Quem se mantém em movimento, chega mais longe

Fortalece suas respostas imunes, previne doenças metabólicas, melhora a qualidade do sono e pode ser uma grande aliada do tratamento psicoterápico

Por Alice Padilha Atualizado em 30 jun 2021, 18h51 - Publicado em 1 ago 2021, 09h00

Se feitos de forma moderada e com acompanhamento profissional adequado, exercícios físicos podem melhorar exponencialmente sua qualidade de vida. Como vimos ao longo desse programa, a prática fortalece suas respostas imunes, previne doenças metabólicas, melhora a qualidade do sono e pode ser uma grande aliada do tratamento psicoterápico. Dessa forma, não é surpresa que sua expectativa de vida também seja beneficiada. 

O estudo “Association of Physical Activity Intensity With Mortality” (Associação da Intensidade de Atividade Física com Mortalidade, em tradução livre), publicado na revista JAMA Internal Medicine, concluiu que adultos que realizam pelo menos metade da meta indicada pela OMS (150 minutos semanais) tiveram 17% de redução da mortalidade em geral. A pesquisa foi feita com base em dados de 403.681 pessoas e inclui, entre diferentes causas, a mortalidade por doenças cardiovasculares e câncer. “Quem pratica atividades físicas regulares vive mais e melhor”, assinala Flávia Costa Oliveira Magalhães, diretora da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte.

Publicidade