Terapia e felicidade, com Priscila Conte Vieira A psicóloga Priscila Conte Vieira (CRP 08/30418), especialista em psicologia positiva, auxilia você a ter uma vida mais leve e mais feliz!

Está tudo bem não se sentir tão bem

É fundamental se permitir sentir todas as emoções para uma vida mais equilibrada

Por Priscila Conte Vieira Atualizado em 1 out 2021, 17h59 - Publicado em 2 out 2021, 09h00

Tem dias que estamos em êxtase e super animados, mas em outros nem tanto. E quer saber? Está tudo bem!!! As emoções não tão agradáveis também fazem parte e é extremamente importante aceitar e acolher esses momentos! 

Antes de tudo, quero te explicar uma coisa: as emoções fazem parte de nós, mas nós não somos as nossas emoções! 

Como assim Pri? Você às vezes sente raiva, mas não por isso é uma pessoa raivosa! 

A analogia é a seguinte: nós somos um barco navegando no oceano das emoções. Algumas ondas estão mais para uma marolinha e mal mexem o barco, outras são quase um tsunami que chegam abalando tudo. Mas seja o que for, nós somos o barco e não as ondas! Nós mantemos nossa estabilidade e aprendemos a navegar conforme o mar estiver!

Por isso é de fundamental importância aprendermos a desenvolver a regulação emocional consciente, para lidarmos com o que vier a ocorrer. Afinal, os nossos dias são repletos de acontecimentos e distrações, que podem nos tirar do eixo e impactar o nosso bem estar.

E o que isso tem a ver com não se sentir tão bem? Tudo! É fundamental se permitir sentir todas as emoções, sejam elas “positivas” ou “negativas”, fazem parte de nós! Tem dias que nos sentimos mais cabisbaixos e seria até mesmo rude conosco pedir para mudar drasticamente o humor e começar a rir à toa.

Quem aí já viu o filme “Divertidamente” da Pixar? Indico fortemente caso você ainda não tenha visto! Mas de forma geral e sem spoilers, o filme mostra nossas emoções primárias: alegria, tristeza, raiva, medo e nojo, e tem o intuito de conscientizar que todas as emoções são importantes! 

Continua após a publicidade

A tristeza é fundamental para valorizarmos algumas coisas em nossas vidas, o medo é primordial para sobrevivermos, a alegria nos dá a vontade de viver e a coragem para enfrentar, o nojo nos protege de entrarmos em algumas situações indesejadas e a raiva é ótima para nos ensinar a sermos mais resilientes. 

Banir nós mesmos de sentir qualquer emoção é péssimo para a nossa saúde mental e muito prejudicial para depois sentirmos emoções positivas. Nós precisamos de todas elas para vivermos, afinal, a vida é feita de altos e baixos e se em algum momento ela parar, quer dizer que chegou ao fim. 

Então se você está em um dia ruim:

  • Recorde-se que tudo isso vai passar
  • Pare e perceba o que você está sentindo
  • Pense se tem alguma coisa específica acontecendo em sua vida para você estar se sentindo assim
  • Tente nomear seu sentimento e acolha ele da forma como ele for
  • Passe o tempo necessário até que você se sinta bem para fazer algo para mudar sua situação

Depois você pode implementar algumas ferramentas para se sentir melhor (https://boaforma.abril.com.br/blog/priscila-conte-vieira/o-que-fazer-em-dias-dificeis/ )mas a ideia é não abafar os sentimentos, ok? Vamos juntos nessa jornada!

_________________________________________________________________________

Oi, eu me chamo Priscila Conte Vieira, mas pode me chamar de Pri! Sou psicóloga, palestrante e mentora. Atuo na psicologia clínica, sou especialista em Psicologia Positiva, pós graduanda em Terapia Cognitivo Comportamental, master em autoconhecimento, coach de vida, practitioner em PNL e também criadora do Podcast Respira, não pira (que tal dar uma conferida lá no Spotify?!)

Estarei por aqui todas as semanas, abordando temas da Psicologia Positiva, felicidade, bem-estar e os auxiliando a serem as suas melhores versões, por meio do autoconhecimento e florescimento. Para saber mais sobre mim e me acompanhar no dia a dia, é só me seguir no Instagram! Estou por lá como @psi.priscilaconte Te vejo no próximo Sábado! Até mais <3 

Continua após a publicidade
Publicidade