Como cuidar das queimaduras de sol

Exagerou no banho de sol? Confira as dicas sobre como cuidar das queimaduras de sol

Por Amanda Ventorin Atualizado em 13 jan 2022, 23h07 - Publicado em 18 jan 2022, 10h00

Quem não gosta de tomar um banho de sol, não sabe o que está perdendo.

Mas o problema é quando exageramos e ganhamos queimaduras de sol.

Afinal, o que são as queimaduras e por qual motivo ficamos vermelhos depois de muito tempo exposto ao sol? De acordo com Meire Gonzaga, dermatologista do Saúde Minuto, ocorre um processo inflamatório com os vasos dilatados, dando a nossa pele esse tom avermelhado. “Você continua com processo inflamatório pelas prostaglandinas, que são substâncias liberadas pela inflamação, isso vai evoluindo para formação das bolhas, então começam com bolinhas e podem virar até bolhas grandes de queimadura solar. Ou seja, quando a gente fica exposto, a gente já está fazendo uma mini agressão, só que quando a gente passa do ponto a inflamação fica tão grande que ela começa formar esse vermelho, e assim continua evoluindo esse processo inflamatório até que ele começa a formação das bolinhas”.

A longo prazo, a exposição solar repetida e sem proteção acelera a destruição do colágeno, acelerando o aparecimento da flacidez, rugas e manchas (Melasma), que são os primeiros sinais do envelhecimento cutâneo. Além disso, a radiação UV atinge diretamente o DNA das células, podendo estimular mutações genéticas ligadas ao aparecimento do câncer de pele. 

Como cuidar da pele queimada

Assim que aconteceu

Chegou em casa e já notou a vermelhidão? Hidratação é a palavra-chave! “Quando a gente voltou da praia, está com a pele vermelha, capricha na hidratação, para gente tentar melhorar a função de barreira da pele, fazendo com que ela consiga se recuperar. O ideal são aqueles hidratantes que seja que tenham ou Depantanol, Aloe Vera, Alantoína, eles podem ter derivados da aveia que também tenha feito calmante sobre essa pele”, conta Meire. Além disso, evite o atrito (como roupas apertadas), banho quente e buchas de banho ou sabonetes esfoliantes pois sua pele está machucada.

Continua após a publicidade

Fernanda Chauvin, especialista em dermatocosmética, indica também apostar em produtos que ofereçam uma sensação refrescante que pode ser obtida, por exemplo, por uma fórmula com um blend de óleos essenciais de Alecrim, Gengibre e Hortelã. “Também busque por ativos como manteigas vegetais de Karité, Amêndoas e Coco com Cera de Arroz e o Óleo de Avelã, que proporciona elasticidade e acelera a cicatrização” explica, “Esses ativos recompõem a barreira natural de proteção da pele e trazem maciez. Uma coisa muito importante é o uso de substâncias que diminuem a inflamação gerada pela radiação como o neurofense, alfa bisabolol e substâncias antioxidantes como o resveratrol, que também diminui a pigmentação gerada pelo eritema provocado pela Radiação UVB”.

Nos próximos 5 dias 

Fernanda recomenda apostar em produtos de alta hidratação – de preferência que também ofereçam restauração e cicatrização, e evitar a exposição ao sol. Para refrescar a pele e aliviar a sensação de ardência também é possível utilizar uma água termal com efeito Energizante e de ação antioxidante, hidratante e protetora. “Por exemplo, com ativos como Bioecolia, um prebiótico, que balanceia a flora cutânea e reverte o desequilíbrio gerado pela exposição aos fatores ambientais e Ácido Hialurônico que imediatamente forma uma película protetora natural com alto poder de hidratação” aconselha. 

Por quanto tempo manter os cuidados com a pele?  

É importante manter os cuidados até a vermelhidão, bolhas ou alteração de cor passar, ou seja, a completa cicatrização da pele.  Porém, a hidratação, também da pele do corpo, é um cuidado diário indispensável. “Uma substância cicatrizante  importante é o  madecassoside, e além disso, usar substâncias que aumentem a imunidade cutânea também é importante como a vitamina D like que a manteiga de Bacuri possui” compartilha Fernanda.

Descamei, e agora?

A descamação, é um processo caracterizado pela queda ou eliminação das camadas superficiais da pele, causando o desprendimento da mesma. No caso de uma queimadura solar, a descamação indica que a pele agredida pela radiação está recuperada e, por isso, a camada mais superficial composta por células mortas pode ser eliminada. E atenção: especialistas recomendam que não haja a remoção desta pele morta, sendo crucial que se respeite o processo natural de descamação para evitar que a pele de uma área que ainda não está totalmente recuperada seja eliminada, o que pode causar infecções. Também é importante evitar a utilização de produtos considerados irritantes, como álcool ou creme dental.

Como aliado nesse momento, pode-se utilizar um creme pós sol manipulado com ativos que atuem acalmando a pele e contribuindo para a diminuição do processo inflamatório, como a Aveia Coloidal, que apresenta ação hidratante, calmante, anti-inflamatória, antioxidante, e cicatrizante. Essa atividade pode ser somada com os benefícios de Pentavitin, composto semelhante aos fatores naturais de hidratação da pele, ideal para a manutenção do nível de água cutânea” aconselha Claudia Coral, farmacêutica especialista em ativos.

Continua após a publicidade

Publicidade