Saiba por que o stress pode afetar a saúde do seu cabelo – e drible o problema

O estilo de vida tem grande culpa no cartório por afetar o volume e a cor dos fios. Entenda

Por Redação Boa Forma Atualizado em 31 out 2016, 11h18 - Publicado em 1 Maio 2016, 17h00

Enquanto os projetos de trabalho não param de brotar na sua mesa, seu relaciomento está numa montanha- -russa. Talvez o estrago não apareça agora, mas seu cabelo vai reclamar mais tarde. “O eflúvio telógeno, uma queda anormal dos fios, geralmente acontece três meses após um evento estressante”, diz Inaê. No geral, os fios passam por três fases de vida: a anágena, em que crescem (num período de dois a seis anos); a catágena, uma etapa intermediária, em que ficam adormecidos por até duas semanas; e a telógena, na qual caem (por até seis semanas). Em um couro cabeludo normal, 15% dos folículos se encontram nas duas últimas fases, mas, no eflúvio telógeno, esse número aumenta – desencadeado pelo stress agudo. “O desequilíbrio hormonal também afeta a produção de fios novos e a pigmentação (= menos volume e mais brancos).” Melhor pegar leve!

 

CONTROLE A SITUAÇÃO
Se o seu caso é de stress crônico, procure a ajuda de um psicólogo ou terapeuta para lidar com seus sentimentos – nenhum tratamento cosmético ou dermatológico vai cuidar de sua ansiedade, a raiz do problema. No caso do stress agudo, invista em produtos com vitamina A na fórmula, que estimulam e aceleram o crescimento. E não esquente tanto a cabeça: após um tempo, o couro volta às condições normais e você verá fios novos crescendo na mesma quantidade de antes.

Veja também:

Continua após a publicidade
Publicidade