Micose: saiba como evitar e tratar

A doença pode afetar pele, cabelo e unhas e não é exclusividade do verão.

Foto: Thinkstock

Os dermatologistas Carlos Eduardo Nunes e Davi de Lacerda, membros da Sociedade Brasileira de Dermatologia, ensinam como manter o problema longe da pele, da unha e do cabelo o ano todo. 
 
Como eu pego micose? 
Principalmente em lugares quentes e úmidos (como piscina, sauna e vestiário, além da praia), que oferecem as condições ideais – calor e umidade – para a proliferação dos fungos e a manifestação do problema. Circular por esses lugares descalça e não enxugar bem o corpo e os pés depois do banho, do mar ou da piscina facilita o aparecimento da micose. Mas há microrganismos que habitam cães e gatos, por exemplo, e a doença pode surgir do contato com esses animais. Compartilhar toalha, chinelo, escova de cabelo, alicate de unha e outros objetos de pessoas contaminadas pode fazer você pegar também. 
 
Como eu sei que estou com a doença? 
Observando os sintomas mais comuns. Manchas brancas e descamação no tronco, no peito e nas costas podem ser pano branco, um tipo de micose bastante comum. Frieiras provocam coceira, vermelhidão e fissuras doloridas entre os dedos dos pés. Unhas quebradiças, mais grossas e com cor diferente do normal são sintomas de onimicose. Também há micoses que se manifestam com manchas avermelhadas e salientes nas dobras do corpo, como virilha e axila, e que deixam o cabelo quebradiço. 
 
Quem é mais vulnerável? 
Pessoas que se expõem com frequência a ambientes quentes e úmidos sem tomar os cuidados mencionados antes e aquelas com imunidade baixa. A genética também pode favorecer quadros repetitivos de micose ao longo da vida. 
 
Como é o tratamento? 
Depende do tipo de fungo, da extensão da lesão e do lugar do corpo onde ela aparece. Em geral, remédios de uso tópico, em pomada, creme ou spray, resolvem. Porém, há situações em que a saída é usar medicamento via oral ou associar os dois tipos. Em alguns quadros, o uso da medicação precisa continuar mesmo com a melhora da micose, mas cada caso tem que ser investigado pelo médico. 
 
Quanto tempo demora para a micose sumir? 
Isso varia de uma pessoa para outra e de acordo com o tipo de fungo, mas há micoses que param de se alastrar com dez dias de tratamento e outras que permanecem até nove meses na pele até serem controladas. Só quem pode estimar isso é o dermatologista. 
 
Ela pode evoluir para um problema mais sério? 
O fungo, sozinho, não traz danos à saúde. Porém, as lesões na pele podem abrir caminho para bactérias que causam infecções profundas. 
 
Mantenha a pele seca e arejada
Na academia, use sempre chinelo no vestiário, seque bem o corpo e entre os dedos dos pés depois do banho e nunca vá para casa com o maiô molhado. O mesmo vale na praia: evite andar descalça e passar muito tempo com o biquíni úmido. Vale a pena colocar na bolsa da academia um produto (pó, talco ou spray) antifúngico, que ajuda a secar a pele e reduzir o risco de contaminação, embora não trate a micose. Procure não compartilhar toalhas, esponjas, pentes e escovas e objetos de manicure, como alicate, palito, lixa e até esmalte. Uma boa solução é montar seu próprio kit e levar toda vez que for fazer a unha.
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s