Desintoxique o couro cabeludo e veja o jeito certo de lavar e hidratar o cabelo

Desintoxicar o couro cabeludo, lavar, secar e usar os produtos corretamente em casa, além de "mimar" o fio com tratamentos mais naturais, é a tendência para devolver força e brilho ao cabelo de quem abusou da química.

Foto: Gustavo Arrais

Se há alguns anos a febre do cabelo liso levou milhões de mulheres aos salões, agora é a vez dessa legião ir em busca de tratamento. A relação é lógica: alisamentos consecutivos (às vezes, malfeitos ou à base de formol), somados a coloração, escova e chapinha, causaram danos proporcionais à mania: ressecamento, quebra (muita quebra!) e queda, nessa ordem de gravidade. A solução apareceu com um novo conceito de salão de beleza. São os spas de cabelo. Na prática, isso significa que os “terapeutas capilares” lançam mão de coquetéis que purificam o couro cabeludo (e, portanto, permitem que o fio nasça saudável) e de tratamentos para hidratar e reconstruir sem pesar nem enrijecer o fio. Eles também orientam o jeito certo de cuidar do cabelo em casa e acompanham a evolução do processo a longo prazo (sim, a recuperação é sempre mais demorada do que o estrago). As milhares de interessadas ( já pegou a sua senha?) no assunto podem conferir as novidades dessa nova onda a seguir. A gente conta tudo!
 

O tratamento começa em casa

Siga o mantra dos terapeutas capilares para ressuscitar o seu cabelo com medidas simples (e baratas) 
 
1. Acerte na escolha do xampu 
Eles ocupam 95% das prateleiras dos supermercados e perfumarias e têm um apelo tentador: reparar, recuperar, reconstruir, revitalizar… Mas nem sempre o xampu e o condicionador para cabelo danificado suprem a necessidade do seu tipo de fio. “Costumo notar que o cabelo de algumas clientes acaba pesado, sem balanço e com a raiz oleosa. Apesar de terem química, não apresentam tanto dano aos fios e, por isso, poderiam apostar num xampu apenas hidratante, à base de vitaminas e óleos essenciais”, conta Cris Dios, cabeleireira e cosmetóloga do salão Laces and Hair, em São Paulo, um dos primeiros spas para cabelo do país. 
 
2. Alternar vale a pena? 
Bom, se o seu caso é mesmo grave – fios ásperos, opacos, rígidos e que quebram só de olhar -, os cosméticos ricos em queratina e aminoácidos são fundamentais, pois vão fortalecer a estrutura mais interna da fibra capilar. O segredo é usá-los de forma alternada com xampus neutros ou para cabelo oleoso. Eles contêm menos agentes condicionantes e, portanto, diminuem o acúmulo de resíduo. Faça assim: use o xampu para cabelo danificado por duas semanas e o outro por uma semana.  Espere três meses, avalie o resultado e, se não estiver surtindo efeito, troque os produtos por outra marca. 
 
3. Diluído faz mais efeito 
É no que acredita Renata Souza, cabeleireira do Dios, em São Paulo, salão especializado em tratar o cabelo e procurado por estrelas como Angélica, Isabella Fiorentino e Cleo Pires. “Diluir o xampu num pouco de água antes de aplicá-lo na cabeça evita que o cosmético fique acumulado em apenas uma área, principalmente no topo da cabeça, e não limpe os fios com eficácia”, fala. Leve um copinho de café descartável para o chuveiro e misture na hora (não convém diluir o frasco todo) a quantidade que você usa de xampu com a mesma proporção de água. Faça movimentos de vaivém com a ponta dos dedos para remover as impurezas do couro cabeludo, mas sem tirar a proteção natural da região. 
 
