4 conselhos de dieta inusitados, mas que têm o aval da ciência

A cada dia aparecem estudos que parecem desafiar tudo o que sabemos sobre emagrecimento

Por Caroline Randmer (Colaboradora) Atualizado em 17 fev 2020, 15h09 - Publicado em 22 ago 2017, 14h16

Pule o café da manhã (se quiser)

De acordo com um estudo conduzido pela NPD group, empresa americana que realiza pesquisas de mercado, apesar de 90% dos americanos fazerem a primeira refeição do dia logo após sair da cama, 50% deles ainda está acima do peso. Isso significa que, sozinho, o desjejum não garante um corpo magro. Além disso, cientistas do Instituto Salk para pesquisas biológicas, nos Estados Unidos, chegaram à conclusão de que quanto maior a janela de consumo durante o dia (como fazer a primeira refeição às 7h e a última às 22h, por exemplo), maior a probabilidade de você estocar gordura.

Leia mais: Café da manhã: o que comer para ter mais saúde e não engordar

Jante sem peso na consciência

Quando o assunto é mexer o ponteiro da balança para baixo, o que importa mesmo é o número de calorias que você ingere em cada sentada. Para comprovar a máxima, pesquisadores italianos compararam dois grupos: o primeiro consumiu um determinado número de calorias no almoço e o segundo, somou o mesmo número de calorias no jantar. Ao final do estudo, todos os participantes apresentaram o mesmo peso.

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=Qob7OMK16S4&w=640&h=360]

Aposte na pílula de emagrecimento certo

Achou que estávamos falando desses suplementos que se dizem milagrosos e prometem queimar gordura? Nada disso! Pois saiba que a pílula que funciona nesse caso é a de vitamina D. Um estudo canadense observou que pessoas com altos níveis da vitamina no sangue apresentam uma menor taxa de gordura corporal. Isso porque, de acordo com pesquisadores australianos que também estudaram o assunto, suprir a necessidade de vitamina D estimula a liberação de leptina, hormônio que controla a saciedade.

Leia mais: Novo remédio para emagrecer é aprovado no Brasil

Coma quantas vezes quiser no dia

Você com certeza já ouviu que, para emagrecer, o ideal é fracionar as refeições e se alimentar de três em três horas. Acontece que, seguindo a mesma linha de que o que realmente importa é o número de calorias consumido no dia e não o horário da refeição, estudiosos da França descobriram que dividir o total de calorias do dia em duas, seis ou dez refeições diárias tem exatamente o mesmo efeito quando o assunto é o número que a balança mostra.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade