Paolla Oliveira: o treino da atriz para viver lutadora de MMA

Em “A Força do Querer”, próxima novela das 21h da Globo, Paolla vai interpretar Jeiza, uma policial que sonha ser campeã no ringue

No último domingo (26), Paolla Oliveira virou assunto nas redes sociais após vencer a repórter Juliana Sana numa luta de jiu-jítsu. O embate foi ao ar no quadro “Mulheres Espetaculares”, do programa Esporte Espetacular, da Globo. A atriz derrotou a jornalista por estrangulamento e mostrou que está mais do que preparada para dar vida a Jeiza, sua personagem na próxima novela das 21h, A Força do Querer, que estreia no dia 3 de abril.

Leia mais: ‘A Força do Querer’: confira quem é quem na nova novela da Globo

Jeiza é uma policial do Batalhão de Operações com Cães (BAC) que sonha em ser campeã de MMA (Mixed Martial Arts), modalidade que mistura diversas artes marciais. Ela é uma mulher corajosa, batalhadora e empoderada – que não tolera injustiças e assédio.

A inspiração de Gloria Perez, autora do folhetim, para o papel foi Erica Paes, campeã mundial de jiu-jítsu na faixa preta em 2000, pentacampeã brasileira e campeã panamericana da modalidade. No MMA, foi a única a vencer Cris Cyborg, considerada a melhor lutadora do mundo do esporte. E é Erica quem está treinando Paolla Oliveira desde agosto de 2016.

“Ela já estava aprendendo jiu-jítsu, mas quando começou a treinar comigo confessou que descobriu o amor pela modalidade”, gaba-se. Aliás, o interesse foi tanto que, em apenas setes meses, a atriz já ganhou dois graus na faixa branca, a primeira da graduação. Conversamos com a atleta sobre a preparação ~da pesada~ de Paolla para a novela. Confira a seguir:

Fique por dentro: Os looks das famosas na coletiva de A Força do Querer

Mix de técnicas

Paolla Oliveira e Erica Paes

 (./Arquivo pessoal)

Para ser boa no MMA é preciso dominar vários tipos de artes marciais. Daí porque, no treino de Paolla Oliveira, Erica inclui diversas modalidades. A base dos treinamentos é o jiu-jítsu, mas também são praticadas técnicas de muay thai, boxe e até luta livre. “Há ainda exercícios funcionais com movimentos de luta, que contam com o auxílio de pesos e elásticos”, complementa a treinadora.

Atualmente, a atriz treina de duas a três vezes por semana. Cada aula dura de duas horas e meia a três horas. No início, a rotina era mais intensa – treinamentos diários que já chegaram a durar quatro horas!

Segundo Erica, a dedicação de Paolla impressiona. “Ela quer fazer tudo de verdade. Chegamos até a montar um centro de treinamento na casa dela”, diz. Tanto empenho se refletiram não só no gosto pela luta e nas gradações de faixa, mas num shape sequinho e definido. “São nítidas as mudanças no corpo e na postura”, revela.

Musa inspiradora

Quem sabe o papel de Paolla não faça você querer lutar também! Uma coisa é certa: seu corpo e sua mente vão agradecer. “As artes marciais elevam a autoestima, ajudam na perda de peso, aumentam a massa muscular, reestruturam os ossos, promovem o equilíbrio e garantem condicionamento físico”, elenca Erica Paes. No campo emocional, esse tipo de esporte contribui para a atenção e o raciocínio. “São atividades que desestressam totalmente. Não há como pensar em outra coisa, a concentração é total para você”, pontua a atleta. E aí, vai encarar?

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. D’abord le mariage est quelque chose qui met sur nous une
    obligation absolue, une obligation qui dure pour la vie.

    Curtir