4. Preserve a raiz do condicionador 
Já na hora de passar o condicionador, a boa e antiga regra de aplicá-lo apenas no comprimento e nas pontas vale ouro. “Esse cuidado é fundamental para não deixar o couro cabeludo oleoso e evitar o aparecimento da caspa, problema que, a longo prazo, enfraquece o fio”, diz Sandro Cassolari, 
cabeleireiro de São Paulo. E atenção: é mito que deixar um restinho de condicionador no cabelo ajuda a controlar o volume dos fios depois de secos. Enxaguar muito bem é o truque da lavagem da maioria dos profissionais top de linha e evita que o cabelo fique pesado e opaco. 
 
5. Finalize apenas com o necessário 
Se você é adepta dos finalizadores – creme para pentear, mousse, spray, pomada modeladora -, não exagere na dose. “Grande parte desses cosméticos são à base de silicone e deixam resíduos no couro cabeludo difíceis de dissolver. Essas partículas obstruem a drenagem de sebo natural da raiz para as pontas, o que causa ressecamento, e, pior, podem provocar descamação e até agravar a perda de fios”, alerta Inaê Cavalcanti Marcondes Machado, dermatologista de São Paulo e membro da Associação Internacional de Tricologia. Uma quantidade do tamanho de uma ervilha de cera ou de pomada é o suficiente para dar textura às mechas. Do creme sem enxágue, não aplique mais do que a proporção de duas moedas de 1 real (isso se o seu cabelo for comprido). De qualquer forma, se você não consegue viver sem um antifrizz, spray termoativado ou reparador de pontas, use um xampu antirresíduos a cada 15 dias. Formulado especialmente para limpar profundamente os fios, ele retira  os restos de poluição e cosméticos e prepara a fibra para receber os produtos hidratantes e reconstrutores. 
 
6. Enriqueça a máscara 
A tendência dos tratamentos dos salões badalados é adicionar um booster à máscara capilar. Trata-se de um ingrediente, geralmente um óleo, que potencializa a ação do cosmético, turbinando o resultado. E dá para fazer igual em casa. Aqueça uma colher de chá de óleo de tratamento de argan no micro-ondas po 10 segundos, misture-o à quantidade que for usar da máscara e aplique nos fios. Faça esse ritual uma vez por semana se o seu cabelo estiver pedindo socorro ou a cada 15 dias se a raiz for muito oleosa. 
 

No consultório do dermatologista 

Cosméticos e tratamentos no salão funcionam, mas, em alguns, casos, consultar um médico é imprescindível. “Fios em excesso no travesseiro de manhã, pouco volume na raiz ou falhas no couro cabeludo são sinais de que há dano grave na produção do cabelo”, alerta a dermatologista Inaê Machado. “É preciso avaliar se não há anemia, disfunções da tireoide ou deficiência de vitaminas e sais minerais”, explica a dermatologista Cláudia Magalhães, de Recife. Depois do diagnóstico, vale procurar por estes métodos que ajudam na batalha contra a queda.
 
Nutricosméticos: os suplementos orais, ricos em aminoácidos, zinco, ômega 3, cisteína e biotina, ajudam a recuperam a vitalidade do cabelo e são coadjuvantes dos medicamentos e tratamentos estéticos. O ideal é pedir uma prescrição do dermatologista. 
 
Microinjeções de fatores de crescimento: essas substâncias são proteínas sintéticas que estimulam a capacidade natural das células dos folículos pilosos a voltar a produzir fios de boa qualidade – fortes e saudáveis. 
 
Aplicação de plasma rico em plaquetas: concentrações do material celular da própria pessoa, ricas em fatores de crescimento naturais, são aplicadas no couro cabeludo para estimular o bulbo capilar. É necessário coletar o sangue, que passará por um processo de separação das plaquetas. Elas serão reutilizadas no couro cabeludo em uma solução tópica ou injetável (depende de cada caso). 
 
Laser frio: raios de energia menos intensos do que os da maioria dos lasers, que queimam a pele, estimulam o metabolismo celular dos folículos e a microcirculação sanguínea no couro cabeludo.
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s