5 Benefícios do mel

O açúcar natural pode ser usado em prol da saúde até mesmo na cicatrização de machucados

Por Amanda Ventorin Atualizado em 5 Maio 2022, 16h57 - Publicado em 13 Maio 2022, 10h00

Doce, pegajoso e saudável, o mel é considerado um açúcar natural que oferece uma rica mistura de propriedades antioxidantes e amigáveis ​​ao intestino, tornando-se uma adição interessante aos alimentos e bebidas.

De acordo com uma revisão científica publicada em 2020, existem mais de 300 tipos de mel, cada qual é diferenciado por fatores como a localização geográfica, flores, abelhas e em qual época do ano as abelhas coletam o néctar. Todas essas características podem afetar o sabor e cor final do mel que variam de marrom claro a escuro.

O mel consiste em 75 – 80% carboidrato e 12 a 20% de água, ainda de acordo com a revisão. Contém também folato e vitamina C e antioxidantes – especificamente, flavonóides e polifenóis, responsáveis por diversos benefícios para a saúde.

Aqui estão os dados nutricionais de 1 colher de sopa (20 gramas) de mel, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos :

  • 61 calorias
  • 17 gramas de carboidrato
  • < 1 grama de proteína
  • 0 gramas de gordura
  • < 1 grama de fibra

 

5 BENEFÍCIOS DO MEL

1

REFORÇA DEFESAS NATURAIS DO CORPO

Seus antioxidantes potentes neutralizam radicais livres e outras toxinas que podem levar danos celulares ou teciduais (estresse oxidativo). Isso pe importante porque o estresse oxidativo pode eventualmente contribuir para condições crônicas como câncer e doenças cardíacas, de acordo com Harvard TH Chan School of Public Health.

2

AJUDA NA INFLAMAÇÃO CRÔNICA

Os flavonóides e polifenóis do mel também minimizam a inflamação, de acordo com uma revisão científica de 2017. Assim como o estresse oxidativo, a inflamação crônica pode levar a doenças ao longo prazo. Mas os antioxidantes presentes no mel podem suprimir os processos celulares envolvidos na inflamação, afastando ainda mais as doenças. Além disso, o mel oferece vitamina C e pode estimular a a produção e melhorar a função dos glóbulos brancos, de acordo com Oregon State University. 

3
Continua após a publicidade

AJUDA NA SUA TOSSE

Órgãos como a OMS e a Academia Americana de Pediatria endossam o mel como um remédio natural para a tosse, de acordo com a Cleveland Clinic – e por boas razões.

O mel age como um emoliente, uma substância que acalma as membranas mucosas, revestindo a garganta. Um estudo de 2010 analisou os efeitos do mel em comparação com os do remédio para tosse na tosse noturna em crianças com infecções como  gripe, amigdalite, sinusite, e seus resultados mostraram que o mel oferecia o maior alívio dos sintomas em ralação aos remédios.

Acredita-se que o líquido dourado aja como um emoliente, uma substância que acalma as membranas mucosas revestindo a garganta. Por exemplo, um estudo de 2010 analisou os efeitos do mel em comparação com os do remédio para tosse (dextrometorfano) e anti-histamínico (difenidramina) na tosse noturna em crianças com infecções do trato respiratório superior (por exemplo, gripe, amigdalite, sinusite). Os resultados? O mel ofereceu e descobriu que o mel oferecia o maior alívio dos sintomas das três substâncias. Pesquisa adicionaltambém confirma isso, sugerindo que o mel pode ser um tratamento particularmente eficaz para a frequência e gravidade da tosse.

 

4

É UM ÓTIMO CICATRIZANTE

 

Desde o antigo Egito (de acordo com o livro Honey Analysis – New Advances and Challenges)o mel é usado para curar feridas, queimaduras e outras condições tópicas. Uma revisão  publicada em 2011, isso acontece por conta das propriedades antimicrobianas presentes no mel, sua capacidade de manter a umidade no local e sua textura viscosa (que atua como uma barreira protetora). Ou seja, o mel serve como um “curativo” natural que protege o machucado de fatores externos, mantendo a umidade da área, ajudando a pele a se curar.

Pode até parecer estranho,  mas o mel de manuka , em particular, demonstrou ser um tratamento particularmente eficaz para condições tópicas. Tanto que, de fato, foi aprovado pela Food and Drug Administration em 2007 como uma opção para o tratamento de feridas. Mas não se esqueça de consultar um médico antes de sair por aí passando o mel que você comprou no mercado em alguma ferida, viu? 

 

5

AJUDA NA SAÚDE INTESTINAL 

O carboidrato presente no mel são prebióticos que servem como um “combustível” para as bactérias boas presente no intestino. Isso ajuda a garantir que as bactérias cresçam e prosperem, ajudando a realizar funções essenciais, como digestão, absorção de nutrientes e muito mais. Além disso, de acordo com uma revisão científica de 2019 , esses polifenóis e flavonóides oferecem propriedades antibacterianas que podem manter ainda mais as bactérias intestinais ruins sob controle.

Continua após a publicidade

Publicidade