Um plano de caminhada para você seguir com seu cachorro

Você anda procurando companhia para caminhar? Seu parceiro ideal pode, sim, ter quatro patas

Transformar os passeios diários com seu cachorro em treinos poderosos é uma maneira divertida e eficiente de entrar em forma. “Juntos, vocês emagrecem, melhoram a capacidade cardiovascular, ganham disposição, força e resistência e mandam o stress embora”, diz o professor de educação física Fabio Clemente, de São Paulo.

Veja também

E os bichos agradecem. “Cachorros que se exercitam perdem o medo, ganham segurança e se comportam melhor do que aqueles que vivem trancados. Além disso, como acontece com a gente, a atividade física faz com que eles durmam melhor”, afirma o veterinário José Manuel Pedreira Mouriño, da clínica Pet Place, em São Paulo.

A psicologia ajuda a explicar o sucesso dessa parceria. “É uma forma de incentivo, principalmente nos momentos em que não há motivação para malhar. Você vai por causa do cachorro e acaba fazendo um bem enorme para você”, fala Luis Carlos de Oliveira, do Agita São Paulo, programa de incentivo à atividade física do Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (Celafiscs) em conjunto com a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

É verdade: imagine você chegando em casa, com aquela vontade de se jogar no sofá, e o cachorro latindo e abanando o rabo para passear… Não tem jeito: é deixar a preguiça de lado, calçar o tênis e ir para a rua. Sem contar que malhar com seu bicho de estimação é uma verdadeira terapia. “Você foca sua atenção no animal e no ritmo do exercício e desvia os pensamentos dos problemas e das tensões do dia a dia”, explica a psicóloga Ana Maria Rossi, diretora da Clínica de Stress e Feedback, em Porto Alegre. E a caminhada ainda reforça sua cumplicidade e estreita seus laços com o peludo.

Mas para que a malhação dê certo é essencial que você saiba adequar o seu ritmo ao do animal, principalmente se os passeios diários até agora se limitavam a uma voltinha no quarteirão. “O cão tem que ser treinado lentamente. Vale mais a frequência do que a intensidade. Ou seja, não adianta levá-lo para passear só nos fins de semana. Se ele não está acostumado, não vai aguentar”, alerta o veterinário José Manuel. Portanto, a ordem é começar com caminhadas leves nas primeiras semanas para só depois apertar o passo. Preparada?

Veja também

Malhação sob medida

Os programas propostos pelo professor Fabio Clemente, em parceria com o veterinário José Manuel Pedreira Mouriño, foram elaborados para cães adultos, saudáveis e que não estão acostumados a se exercitar com frequência. Portanto, se você já faz caminhadas regularmente, talvez tenha que diminuir o pique para se adaptar às limitações do bicho, principalmente se ele for de pequeno porte.

O ideal é treinar pelo menos três vezes por semana, em dias alternados. Quando o cão estiver bem condicionado, aumente a frequência para cinco vezes por semana. Mas lembre-se: a intensidade do exercício depende muito do condicionamento de cada animal. Por isso, é melhor levá-lo ao veterinário para fazer uma avaliação antes de começar.

Treino para fazer com cães de pequeno porte

Entram nessa caregoria: bichon frisé, buldogue francês, daschund, lhasa apso, maltês, poodle, pug, shitsu, yorkshire.

PRIMEIRO MÊS – de 20 a 30 min

Primeira e segunda semanas:

  • 10 min de caminhada + 5 min de caminhada rápida + 5 min de caminhada

Terceira e quarta semanas:

  • 10 min de caminhada + 10 min de caminhada rápida + 10 min de caminhada

SEGUNDO E TERCEIRO MESES – 35 min

  • 10 min de caminhada + 10 min de caminhada rápida + 5 min de trote leve + 10 min de caminhada

QUARTO E QUINTO MESES – 45 min

  • 10 min de caminhada + 15 min de caminhada rápida + 10 min de trote leve + 10 min de caminhada

A PARTIR DO SEXTO MÊS – 60 min

  • 10 min de caminhada + 25 min de caminhada rápida + 15 min de trote leve + 10 min de caminhada

Treino para fazer com cães de médio e grande portes

São eles:

  • médio porte – beagle, border collie, buldogue inglês, bull terrier, cocker spaniel, fox paulistinha, pastor de shetland, pitbull, schnauzer, whippet.
  • Grande porte – akita, boxer, dálmata, dobermann, golden retriever, husky siberiano, labrador, pastor alemão ou belga, pointer, rottweiler.

PRIMEIRO MÊS – de 20 a 30 min

Primeira e segunda semanas:

  • 10 min de caminhada + 5 min de caminhada rápida + 5 min de caminhada

Terceira e quarta semanas:

  • 10 min de caminhada + 10 min de caminhada rápida + 10 min de caminhada

SEGUNDO E TERCEIRO MESES – 35 min

  • 10 min de caminhada + 15 min de trote leve + 10 min de caminhada

QUARTO E QUINTO MESES – 45 min

  • 10 min de caminhada + 25 min de trote leve + 10 min de caminhada

A PARTIR DO SEXTO MÊS – 60 min

  • 10 min de caminhada + 40 min de trote leve + 10 min de caminhada
Veja também

No ritmo certo

Para regular a intensidade do treino, saiba como avaliar sua percepção de esforço:

  • Caminhada: você anda normalmente e a respiração é natural.
  • Caminhada rápida: a respiração começa a ficar ofegante.
  • Trote leve: o pique é acelerado, quase em ritmo de corrida, mas você não se sente exausta ao final do treino.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

De olho no bicho

Mulher beijando cachorro

Preste atenção a algumas recomendações ao decidir malhar com o seu cachorro:

  • Ande sempre com ele na coleira. Assim, zela pela segurança das outras pessoas e do próprio cão;
  • Ao se exercitar em parques, evite dias e horários de grande movimento, como fins de semana, para evitar que o cachorro se desconcentre pelo excesso de gente ou presença de outros bichos;
  • Recolha o cocô do animal. Existem saquinhos especiais para isso;
  • Mantenha-o hidratado o tempo todo. Leve um squeeze ou uma garrafa de água só para ele;
  • Não passeie em horários de muito sol. Além de causar desidratação, o animal pode queimar as patas se o asfalto estiver muito quente;
  • Espere duas horas após a refeição para fazer exercício. De barriga cheia, o cão pode passar mal;
  • Verifique se a carteira de vacina dele está em dia, para o cachorro não transmitir nem adquirir doenças na rua.
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s