho de ser mãe não foi tão tranquilo para Walquiria. Ela precisou de um tratamento hormonal e engordou, ao todo, 30 quilos. Foi nessa fase que sentiu na pele o que uma mulher bem acima do peso enfrenta. Mas ela deu a volta por cima, reconquistou o jeans 36 e a sua autoestima!

Por Deise Coelho
Left3-disabled
Right3-enabled

walquiria franze Wlaquiria antes da mudança

A paranaense, de 26 anos, atrai olhares por onde passa: corpo sequinho e longilíneo, pele lisinha e cabelo loiríssimo. Mas tanta beleza não é pura sorte. Walquiria, que mora em Cianorte (PR), teve que pegar muito pesado na malhação e na dieta para voltar à forma depois de ganhar 30 quilos. Hoje, ela se sente completamente realizada com a conquista de mais um sonho, a vitória do Concurso Garota da Capa BOA FORMA 2008 – foi eleita com 47% dos 13 836 votos.

Tratamento hormonal

Quando fez cinco anos de casada, Walquiria achou que estava na hora de ter um bebê. O que não imaginava é que essa decisão abalaria tanto a sua autoestima. Depois de quatro meses tentando engravidar, procurou um médico especializado e descobriu que não ovulava. A saída era fazer um tratamento hormonal. O processo durou 11 meses e rendeu 10 quilos à Walquiria, que na época pesava 50. “O hormônio me deixou muito irritada e ansiosa. Quando me dei conta, não entrava nas roupas e estava cheia de celulite”, desabafa. Depois que engravidou, achou que não fosse engordar tanto durante os nove meses. Puro engano! Aumentou mais 20 quilos e o ponteiro pulou para 80 quilos.

Desesperada, Walquiria suou o top: fez pilates, hidroginástica, esteira e ginástica localizada. Mas a situação não mudou, afi nal não conseguia controlar a comilança. “Acho que se eu não tivesse malhado tanto, seria ainda pior”, analisa. “No fundo, me sentia insegura e descontava na comida”, conclui. O horário crítico da gula era de madrugada. Ela abria a geladeira e comia até não poder mais.

As visitas ao médico eram um drama: saía de lá chorando por causa das broncas que levava. “Ele disse que eu deveria parar de engordar nos 68 quilos, mas no quinto mês eu já estava pesando isso”, recorda.

Um dia, quando estava de shortinho em casa, o marido olhou para ela e disse: “O que é isso? Credo!” Eram os furos de celulite espalhados nas pernas. A partir daí, ele passou a chamá-la de carrinho de pipoca. “O legging e o blusão preto viraram uniforme. Cheguei a recusar um convite para ser madrinha de casamento porque nenhuma roupa caía bem. O noivo não entendeu a minha situação e eu fiquei bastante chateada”, recorda. Walquiria ficou com a autoestima totalmente abalada. Chorava muito e não quis mais ficar nua na frente do marido. Mas jurou para si mesma que voltaria a ser magra.

O bebê nasceu e, 20 dias após o parto, liberada pelo médico, voltou para a academia. Só que o ponteiro da balança não mexeu. “As pessoas diziam que eu estava deformada de tão gorda”, lembra. Para completar a tristeza, seu leite secou. Sem rumo, passou a fazer dietas malucas e chegou a tomar fórmulas para emagrecer. Até conseguiu diminuir 8 quilos, mas o resultado foi desastroso: qualquer coisa a irritava! Foi aí que ela decidiu seguir outro caminho.

Continue Lendo
Busca BOA FORMA
FITNESS DIETA RECEITA
publicidade  |  Anuncie
 
publicidade  |  Anuncie
 

Rede MdeMulher
Publicidade