Como ter uma cintura mais fina de maneira segura?

Veja como diminuir a região sem precisar recorrer a procedimentos mais invasivos

Por Giovana Santos Atualizado em 18 jul 2022, 13h53 - Publicado em 3 ago 2022, 09h52

Tentar afinar a cintura tem sido o objetivo de muita gente. O problema é que os corpos são diferentes, e os locais onde armazenam gordura também podem variar. Você pode, por exemplo, estar mais predisposta a estocar gordura nas coxas, no bumbum ou, então, na barriga.

Por isso, antes de partir para as dicas de como reduzir as medidas abdominais, vale entender que os resultados podem divergir entre uma pessoa e outra. Portanto, nada de se comparar aos corpos que você vê por aí, está bem?

O PROBLEMA DOS ABDOMINAIS

Segundo a nutricionista Dani Borges, health coach e educadora física, “infelizmente, não existe treino ou exercício específico que afine a cintura. O que vai ajudar é uma dieta voltada para o déficit calórico, isto é, consumir menos calorias do que gastar.”

Porém, mesmo a cinturinha fina depende muito da genética e do formato do corpo de cada um, ele diz. “Algumas pessoas já possuem a cintura mais fina, enquanto outras têm um formato mais quadrado.”

Continua após a publicidade

Ou seja, melhor abandonar aquela ideia de passar horas praticando os famosos exercícios abdominais. “Eles não afinam a cintura. Pelo contrário: podem aumentar a musculatura dos oblíquos laterais, destacando ainda mais o formato quadrado”, alerta.

Mesmo assim, esses movimentos são importantes para outras coisas além da estética. Podem, por exemplo, garantir mais força para a região, protegendo assim a coluna lombar. “Essa região é responsável por sustentar o nosso corpo — os músculos do abdômen são ditos como estabilizadores da nossa coluna, e por isso, principalmente para quem pratica qualquer atividade física, é importante ter essa região fortalecida para evitar lesões”, complementa Dani.

MAS, ENTÃO, COMO AFINAR A CINTURA?

afinar a cintura
Dani Borges/Divulgação

Para a especialista, a melhor estratégia seria contar com avaliações de profissionais (como um nutricionista e um educador físico). Assim, você consegue entender melhor qual é o seu biotipo, bem como em quais treino e dieta investir para perder medidas adequadamente.

“Contudo, é sempre bom lembrar que não conseguimos eliminar gordura de uma região específica, mas sim do corpo como um tudo”, diz. “Não deixe de fazer abdominais, pois eles vão deixar o seu abdômen mais marcado quando você começar a perder gordura e também ajudarão a evitar lesões. Mas se o seu biotipo é mais quadrado, tente evitar realizar esses exercícios em grandes quantidades.”

Continua após a publicidade

Publicidade