Fim da acne: as espinhas estão com os dias contados

Mesmo quem nunca teve acne pode se deparar com o problema depois dos 25. A culpa é do trio stress, alimentação desequilibrada e uso incorreto de cosméticos. E a solução passa por mudança de hábitos, tratamentos e produtos para controlar a oleosidade.

Por Redação M de Mulher Atualizado em 28 out 2016, 06h16 - Publicado em 17 jul 2014, 22h00

Produtos e tratamentos para a acne não faltam, mas é importante saber o jeito certo de usá-los
Foto: Gustavo Arrais

A acne sempre foi considerada típica da adolescência. As bolinhas avermelhadas e doloridas apareciam nessa fase e depois davam trégua para as mulheres mais velhas. Mas, ultimamente, quem tem mais de 25 anos também tem sofrido com o problema – tanto que a acne ganhou o posto de queixa número 1 nos consultórios segundo estudo da Sociedade Brasileira de Dermatologia feito em 2011. “Cistos nos ovários, alterações dos hormônios da tireoide, cigarro e o uso inadequado de cosméticos contribuem para o aparecimento da acne nessa fase”, diz o dermatologista Adilson Costa, chefe do Serviço de Dermatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas).
 
O stress e a má alimentação, males da vida moderna, também entram nessa explosiva combinação. “Enquanto a tensão do dia a dia ajuda a liberar neurotransmissores que ativam a produção de sebo, a dieta rica em carboidratos, principalmente os refinados (como a farinha branca), eleva as taxas de insulina que, por sua vez, também estimulam a atividade das glândulas sebáceas”, explica Adilson. Ainda é preciso ficar atenta aos produtos que você usa. “Hoje não faltam hidratantes com textura em gel ou sérum e maquiagem livre de óleo que combinam com esse tipo de pele”, fala Alessandra Nogueira, dermatologista de São Paulo. Mas, às vezes, a oferta variada pode fazer muitas de nós levar gato por lebre. Daí, a importância de consultar um dermatologista. Passo número 2? Investir em cuidados que vão deixar o rosto lisinho. É o que você vai descobrir agora.
 
 

Nécessaire antiacne

Não basta tê-los à mão. É preciso disciplina para aplicar os cosméticos que combatem cravos e espinhas todos os dias, de manhã e à noite. Os dermatologistas também recomendam caprichar na proteção solar. Isso porque muitos dos produtos antiacne são formulados com ingredientes que tornam a pele mais sensível e fácil de ganhar manchas escuras. Confira o raio X dos itens indispensáveis para deixar a pele perfeita. 
 
Para limpar: “Os sabonetes e as loções de limpeza são ricos em ativos que eliminam as impurezas e o excesso de oleosidade sem ressecar o rosto, como ácido salicílico, zinco e enxofre”, diz Vivian Amaral, dermatologista do Rio de Janeiro. O ácido salicílico é um dos ingredientes mais usados nesses produtos e tem ação esfoliante e anti-inflamatória. Loções de limpeza jamais devem conter óleo – use os demaquiantes bifásicos, por exemplo, apenas para remover a maquiagem dos olhos, nunca no rosto todo. 
 
Para deixar a pele sequinha: os tônicos adstringentes também costumam conter ácido salicílico e ajudam a remover o sebo que pode permanecer nos poros mesmo depois de lavar o rosto. Procure por outros ativos, como resorcina (tem efeito antisséptico, antisseborreico e esfoliante), extrato de hamamélis (descongestionante), azuleno (anti-inflamatório e calmante) e ácido glicólico (além de ser bom esfoliante, auxilia a absorção dos outros ativos). Evite as fórmulas com álcool, que causam irritação. 
 
Para tratar: as fórmulas com retinoides e peróxido de benzoíla são as melhores para combater a acne. “Os retinoides têm efeito queratolítico, ou seja, afinam a pele, diminuindo a formação dos cravos e a inflamação cutânea. O peróxido de benzoíla combate as bactérias causadoras das espinhas”, diz Adilson Costa. Devem ser aplicados antes do hidratante. 
 
Para hidratar: mesmo quem tem a pele com tendência à acne precisa mantê-la hidratada. A oleosidade não significa que a quantidade de água, o que garante viço e maciez ao rosto, está equilibrada. Opte por cosméticos com textura levinha. Gel, gel-creme ou sérum não sobrecarregam os poros e deixam um toque seco. “Também contêm ativos que absorvem o óleo, como a glicerina, a argila, o cobre e o zinco, diminuindo o brilho e garantindo um aspecto aveludado”, recomenda a dermatologista Vivian Amaral. 
 
