Guilhermina Guinle: a dieta que fez a atriz enxugar 9 kg

O detox com raw food (com 70% de comida crua por dia) serviu como um "intensivão" no processo de emagrecimento da atriz.

Guilhermina Guinle poderia ser usada para ilustrar aquela máxima que diz que ser bonita é algo que se conquista. Não que algum dia na vida ela tenha sido feia. Claro que não, muito pelo contrário. A relação da atriz com a beleza é como aqueles casos de filhos de milionários que multiplicam a fortuna herdada dos pais. Ou seja, já nasceram com muito e conseguem alcançar ainda mais.
 
Em outras palavras: é uma jornada pela manutenção de um patrimônio genético privilegiado, que inclui aulas de bike, ginástica funcional, pilates, RPG, musculação, alimentação controlada, muitos cremes e tratamentos estéticos em São Paulo e no Rio de Janeiro. Assim, ela conseguiu uma admirável forma física exibida nas fotos desta reportagem e está 9 quilos mais magra. 
 
Entender como Guilhermina perdeu tanto peso requer que façamos uma retrospectiva do que ela viveu ao longo deste ano, que foi repleto de momentos deliciosos. Literalmente. “Viajei durante seis meses, experimentando a culinária local de todas as cidades por onde passei”, lembra ela, referindo-se ao tour que começou nos Estados Unidos, passou pela Itália e pelo Egito, chegou à Jordânia e terminou no Caribe. Já deu para antever o resultado desse festival gastronômico, não? Pois é, quilos a mais na balança. “Além de ser gulosa, não queria deixar de provar a culinária local. Não sei quando poderei retornar a alguns daqueles lugares”, diz ela. 
 
Mas não foram só as degustações que colaboraram para que a atriz saltasse dos seus habituais 55 quilos para 64. Parte do peso extra se deveu a uma retenção de líquido acima do normal, resultado de um implante de hormônio feito no começo do ano. A ideia era parar de menstruar e abrir mão de tomar pílula anticoncepcional sem correr risco de engravidar. “Conheço gente que fez e amou, mas infelizmente não me adaptei”, conta. Segundo o endocrinologista Elsimar Coutinho, estudioso do assunto desde a década de 1960 e médico de Guilhermina, algumas mulheres passam a reter sal e água após o procedimento. “O organismo faz isso porque, sem a ovulação, ele entende que está no meio de uma gestação”, explica. “A paciente incha como se estivesse grávida.” 
 
Há medicamentos diuréticos para atenuar esse efeito, mas a atriz optou por tirar o implante. Foi o passo número 1 para chegar à forma física atual. “Em um mês, perdi uns 4 quilos”, estima. Um reencontro com o passado deu início à etapa seguinte. A atriz soube que uma colega de escola, Manuela Scalini, havia virado uma das mais badaladas chefs de raw food (comida crua, em inglês) do circuito Rio- Califórnia, e decidiu encarar um detox para contrabalançar a comilança dos meses anteriores. A amiga se tornou seu guru alimentar e durante uma semana ensinou a cozinheira da casa de Guilhermina a preparar os pratos da chamada alimentação viva. “O cozimento elimina substâncias extremamente benéficas para o corpo”, diz Manuela. O principal desdobramento do detox com raw food foi a inclusão do suco verde na rotina de Guilhermina. “Começo todos os dias com um copo grande de suco verde, feito com vegetais e frutas. Sinto meu corpo inteiro funcionar”, conta, sobre a bebida feita de vegetais e frutas (veja receita). 
 
O detox com raw food serviu como um “intensivão”. Mas, vamos combinar, manter um cardápio tão atípico não é moleza. Manuela Scalini, que não é afeita a radicalismos, recomenda que pelo menos uma das refeições diárias tenha 70% de comida crua. Uma bela salada ou sopas frias, por exemplo. A dieta atual de Guilhermina alia princípios da raw food com uma diretriz que norteia desde sempre sua vida: comer de tudo um pouco. O cardápio montado pela médica Heloísa Rocha, do Rio de Janeiro, oferece do tradicional peixe grelhado a opções criativas como paella vegetariana. Heloísa, que é expert em terapia ortomolecular, receitou também uma série de suplementos manipulados que ajudaram a eliminar os líquidos retidos pelo implante. Em geral, combinações de plantas com propriedades diuréticas como cavalinha e gimena.
 
