“Botox” nos cosméticos já é uma realidade

Cosméticos botulínicos agem com a inovação que simula a ação do botox para tratar rugas dinâmicas

Por Claudia Amoroso Atualizado em 18 abr 2022, 16h07 - Publicado em 30 Maio 2022, 10h59

Com o crescimento na busca por procedimentos estéticos injetáveis, o mercado dermocosmético tenta replicar a ação desses tratamentos em seus produtos. É o caso do ácido hialurônico, que têm ganhado popularidade por reduzirem a aparência de rugas e linhas sem a necessidade de agulhas. 

Mas uma inovação ainda maior nesse sentido são os cosméticos com ação similar à toxina botulínica, que atuam para combater e prevenir rugas dinâmicas. Para entender como esses produtos revolucionários funcionam, é preciso, no entanto, conhecer primeiro o que são as rugas dinâmicas e de que forma a toxina botulínica age sobre elas.

O QUE SÃO RUGAS DINÂMICAS

“Conforme movimentamos a musculatura facial para nos expressarmos, surgem na pele pequenas demarcações que, inicialmente, são momentâneas. Porém, conforme envelhecemos e o tecido cutâneo perde firmeza e elasticidade, essas contrações musculares marcam a pele definitivamente, fazendo com que as linhas, que antes apareciam somente durante o movimento, tornem-se estáticas, o que chamamos de rugas dinâmicas”, explica Ludmila Bonelli, cosmiatra, especialista em dermatocosmética e diretora científica da Be Belle. “A toxina botulínica age justamente nesse processo, paralisando temporariamente as contrações musculares e relaxando os músculos sob a pele para evitar que se dobre e forme essas linhas.”

VARIANTE NOS COSMÉTICOS

No caso, o que confere aos cosméticos essa ação similar à toxina botulínica são tecnologias como o Peptídeo Botulínico 12. “O Peptídeo Botulínico 12 é uma das maiores inovações anti-idade para a pele disponíveis atualmente no mercado dermocosmético, pois, apesar do efeito similar à toxina botulínica, foi desenvolvido para ser usado topicamente.  Ao ser aplicado na superfície da pele, o Peptídeo Botulínico 12 consegue penetrar até as camadas mais profundas da pele, atuando sobre as terminações nervosas para evitar a liberação de neurotransmissores e assim diminuir a força das contrações musculares, o que faz com que as rugas causadas pela mímica facial se tornem menos profundas e visíveis”, destaca Ludmila, que explica que essa capacidade do Peptídeo Botulínico 12 se deve ao fato de ser formado pela união entre Argireline e Polipeptídeos. “Enquanto o Argireline é responsável pela função dermorelax, modulando a tensão facial para reduzir rugas, os Polipeptídeos aumentam significativamente a síntese de componentes importantes para a pele, incluindo diversos tipos de colágeno e o ácido hialurônico.”

USO PREVENTIVO

De acordo com a especialista, o Peptídeo Botulínico 12 pode, inclusive, ser usado de maneira preventiva, para retardar e prevenir o surgimento de rugas dinâmicas, além de também poder ser associado a aplicação convencional de toxina botulínica, o que potencializa o relaxamento muscular até a próxima aplicação, aumentando a duração do efeito do tratamento.

Continua após a publicidade

RESULTADOS

“E, para aqueles que se preocupam em acabar com uma expressão engessada, o peptídeo botulínico não altera a função dos músculos responsáveis pelos movimentos faciais, mantendo a naturalidade do rosto”, afirma.

É possível ainda encontrar cosméticos que combinam ingredientes ao Peptídeo Botulínico 12 que conseguem potencializar sua ação no rejuvenescimento do rosto. Dessa forma, o produto é capaz de reduzir em até 30% a força muscular de forma natural e não invasiva, com eficácia comprovada de 70% na redução das rugas e linhas de expressão após 28 dias de uso, além de aumentar a tonicidade, conferir hidratação e recuperar a firmeza e a luminosidade do tecido cutâneo. 

EXPERIMENTE:

PRODUTO COM O ATIVO

“Indicado para todos os tipos de pele, o Be Young deve ser aplicado sobre toda a pele do rosto previamente limpa e seca, sendo espalhado com movimentos leves e circulares até completa absorção. Para melhores resultados, aplique o produto duas vezes ao dia, pela manhã, antes do fotoprotetor, e à noite”, indica Ludmila Bonelli.

COMPRE AQUI

Continua após a publicidade

Publicidade