BOA FORMA responde Vamos atrás dos melhores especialistas para tirar suas dúvidas

Posso escovar a língua com a escova de dentes?

Por Larissa Serpa Atualizado em 27 set 2021, 19h17 - Publicado em 28 set 2021, 15h50

As escovas dentais convencionais são inadequadas para a higiene da língua, pois, devido a textura e altura das cerdas, elas são indicadas apenas para a escovação dos dentes e sulcos gengivais.

A halitose é uma condição que provoca alterações no hálito e pode ser causada por um grande número de fatores.

Porém, na grande maioria das vezes o principal agente causador da halitose é um tipo de biofilme chamado saburra lingual. Essa saburra se apresenta como uma placa esbranquiçada que se forma continuamente sobre o dorso da língua devido à falta de uma higienização específica com a utilização de limpadores de língua.

A saburra sofre fermentação e libera compostos sulfurosos voláteis (CSV), que possuem um odor muito desagradável e causam a halitose.

O mau hálito tem um viés muito negativo em relação a parte emocional dos indivíduos, podendo levar a consequências como ansiedade, insegurança, timidez (a pessoa evita conversar e sorrir), dificuldade de relacionamento e até depressão. E o mais grave é que na maioria dos casos o odor desagradável não é perceptível aos portadores do problema.

COMO RESOLVER

A ingestão frequente de água auxilia a redução do problema (2 litros de água por dia), mas não resolve totalmente o problema.

Diferentemente das escovas dentais convencionais que devem sempre ser ultramacias, pois atuam sobre as estruturas dentais e também e sobre os tecidos gengivais, a escova de língua necessita de cerdas um pouco mais rígidas, para conseguir remover de forma efetiva essa saburra que se deposita nos acidentes anatômicos da língua.

Continua após a publicidade

Além, disso, as escovas convencionais possuem cabeças com cerdas muito longas, que acabam ocasionando o reflexo da “ânsia” ao serem utilizadas na região de maior acúmulo da saburra, ou seja, no terço posterior da língua, muito próximo a garganta.

Além dos tradicionais higienizadores ou raspadores de língua plásticos ou metálicos, existem escovas específicas para a higienização da língua, com cabeça circular e cerdas curtas, ou seja, um formato e altura apropriados para essa finalidade.

As opções mais atuais são a escova e o gel TUNG, que formam um sistema para a prevenção e tratamento do mau hálito que reflete os maiores avanços relacionados ao combate da halitose na atualidade. Mesmo sendo mais rígida em comparação as escovas ultramacias, as escovas TUNG são bem menos traumáticas em relação aos raspadores de língua tradicionais.

Estes produtos também são muito importantes para a manutenção da saúde oral no longo prazo, pois alguns desses gases são capazes de fragilizar e comprometer o periodonto, especialmente os ligamentos periodontais.

Ao utilizar a escova e o gel TUNG, a saburra lingual pode ser removida sem emprego de força, pois o gel a base de cloreto de zinco, é capaz de quebrar a tensão superficial da saburra lingual, permitindo uma remoção de forma muito suave.

A utilização regular desse sistema de higienização lingual, torna o hálito natural e sem a presença desses compostos sulfurosos voláteis derivados do enxofre e de odor desagradável. Todos esses cuidados somados a visitas regulares ao cirurgião-dentista são ideais para auxiliar no combate e prevenção da halitose.

RESPONDIDO POR:

*HUGO ROBERTO LEWGOY: Especialista, Mestre e Doutor pela Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo; Professor Colaborador do Instituto de Pesquisas Nucleares (IPEN); Pós-graduado em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP); Instrutor da filosofia individually Training Oral Prophylaxis (iTOP); Pós-graduado em Implantodontia pela Miami University e University of Berna; Membro do International Team of Implantology (ITI); Consultor Científico da Curaden Swiss.

.

 

Continua após a publicidade
Publicidade