Terapia e felicidade, com Priscila Conte Vieira A psicóloga Priscila Conte Vieira (CRP 08/30418), especialista em psicologia positiva, auxilia você a ter uma vida mais leve e mais feliz!

5 passos para você confiar mais em si mesmo!

Desenvolvimento da confiança passa por descobrir suas qualidades, rever seu nível de exigência e se permitir ser magnífico

Por Priscila Conte Vieira Atualizado em 5 jun 2021, 10h23 - Publicado em 5 jun 2021, 10h21

Por vezes nós desacreditamos em nós e no nosso potencial. Nós achamos problemas onde não existe e acreditamos que não somos bons o suficiente. Por isso hoje, eu irei te apresentar 5 passos para você começar a confiar mais em si mesmo!

1º. Quais são as suas principais qualidades

Antes de conseguirmos acreditar em nós, precisamos saber no que somos bons, certo? Só assim podemos descobrir se temos aptidão para enfrentarmos aquilo que vem pela frente! Então, eu te indico pegar uma folha de papel e escrever, no mínimo, 5 coisas boas sobre você, e depois, pedir para alguns familiares e amigos te enviarem algumas qualidades suas também!

2º. Quais são as suas limitações?

Além de saber o que funciona, também é extremamente importante pensarmos nos pontos de atenção, o que não gostamos e o que não somos tão bons! Simples assim! Mas ei, perceba se é uma limitação real ou uma limitação por medo, ok? Muitas das coisas que às vezes fugimos, poderíamos aprender mais a respeito e enfrentar! Para isso você pode pensar nas coisas que não faria de jeito nenhum e o motivo disso.

3º. Como você poderia lidar melhor com determinada situação?

Se você tem o sonho de ser um bom orador ou se foi convidado a falar para um grande público e você sabe que tem o conhecimento para tal, mas ainda falta aquela convicção, pense sobre coisas que você pode aprender, que vão te auxiliar a ser ainda melhor! Talvez você possa conversar com alguém que já passou por essa situação, possa ler alguns livros, fazer cursos… Há diversas maneiras de se aperfeiçoar! Para cada desafio, você pode se fazer essa pergunta e pensar em algumas opções de melhorias!

4º. Como está seu nível de exigência?

Você consegue perceber que tem uma cobrança exacerbada em ser perfeito? Espera atingir sempre um patamar praticamente inalcançável? Nenhuma pessoa é boa o suficiente, e principalmente nem você mesmo? Bom, é melhor refletir um pouco mais a respeito de tudo isso! Afinal, todos erramos! Mas, o mais importante, é darmos o nosso melhor, independente do que for!!! (E lembre-se, fazer o melhor que você pode, nas condições que tem agora mesmo! E nada de julgar você mesmo do passado, pois, na época, provavelmente você não sabia o que sabe hoje!)

 “Feito é melhor que perfeito”, como já disse George Patton!

5º. Se permita ser magnífico!

Continua após a publicidade

Já conversamos em vários outros textos aqui da Coluna Terapia e Felicidade sobre a permissão para ser humano e, hoje, eu lhe apresento a permissão para ser magnífico!!

Sabe, você pode sim ser incrível! Você pode sim viver a vida dos seus sonhos e superar grandes desafios! Você pode ser maravilhoso, somente por ser quem você é! Não estou falando sobre passar por cima dos outros, mas sim sobre colocar todo o seu potencial para jogo!

Eu espero que, mesmo com o medo surgindo, você continue tentando! Eu espero que mesmo com aquelas borboletas no estômago, você possa se lembrar do seu potencial infinito!

Quando bater qualquer dúvida sobre suas capacidades, pense em quais palavras de incentivo você falaria para o seu melhor amigo, se estivesse na situação na qual você está. E agora me diga, é bem mais motivador do que as palavras que você anda falando para si mesmo, né?!

Ei, vamos juntos! Superar desafios, aprender muito, encontrar nossas potencialidades, compreender os nossos limites, nos permitir ser magníficos e crescer muito, como seres humanos e como sociedade! 

Minha missão para hoje é que você termine de ler esse texto e se sinta inspirado em ser a pessoa que é agora mesmo, motivado para ser ainda melhor e decidido a enfrentar, o que vier à sua frente! 

É claro que nunca seremos 100% confiantes, e nem precisamos! Ter um pouco de medo e de ansiedade faz parte! Isso nos auxilia muito a mantermos os pés no chão, a nos prepararmos melhor para algumas situações e também nos instiga a nos movimentarmos! A ansiedade pré apresentação, pode ser boa (se controlada, é claro), pois te auxilia a estudar mais, a pensar em diversos pontos a melhorar e possíveis perguntas que possam ser feitas.

Mas, caso o medo ou a ansiedade estejam te paralisando em algo, talvez valha a pena pedir ajuda, ok? Sua trajetória pode ser ainda melhor com o auxílio de alguém!

_______________________________________________________________________

Oi, eu me chamo Priscila Conte Vieira, mas pode me chamar de Pri! Sou psicóloga, palestrante e mentora. Atuo na psicologia clínica, sou especialista em Psicologia Positiva, pós graduanda em Terapia Cognitivo Comportamental, master em autoconhecimento, coach de vida, practitioner em PNL e também criadora do Podcast Respira, não pira (que tal dar uma conferida lá no Spotify?!)

Estarei por aqui todas as semanas, abordando temas da Psicologia Positiva, felicidade, bem-estar e os auxiliando a serem as suas melhores versões, por meio do autoconhecimento e florescimento. Para saber mais sobre mim e me acompanhar no dia a dia, é só me seguir no Instagram! Estou por lá como @psi.priscilaconte Te vejo no próximo Sábado! Até mais <3 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade