7 substâncias naturais para perder gordura

Ervas que têm um efeito seguro contra a gordura são aliadas da dieta e do corpo bonito.

Reforços externos para a dieta e o treino são muito bem-vindos para a construção de um corpo magro e definido. Mas é preciso separar o joio do trigo. Antes de cair no conto das fórmulas milagrosas (que não cumprem o que prometem e podem até ser perigosas) ou virar presa fácil dos proibidos anabolizantes, conheça as ervas que têm um efeito seguro contra a gordura – para completar o seu projeto de um corpo bonito e saudável:

 

1. Café verde 

(Coffea robusta) 
 
Por que funciona: o ácido clorogênico presente no extrato impede que o organismo utilize o açúcar dos alimentos como fonte de energia. Assim, o corpo é obrigado a utilizar o estoque de gordura como combustível. E ainda tem cafeína, que ajuda a acelerar o metabolismo. 
 
Contraindicações: pessoas com hipertensão, hipertireoidismo e gastrite. 
 

2. Evodia extract Evo 

(Evodia rutaecarpa Benth) 
 
Por que funciona: o fruto da evodia possui evodiamina, um alcaloide que, como a capsaína (presente nas pimentas), pode acelerar o metabolismo e auxiliar na queima da gordura. Seus compostos também reduzem a resistência à insulina. E, quando esse hormônio cumpre seu papel de fazer a glicose entrar nas células, ela não fica sobrando no organismo, o que previne picos de fome e estoque de gordura. 
 
Contraindicações: hipertensos e insones. 
 

3. Guggul 

(Commiphora mukul) 
 
Por que funciona: usada na medicina aiurvédica, a planta indiana turbina o metabolismo e ajuda a queimar gordura. Ensaios clínicos mostraram que ela estimula a glândula tireoide, auxiliando na perda de peso. Em estudo conduzido por pesquisadores norte-americanos da Universidade de Nebraska, voluntários que tomaram 750 miligramas por dia e combinaram exercícios aeróbicos com treinos de força três vezes por semana perderam, em média, 3 quilos em 45 dias. Já os que fizeram os mesmos exercícios, mas não consumiram a erva, eliminaram de 250 gramas a meio quilo no mesmo período. 
 
Contraindicações: pessoas com hipertiroidismo ou doença de Crohn. 
 

4. Laminaria japonica 

(Laminaria japonica) 
 
Por que funciona: também conhecida como kombu, essa alga marinha contém fucoxantina, que converte gordura, principalmente a que fica armazenada no abdômen, em energia. Além do efeito termogênico, regula as funções intestinais. 
 
Contraindicações: pessoas com alterações na tireoide, cardiopatas, hipertensos e em tratamento com corticoides. Pode haver sintomas tóxicos por acúmulo de iodo. 
 

5. Raspberry ketone 

(Rubus idaeus) 
 
Por que funciona: os compostos fenólicos da framboesa vermelha têm efeito emagrecedor porque agem sobre a adiponectina, um hormônio produzido no tecido adiposo que controla a ingestão alimentar, entre outras funções. 
 
Contraindicações: embora seu efeito sobre o metabolismo na redução de gordura corporal tenha sido comprovado em alguns estudos, há muito ainda a ser avaliado acerca de seus efeitos colaterais. 
 

6. Reischi 

(Ganoderma lucidum) 
 
Por que funciona: esse cogumelo, originário da China, tem antioxidantes que agem contra processos inflamatórios desencadeados pela gordura e elimina toxinas, que se alojam no tecido adiposo, causando as engordativas inflamações e dificultando a perda de peso. Também auxilia na redução do açúcar no sangue. Menos glicose em circulação é sinônimo de menor quantidade de insulina. A planta ainda melhora a imunidade e aumenta a energia, o que favorece aqueles dois bons hábitos capazes de eliminar quilos a mais: comer direito e fazer ginástica. 
 
Contraindicações: alérgicos ao cogumelo, pessoas com problemas gástricos que façam uso de aspirina e com pressão alta. Evite tomar após o cafezinho (há o risco de causar agitação). 
 

7. Spirulina pacífica havaiana 

(Platensis Arthrospira) 
 
Por que funciona: rica em fibras, ela melhora o funcionamento do intestino e ameniza a fome. Também é lotada de clorofila, pigmento desintoxicante, fundamental na perda de peso.Pesquisas confirmam que essa alga estimula a flora intestinal, favorecendo a ação dos lactobacilos e das bifidobactérias, micro-organismos do bem que habitam o aparelho digestivo, promovendo uma digestão saudável e o bom funcionamento do intestino. Também fornece carboidratos complexos, minerais ( ferro, magnésio, manganês, zinco, cobre, selênio e cromo) e vitaminas do complexo B, A e K. Todos esses predicados fazem da spirulina um suplemento com alto valor nutricional. 
 
Contraindicações: não são conhecidas.
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s