Alfarroba X chocolate: será que a troca vale a pena?

Muitas mulheres trocam o chocolate tradicional pela alfarroba por ter menos gordura. Será que a troca é válida? Descubra a seguir.

 

“A alfarroba deixa a massa do bolo mais fofinha que o cacau”, garante Lidiane Barbosa, culinarista funcional.
Foto: Sheila Oliveira

 

Benefícios da alfarroba

Gostinho, cor e textura semelhantes ao do chocolate sem a gordura do chocolate. As barrinhas de alfarroba também costumam ter menos açúcar e, por isso, viraram uma alternativa menos calórica ao doce à base de cacau. Rica em vitaminas B1 e B2, ela ajuda o organismo a metabolizar gordura, carboidrato e proteína. “Ela ainda é fonte de vitamina A (protege a pele e a visão), além de cálcio e magnésio – minerais que, juntos, melhoram a mobilidade dos músculos, o que faz com que seja uma opção interessante principalmente para quem malha”, diz Patrícia Davidson Haiat, nutricionista do Rio de Janeiro. E, assim como o cacau, não é fraca em polifenóis. “Esses antioxidantes combatem os radicais livres, desacelerando o envelhecimento das células, o que ajuda na prevenção de doenças, inclusive as mais graves, como o câncer”, diz Luciana Milek, nutricionista de Curitiba.

 

Aliada contra o diabetes e alergias

O que mais tem despertado a atenção dos nutricionistas e nutrólogos é o baixo índice glicêmico desse falso chocolate e, por isso, considerado um aliado contra o diabetes. “Esse mérito é das fibras, que fazem com que a alfarroba seja digerida lentamente – processo importante para controlar os níveis de açúcar no sangue”, diz Daniela Buzatti, engenheira agrônoma, de Santa Maria (RS). As fibras desse alimento têm outra ação benéfica: estimulam o bom funcionamento do intestino. Como se fosse pouco, a alfarroba livra as pessoas mais sensíveis do risco apresentado por agentes alergênicos e estimulantes, como a teobromina e a cafeína, próprios do cacau. Quando opta por ela, você foge de outros dois componentes pouco amigáveis: a fenilatilamina, apontado como gatilho de enxaquecas, e o ácido oxálico, que interfere na absorção de minerais importantes, como o cálcio e o zinco. Sua preocupação é com a lactose? Existe barrinha livre do açúcar do leite, mas confira essa informação no rótulo. Aproveite também para checar se o fabricante não acrescentou açúcar, gordura e outros ingredientes que deixam o falso chocolate tão calórico ou mais que o tradicional, o que invalida a troca se o seu objetivo é apenas emagrecer.

 

Alfarroba X Cacau

A alfarroba tem 7% de gordura e o cacau 23%. Veja outras diferenças nutricionais entre esses dois alimentos, em 20 gramas (2 colheres de sopa) da versão em pó

 Calorias:

180 do chocolate X 80 da alfarroba

Caboidratos:

5,6 g do chocolate X 17,8 g da alfarroba

Proteínas:

5 g do chocolate X 0 g da alfarroba

Gorduras:

2,2 g do chocolate X 0 g da alfarroba

Fibras:

0 g do chocolate X 1,2 g da alfarroba

Sódio:

12 mg do chocolate X 0 g da alfarroba

 

Delícias com o falso chocolate:

 

Alfarroba X chocolate: será que a troca vale a pena?

Foto: Divulgação

 

1. Barrinha de alfarroba com banana, da Carob House

Vale por um lanchinho rico em fibras. Feito com banana-passa, também dá energia, garantindo pique para malhar.

Calorias: 134 em 30 g

Preço: R$ 2,90 a unidade

 

2. Alfarroba com creme de avelã, da Carob House

A versão “Nutella” da alfarroba. É o único creme de avelã sem cacau. Também é livre de lactose e qualquer outro item de origem animal.

Calorias: 103 em 30 g

Preço: R$ 15, o pote de 150 g

 

3. Alfarroba em pó, da Amendoim & Cia

Ideal para o preparo de bolo e ganache. O sabor é mais intenso e, por isso, deve ser usado em menor quantidade: apenas 1/3 para a medida pedida de cacau ou chocolate em pó.

Calorias: 38 em 10 g

Preço: R$ 6 a embalagem de 100 g

 

4. Alfarroba instantânea, da Amendoim & Cia

Substitui os achocolatados. Ideal para ser adicionada ao leite ou bebidas vegetais. Use só uma colherzinha para um copo (250 ml). É livre de conservantes e açúcar.

Calorias: 74 em 20 g

Preço: R$ 6 a embalagem de 100 g

 

Não é preciso abandonar o chocolate

Alguns profissionais acham a alfarroba mais um modismo. “Não vejo necessidade de abolir o cacau se a pessoa não tiver restrições alimentares”, defende José Lara Neto, nutrólogo de Sertãozinho (SP). Sem dúvida: consumido com moderação, o chocolate é um excelente alimento, em especial as versões com mais de 50% de cacau: são ricas em antioxidantes e dão energia rápido, sendo uma boa opção para antes e depois do exercício. De qualquer maneira, os benefícios prometidos pela alfarroba são animadores. Alás, a alternância dela com o chocolate intenso é um ótimo treino para as chocólatras vencerem o vício do chocolate ao leite e, aos poucos, consumir apenas os 30 gramas diários recomendados.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s