BOA FORMA responde Vamos atrás dos melhores especialistas para tirar suas dúvidas

Espinhas em locais improváveis: por que elas surgem?

Por Amanda Panteri Atualizado em 30 Maio 2021, 14h38 - Publicado em 5 jun 2021, 10h00

Todo mundo que já acordou com uma espinha e quis tratar o problema já se deparou com a expressão “zona T”. “A área compreende testa, nariz e queixo. Ela concentra a maior quantidade de glândulas sebáceas do rosto. Então, é por isso que esse local tem mais oleosidade e também sofre mais com a acne”, afirma a dermatologista Paola Pomerantzeff (@drapaoladermatologista), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. 

A questão é que não é somente a região que pode ser acometida pela acne — quem nunca teve uma dolorosa espinha no lóbulo da orelha, por exemplo? “Essa é uma região que não costumamos incluir na nossa rotina skincare facial. Mas quando estendemos os cuidados diários com a pele do rosto às orelhas, conseguimos controlar a oleosidade produzida também nessa área”, afirma a especialista.

Já no pescoço, a acne na região tende a ser mais severa e com lesões císticas, com formato arredondado e duro, em pontos avermelhados e doloridos, ela diz. Confira as principais causas e os fatores de risco para a acne em lugares improváveis do corpo: 

Causas:

“Poros obstruídos podem causar vários tipos de acne, incluindo: 

  • Espinhas (com centros brancos ou amarelados);
  • Cravos (pontos pretos sobre os poros);
  • Pápulas (pequenas saliências vermelhas que podem ser sensíveis);
  • Pústulas (pequenas saliências vermelhas com topos brancos cheios de pus); 
  • Nódulos (protuberâncias firmes e grandes dentro da pele);
  • Cistos (caroços grandes, dolorosos e cheios de pus dentro da pele).” 

Fatores de risco: 

“Certos fatores tornam mais provável a formação de espinhas ou cistos, como:

  • Idade (são mais comuns na adolescência); 
  • Hormônios (flutuações hormonais durante a gravidez, por exemplo, podem afetar a produção de sebo); 
  • Medicamentos (qualquer um que contenha corticosteróides, andrógenos ou lítio); 
  • História familiar (a genética pode desempenhar um papel importante); 
  • Uso de produtos oleosos (cremes para a pele, produtos para o cabelo e cosméticos podem obstruir os poros); 
  • E pressão ou fricção (o contato de roupas e coisas como bandanas, capacetes, máscaras de proteção e até mesmo telefones celulares podem contribuir para o aparecimento do problema).”
Continua após a publicidade
Publicidade