Inspiração: ela perdeu 25 quilos aos 17 anos e 10 quilos aos 31

Vivian Bógus começou cedo a luta com a balança. Com 13 anos chegou ao 100 quilos e conseguiu chegar onde queria - "O foco na corrida me fez atingir meus objetivos"

Foto: Luciana Cristhovam

“Comecei a engordar na infância. Aos 13 anos, atingi 100 quilos e quase deixei meus pais loucos. Eles me levaram a vários médicos, que me encheram de remédios. Mas o tratamento mexia comigo – eu, que sempre fui alegre, vivia chorando por causa dos efeitos colaterais. Só aos 17 a fcha caiu: entrei para uma academia e o professor de boxe pegou no meu pé para emagrecer! Na época, iniciei também os treinos de musculação e de corrida. Em relação à alimentação, fz dieta por minha conta, baseada nas informações que já tinha. Assim, perdi 25 quilos em um ano. Até então eu não sabia o que era usar um jeans feminino e me sentir bem com o que vestia. Estudei, me formei e, com o ritmo de trabalho acelerado (tenho uma grife de roupa feminina), acabei deixando o esporte um pouco de lado. Fazia musculação e dava uma corridinha de vez em quando, o que fez manter por anos meus 75 quilos. 
 
Até que em 2012 escorreguei na dieta – justamente na época em que comecei a namorar. Fazia os treinos de corrida, que virou uma paixão, mas relaxei com a alimentação. Ganhei 5 quilos em um ano. A solução foi levar meu namorado para se exercitar comigo. Assim emagrecemos 10 quilos cada um. Durante esse segundo processo de perda de peso, estabeleci como meta chegar aos 70 quilos para fazer uma prova de 25 quilômetros. Não achei que seria tão difícil, afnal já havia feito 21 antes. Mas foi puxado. Terminei rindo e chorando, lembrando desde a minha adolescência, com 100 quilos, até a linha de chegada, com o peso que eu queria. No momento, treino para novos desafos e sou a disciplina pura. Estabelecer metas é essencial para minhas conquistas!”
 
Vivian Bógus 
Idade: 32 anos 
Altura: 1,65 metro
Peso atual: 70 quilos 
Conquista: perdeu 25 quilos aos 17 anos e 10 quilos aos 31 anos
 
Porque a vida tem de ser leve 
 
Como sofrimento não combina com a estilista, ela mantém a alimentação saudável seis dias por semana e se permite uma escapada em algum momento no final de semana. “Sou louca por pão de queijo e brigadeiro. Se treinei bem e comi direito a semana toda, me dou esse presente. Assim a vida fica mais alegre.” Para manter a motivação na hora de malhar, ela aposta em looks femininos e bonitos. “Treinar de roupa velha não faz sentido! Quanto mais colorida está minha roupa, mais feliz eu vou.”
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s