Cientistas transformam gordura ruim em boa para tratamento de obesidade

Procedimento foi feito em ratos e, em humanos, poderia ser usado para combater também o diabetes

Por Redação BOA FORMA - Atualizado em 14 jun 2018, 19h19 - Publicado em 14 jun 2018, 18h54

Já ouviu falar que, no nosso corpo, há vários tipos de gordura? Dois deles são mais conhecidos: a branca, considerada ruim quando em excesso, e a marrom, tida como boa por estimular o corpo a gastar mais energia.

Sabe-se que ambientes e temperaturas frias estimulam a gordura marrom a queimar os estoques da branca – responsável pelos pneuzinhos. Mas a ciência vem estudando outras formas de reduzir a gordura ruim no organismo.

É o caso de pesquisadores americanos que publicaram recentemente, na revista científica Scientific Reportsum trabalho em que conseguiram esse feito. Segundo o jornal inglês The Guardian, o procedimento aconteceu da seguinte forma: células adiposas brancas foram imersas em uma mistura de substâncias químicas e deixadas em um reator por algumas semanas; depois desse período, elas se tornaram marrons.

Em outro experimento, as células foram injetadas em ratos que estavam sendo alimentados com uma dieta gordurosa. Após oito semanas, os experts viram que o tecido corporal dos animais aceitou o material implantado, que manteve suas características. No entanto, os bichinhos não perderam peso.

“A ideia geral dessa abordagem é fazer essa transformação fora do corpo e retorná-la em um transplante”, disse Brian Gillette, pesquisador do Hospital Withrop da Universidade de Nova York, ao periódico britânico.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

Até agora, os testes se deram apenas em células humanas e em animais. Mas, se a técnica for efetiva em humanos, pode se tornar um possível tratamento contra obesidade e diabetes e evitar, assim, o consumo de medicamentos e até a cirurgia bariátrica.

Continua após a publicidade
Publicidade