Cera de libélula pode virar protetor solar que não deixa a areia grudar na pele

Segundo os pesquisadores, a cera pode funcionar como um protetor poderoso, impermeabilizante e ainda evitar que a areia grude na pele!

Por Redação Boa Forma Atualizado em 28 out 2016, 00h55 - Publicado em 15 set 2016, 13h14

Imagine criar um protetor solar que, além de proteger a pele dos raios ultravioletas, ainda impede que você fique molhada e não deixa a areia grudar na pele. Uma espécie de libélula descoberta recentemente por pesquisadores brasileiros produz uma cera que oferece exatamente esses benefícios.

E mais: guia do protetor solar

A análise com a Erythrodiplax ana ainda está no inicio, mas os primeiros testes mostram que o material encontrado no corpo dos machos é capaz de proteger contra os raios e também é impermeabilizante, o que pode inspirar a criação de outras tecnologias. Os animais, típicos do cerrado, são encontrados com mais facilidade na região de Uberlândia (MG) e na chapada dos Guimarães (MT).

Veja também: filtro solar e repelente ao mesmo tempo? Descubra se pode

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o biólogo Rhainer Guillermo-Ferreira, um dos responsáveis pelo estudo, afirmou que a capacidade de refletir os raios foi uma adaptação do animal ao ambiente. “Imagine voar no sol do meio-dia típico de Cuiabá, com temperaturas altíssimas. É natural que o bicho tenha encontrado uma forma de se proteger”, contou. Para os pesquisadores, a novidade pode servir de estímulo para a criação de novos tipos de protetores solares e impermeabilizantes.

 

Continua após a publicidade
Publicidade