Como superei a minha primeira corrida de obstáculos

Giulia e Dani, jornalistas do time BF, participaram da etapa Arena da Bravus Race e contam como foi a experiência

Em junho, eu e Dani Bernardi, acompanhadas de duas amigas, decidimos participar da corrida de obstáculos Bravus Race, que aconteceu em São Paulo. A etapa, chamada Arena, contava com um percurso de 3 km e 10 obstáculos, segundo as descrições que encontramos na internet. De cara topamos o desafio e achamos que seria relativamente fácil. Não foi a moleza que esperávamos – a prova tinha, na verdade, 4 km e 19 obstáculos. Mas conseguimos completar e curtir o percurso com alguns passos simples que você também pode usar se também deseja incluir uma aventura como essa nos próximos meses:

Não conclua que é impossível antes de tentar
Quando chegamos ao estádio Pacaembu, onde a prova foi realizada, pensamos que os obstáculos eram para outra etapa. “Isso não pode ser da nossa!”, dissemos ao ver o muro de 6 metros que foi um dos últimos desafios. Mas para a nossa surpresa, todas conseguiram escalar, mesmo eu que morro de medo de altura. A dica é: não se desespere e não desista antes de experimentar (até por que os burpees que você vai ter que pagar se desistir desta etapa podem ser piores que o próprio obstáculo!).

Trabalhe em equipe
O início da prova foi marcado por uma preparação bem legal. Repetimos algumas palavras como um juramento da prova, e uma das frases foi “não deixarei meu companheiro para trás”.  Mesmo que você não tenha conhecido por perto, ou vá sozinha, não fique com vergonha. Vários participantes que não conhecíamos foram muito companheiros e nos deram impulso ou uma mãozinha para escalar os muros, além dos gritos de incentivo.

Saber o próprio limite
Sofro com dores nas costas por ter uma lombar fraca, além de já ter lesionado a região no passado. Por isso, senti que atingi meu limite quando descia a arquibancada com um galão de água superpesado no ombro, depois de já ter feito o mesmo percurso com um tronco de madeira. Se eu tivesse continuado além do que podia, poderia ter me machucado e nem conseguido completar a prova. Por isso, decidi pagar os burpees (sem choro!) e seguir em frente.

Não pule os treinos
Ter um bom preparo físico é essencial para a prova – acredito que uma pessoa sedentária não conseguiria completar o percurso. Antes da largada, nos disseram que usaríamos muito as pernas, o que é verdade, mas posso dizer que a parte do meu corpo que mais sofreu foram os braços, por eu ter menos força na região. A dica é fazer treinos funcionais e treinos específicos para os obstáculos (no instagram da corrida, @bravus_race, você encontra alguns exercícios úteis).

Divirta-se!
Nada vai valer a pena se você não curtir participar. Então, vá com calma, escolha uma companhia que te incentive e comemore cada obstáculo superado. O gostinho de ter concluído a prova e conquistado a medalha é indescritível!

Confira o vídeo com partes do nosso percurso:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s