Por que apostar no whey protein mesmo quando você não treina

Ainda não conhece bem os efeitos do suplemento no seu corpo? Descubra por que você deve tomá-lo após treinar

Longe dos exercícios, o whey proporciona outros benefícios. No meio da tarde, ele é ótimo para amansar aquela fome voraz por doce, uma mão na roda para quem quer perder peso – ajuda a economizar no consumo de calorias e ainda deixa você bem até a próxima refeição. “O suplemento libera colecistoquinina, um hormônio que age no intestino e faz você se sentir saciada, além de controlar o apetite”, afirma Carlos Reginato. Misturado num shake, ele engrossa a bebida, que, então, pode substituir o jantar. Quer deixar suas receitas mais proteicas? Use o suplemento no preparo de panquecas, bolos, sorvetes e até patês (receitas no nosso site). Mas, de novo, não exagere na dose: um scoop do pó concentra entre 20 e 30 gramas de proteína – o equivalente a uma fatia grossa (250 gramas) de queijo de minas, só que sem (ou pouquíssima) gordura. Será que o whey precisa ser livre de carboidrato? Nem sempre: assim como a proteína, esse nutriente é indispensável para a recuperação dos músculos. “Mesmo quem recorre ao produto para favorecer a dieta pode escolher uma opção com um pouco de carboidrato, desde que reduza a porção desse nutriente nas outras refeições”, complementa o nutrólogo. Procure perceber a composição melhor para você! A tendência é que o suplemento combine substâncias que tragam benefícios extras que a gente adora: colágeno para deixar a pele firminha (adeus, flacidez!), além de vitaminas e minerais com poder antioxidante (capazes de combater os radicais livres). Você ainda encontra o whey livre de lactose e glúten, com ou sem adoçante. Neutro ou com sabor. Se sua preocupação é com o funcionamento do intestino, escolha uma versão enriquecida com fibras.

Veja também: BOA FORMA lança Whey Protein em parceria com Beauty’In

Sua dose ideal
A quantidade de proteína recomendada por dia varia de acordo com o estilo de vida:
Sedentário: 0,8 g de proteína por quilo de peso.
Atividade moderada: 1,2 a 1,4 g de proteína por quilo de peso.
Atividade intensa: 1,8 g de proteína por quilo de peso. Fonte: Tratado de Nutrição Esportiva Funcional do Centro de Pesquisa Valéria Paschoal.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s