div#cardapio_wrap div,div#cardapio_wrap span,div#cardapio_wrap div#cardapio_wraph1, div#cardapio_wraph2, div#cardapio_wraph3, div#cardapio_wrap p, div#cardapio_wrap a, div#cardapio_wrap em, div#cardapio_wrap img,
div#cardapio_wrap strong, div#cardapio_wrap b, div#cardapio_wrap u, div#cardapio_wrap i, div#cardapio_wrap center, div#cardapio_wrap table, div#cardapio_wrap tr, div#cardapio_wrap td{margin:0;padding:0;border:0;font-size:100%;font:inherit;vertical-align:baseline;}
body{line-height:1;}
table{border-collapse:collapse;border-spacing:0;}

div#cardapio_wrap{font-family:Arial,sans-serif;overflow:hidden;width:620px;}
div#cardapio_wrap div#cardapio_header{background-color:#404042;display:table;height:38px;text-align:center;text-transform:uppercase;width:100%;}
div#cardapio_wrap div#cardapio_header span{color:#fff;display:table-cell;font-size:18px;font-weight:bold;vertical-align:middle;}
div#cardapio_table{display:table;overflow:hidden;width:620px;}
div#cardapio_table div.cardapio_column{background-color:#f6f6f6;display:table-cell;padding-bottom:20px;vertical-align:top;width:205px;}
div#cardapio_table div.cardapio_column.middle{border-left:2px solid #fff;border-right:2px solid #fff;background-color:#eeeeee;margin:0 2px;width:206px;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item{float:left;width:204px;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item h3{color:#000;display:block;font-size:14px;font-weight:bold;letter-spacing:0px;margin:15px 0 11px;text-align:center;text-transform:uppercase;width:100%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column.bottom div.cardapio_item h3{margin-top:0;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item p{color:#6f6f6f;display:block;font-size:13px;line-height:19px;margin:0 auto;width:90%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item h4{color:#6f6f6f;display:block;font-size:13px;font-weight:bold;margin:15px auto 0;text-align:left;width:90%;}

@media only screen and (max-width: 620px), only screen and (max-device-width: 620px){
div#cardapio_table,div#cardapio_wrap{width:100%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column{background-color:#fff;display:block;float:left;margin:0 0 3px;padding-bottom:0;width:100%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column.middle{background-color:#fff;display:block;margin:0 0 3px;width:100%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column.middle div.cardapio_item{background-color:#eeeeee;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item{background-color:#f6f6f6;float:left;padding-bottom:20px;width:100%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item h3{margin:15px auto 11px;text-align:left;width:90%;}
}

br.clear{clear:both}

O cardápio de Guilhermina

Café da manhã

suco verde (receita abaixo) + 1 torrada grande com a mínima quantidade possível de requeijão light e 3 fatias finas de blanquet de peru + 1/2 papaia ou 1 fatia média de abacaxi ou 8 morangos + 1 cappuccino light ou 1 copo de água de coco

Lanche da manhã

1 fruta (maçã, banana ou pêssego)

Almoço

1 prato (raso) de folhas verdes, palmito, pepino e 1 col. (sobremesa) de azeite + 3 col. (sopa) de arroz (de preferência, integral) + 1 concha de caldo de feijão (se possível, coado) + 1 concha de carne moída temperada com tomate e salsinha ou 1 prato (raso) de folhas verdes, champignon, pepino e 1 col. (sobremesa) de azeite + 3 col. (sopa) de arroz com brócolis picados + 1 porção de filé de linguado com tomate

Lanche da tarde

1 barrinha de proteína + 1 lata de chá gelado ou shake verde com manga, hortelã e gengibre (receita abaixo)

Jantar

1 prato (raso) de folhas, fatias de tomate, palmito, pepino, 5 ovos de codorna e 1 col. de sobremesa) de azeite ou de molho de mostarda + 1 porção de quiche de queijo branco light ou 1 prato (raso) de folhas verdes, brócolis refogados e picados, tomate e 1 col. (sobremesa) de azeite + 3 col. (sopa) de arroz (de preferência, integral) + 1 concha de caldo de feijão (se possível, coado) + 1 filé-mignon médio grelhado


Suco verde

Ingredientes
. 2 pepinos 
. 2 maçãs 
. 5 talos de aipo 
. 1 maço de couve-manteiga 
. 1 maço de salsinha 
. 1 pedaço de 2 centímetros de gengibre fresco 
. Suco de 1 limão
 
Modo de preparo
Coloque todas as verduras e hortaliças em uma centrífuga (ou bata com água no liquidificador) e beba a seguir. Se quiser, pode usar outras hortaliças bem verdes (folha 
de brócolis, escarola, espinafre, almeirão) e ervas frescas (coentro, hortelã) 
 
Rende: 2 porções

Shake verde com manga, hortelã e gengibre

Ingredientes
. 1 banana congelada (congele uma banana bem madura, picada e sem a casca) 
. 1 manga madura, picada 
. 2 copos (médios) de água de coco ou água ou suco de laranja 
. 1 xíc. (chá) de couve picada 
. 1/2 xíc. (chá) de hortelã picada 
. 1 col. (sopa) de óleo de coco 
. 1 col. (sopa) de gengibre fresco ralado 
. 1/2 colher de chá de essência de baunilha 
. Suco de 1/4 de limão 
. Pitada de sal
 
Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador e beba a seguir. 
 
Rende: 2 porções
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s