Para diminuir o tamanho dos poros: por causa da hiperatividade das glândulas sebáceas, eles ficam mais abertos. Entram em cena os minimizadores de poros que contêm substâncias que controlam a produção de óleo, retraindo os poros, além de silicones que deixam a pele com toque aveludado e matificado. 
 
Para acelerar a cicatrização da espinha: com a ação secativa do ácido salicílico, esse tipo de produto deve ser aplicado sobre a área inflamada.
 
 

Limpeza de pele tecnológica

Os lasers e as terapias com luz do tipo LED (luz de diodo) são bons aliados para cuidar da acne leve ou moderada. Mas esses tratamentos são apenas coadjuvantes – sem os cremes, não são tão eficientes. As tecnologias mais modernas são o Acleara, o Isolaz e o LED de luz azul. “A luz azul provoca reações químicas nas bactérias causadoras das espinhas, impedindo sua proliferação”, diz a dermatologista Juliana Neiva, do Rio de Janeiro. “Como é uma energia de baixa intensidade, para dar bons resultados, precisa de cerca de 12 sessões, duas vezes por semana.” Já o Isolaz e o Acleara unem a aplicação do laser à sucção a vácuo. “Como uma limpeza de pele profunda, os aparelhos sugam queratina, resto de maquiagem, cosmético, bactéria e sebo dos poros. Depois, entra o laser, que tem ação anti-inflamatória, ideal para casos com pústulas”, explica Alessandra Nogueira. Para a acne leve, apenas uma sessão de Isolaz é indicada e de três a quatro do Acleara, uma por semana.
 
 

Chame o reforço!

Nos casos mais severos de acne, quando há cistos, nódulos doloridos e inflamação constante, ainda são prescritos tratamentos orais. É quando entram em cena os antibióticos, como a azitromicina, ou a isotretinoína, medicamento da família dos retinoides com efeito seborregulador e anti-inflamatório. “Como são agressivos, deixam a pele bastante sensível e ainda podem provocar efeitos colaterais, como ressecamento excessivo. Por isso, precisam ser acompanhados de perto pelo médico”, alerta a dermatologista Vivian Amaral.
 
 

Monte o seu arsenal

Além dos cosméticos tradicionais – de limpeza e hidratação – novos produtos entram em cena para combater a oleosidade, disfarçar a aparência dos poros, acelerar a cicatrização daquela espinha que atrapalha o visual. Veja boas sugestões: 
Fim da acne: as espinhas estão com os dias contados

Foto: Gustavo Arrais

1. Deep Clean Gel de Limpeza, Neutrogena. Rico em ácido salicílico, limpa os poros e controla a oleosidade sem ressecar a pele. 
 
2. Normaderm Solução Micelar, Vichy. Livre de álcool e enriquecido com zinco, controla a oleosidade, remove as partículas de maquiagem e poluição. Não precisa de enxágue. 
 
3. Hidratante Clean-Ac, Avène. Com água termal, alfa bisabolol e gluconato de zinco, alcama a pele acneica, reduz a oleosidade e mantém a pele oleosa protegida e hidratada. 
 
4. Hidrafil Gel, Stiefel. Em gel, contém o complexo NMF, um ativo que mimetiza a hidratação natural da pele. Também oferece FPS 20 e proteção contra os raios UVA. 
 
5. Secatriz Pore Minimizer, Dermage. O ácido salicílico, a nicotinamida e o bisabolol regulam a produção das glândulas sebáceas, diminuindo o tamanho dos poros. 
 
6. Sabonete Líquido Esfoliante Aquaclin, Galderma. Com micropartículas esfoliantes, previne e combate os cravos. 
 
7. Pore Refining Solutions Instant Perfector, Clinique. A combinação de proteína de soja hidrogenada e do ácido de coco normalizam a produção de sebo, enquanto polímeros de silicone preenchem os poros dilatados, conferindo uma textura mate ao rosto. 
 
8. Sabonete em Barra Actine, Darrow. Com enxofre, zinco e ácido salicílico, controla a atividade das glândulas sebáceas. Também contém extrato de muru-muru, que age como anti-inflamatório, acelerando a cicatrização das lesões. 
 
9. Zero AK Bastão Secativo, Dermatus. Formulado com óleos de melaleuca e copaíba, enxofre e óxido de zinco, desinflama e cicatriza as espinhas. Como tem cor, disfarça a vermelhidão da acne.
Publicidade