Terapia e felicidade, com Priscila Conte Vieira A psicóloga Priscila Conte Vieira (CRP 08/30418), especialista em psicologia positiva, auxilia você a ter uma vida mais leve e mais feliz!

Tenha a coragem de ser você mesmo

Querer agradar a todos ao nosso redor é um trabalho dificílimo - e impossível. Mas dá para aceitar a sua autenticidade!

Por Priscila Conte Vieira Atualizado em 16 jul 2021, 12h51 - Publicado em 17 jul 2021, 09h00

Por vezes acabamos mudando algumas coisas em nós para nos adequarmos ao grupo que pertencemos ou para sentirmos que fazemos parte. Tentamos ser uma pessoa que não somos, por conta de uma pressão social, que nos diz aquilo que deveríamos ser ou parecer. Mas afinal, vale a pena?!

Os custos de tentar ser quem não somos, só para agradar os outros, é muito caro! Vale muito mais a pena encarar a si mesmo e aceitar a sua autenticidade! Eu sei, não é tão simples assim. Mas te digo, é muito libertador!!

Tenho diversos pacientes na clínica que trazem esse assunto em sessão: “Pri, eu preciso ser mais magra, eu preciso de um companheiro para poder sair para jantar, eu preciso mudar minhas roupas para me sentir melhor e mais bonita, eu preciso ter certeza que eles vão gostar de mim, eu não sei se eles vão achar suficiente…” Mas será mesmo?

Primeiro que tudo o que falamos “preciso”, colocamos uma carga ainda maior em cima, que não necessariamente é essencial. Tente trocar o “preciso” para o “eu gostaria” e veja se essa necessidade é sua mesmo, ou se está fazendo por outros. Pois, caso não seja por si, as chances de você não se sentir bem depois, mesmo atingindo o objetivo, é grande. 

Agora, quero que você pense sobre quantas coisas você se impõe regras e julgamentos que não existem de fato. No exemplo acima, eu comentei sobre um caso que uma paciente me relatou que precisava de um parceiro para poder sair para jantar. E quantas vezes você mesmo já deixou de fazer algo pois não tinha uma companhia?! Esse foi o tema do nosso texto da semana passada, que te convido a dar uma lida aqui!

Frequentemente colocamos regras que nos limitam mais do que nos deixam felizes. Então, tente se desprender disso! Leve a si mesma para jantar, naquele restaurante que você mais gosta! E ah, se você estiver se questionando sobre o que os outros vão pensar em te ver sozinha, não se preocupe com isso!!! O dos outros é deles! Você estará se divertindo e apreciando uma deliciosa refeição! (E o mais importante: o que você mesmo pensa quando vê alguém jantando sozinho?! O julgamento pode ser seu e não dos outros).

Continua após a publicidade

A autenticidade caminha junto com o estado de solitude e com a coragem de se libertar! Primeiro precisamos nos aceitar, estar bem com a nossa própria companhia, para depois podermos nos afirmar como somos e nos desprender de coisas que não nos pertencem.

Sabe, minha vida ficou muito mais leve depois que eu entendi que sou uma pessoa intensa e expansiva. Eu não consigo conter minha alegria quando estou entusiasmada com algo, muito menos a minha tristeza quando algo ruim acontece. Eu entendi que minha fala é algo que contagia muito os outros, mas que também pode incomodar. E quer saber? Já sofri muito com isso também.

Querer agradar a todos ao nosso redor é impossível e um trabalho dificílimo! Eu me liberto disso todos os dias, quando escolho fazer as coisas do meu jeito, com ética, respeito e consciência! Eu aceitei que não serão todos que vão gostar de mim e que eu nem tenho a obrigação de fazer com que gostem, afinal, viva a liberdade de escolha! Cada um sabe do que gosta e eu também não quero ter que gostar de algo só porque esperam que eu goste.

Espero muito que você termine de ler esse texto e pense em você como um todo. Reflita sobre o que você está deixando de ser, só para pertencer, ou para se enquadrar e se liberte de tudo isso!!!! Seja você mesmo e, como Caetano Veloso já disse, “Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”. 

________________________________________________________________________

Oi, eu me chamo Priscila Conte Vieira, mas pode me chamar de Pri! Sou psicóloga, palestrante e mentora. Atuo na psicologia clínica, sou especialista em Psicologia Positiva, pós graduanda em Terapia Cognitivo Comportamental, master em autoconhecimento, coach de vida, practitioner em PNL e também criadora do Podcast Respira, não pira (que tal dar uma conferida lá no Spotify?!)

Estarei por aqui todas as semanas, abordando temas da Psicologia Positiva, felicidade, bem-estar e os auxiliando a serem as suas melhores versões, por meio do autoconhecimento e florescimento. Para saber mais sobre mim e me acompanhar no dia a dia, é só me seguir no Instagram! Estou por lá como @psi.priscilaconte Te vejo no próximo Sábado! Até mais <3 

Continua após a publicidade
Publicidade