3 mitos e verdades sobre o cuidado com o cabelo na gravidez

Grávida pode pintar ou alisar o cabelo? A queda é inevitável? Como manter os fios com o mínimo de dignidade? Nossos experts respondem!

Por Camila Neves (colaboradora) - Atualizado em 17 fev 2020, 15h07 - Publicado em 7 set 2017, 11h58

Quem é ou está prestes a se tornar mamãe sabe que os nove meses de gestação são desafiadores: além de ter que driblar os hormônios à flor da pele, a grávida é submetida a uma lista de restrições — afinal, tudo o que é ingerido, usado ou feito no período pode afetar direta e indiretamente o bebê.

No quesito beleza, a saúde do cabelo é das pautas mais pesquisadas e discutidas entre as gestantes. Algumas até preferem adotar o visual com fios presos para disfarçar o desalinho. Nós, porém, somos a favor de investir na vaidade responsável, com cuidados em dobro (você + bebê). Nada de deixar seus hábitos de beauté totalmente de lado! Aqui, o que está liberado ou não nesaa temporada crítica:

1. Posso pintar o cabelo durante a gravidez? Depende

Quem está esperando bebê só pode pintar os fios a partir da 16ª semana de gestação, desde que o procedimento seja aprovado pelo obstetra. “O ideal é manter o couro cabeludo o mais livre de química possível. Caso seja inevitável, preferir tonalizantes ou produtos sem amônia às tinturas permanentes é a decisão mais inteligente”, analisa a dermatologista Carla Vidal, de São Paulo.

Leia mais: Gestante pode fazer atividade física?

2. O alisamento está liberado durante a gestação? Mito

Escova progressiva com formol está fora de cogitação durante todo o período. “Hoje há técnicas que prometem alisar sem o uso da substância polêmica. Antes de se submeter a qualquer tipo de química, porém, peça ao médico para analisar a composição dos produtos utilizados”, sugere Carla. Alerta: o mesmo cuidado continua sendo necessário durante a amamentação.

Continua após a publicidade

3. Toda recém-mamãe tem queda dos fios? Quase sempre

Dá para acreditar que o cabelo fica mais lindo e volumoso do que nunca durante a gravidez? O grande problema acontece após o parto. “Alterações hormonais e mudanças de hábitos de vida como noites mal dormidas e amamentação constante são os grandes responsáveis pela queda brusca dos fios”, explica a dermatologista Helua Mussa Gazi, de São Paulo. A profissional indica exame de sangue para avaliar deficiência de ferro, ferritina e outros nutrientes. O tratamento reverso inclui suplementação com vitamina D e biotina.

Leia mais: Entenda por que o cabelo fica mais bonito na gravidez

Dicas para um cabelo sempre saudável

Cortar os fios a cada dois meses e hidratação semanal (pode ser caseira!) são excelentes armas para manter o visual no lugar! Já alimentação saudável e suplementos certeiros indicados pelo seu dermatologista garantem força de dentro para fora. O segredo é a disciplina.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade