A maioria das granolas é lotada de açúcar, aponta estudo da USP

De 29 marcas de granola analisadas pelo Centro de Pesquisa em Alimentos da Universidade de São Paulo, 23 apresentam doçura extra

Por Manuela Biz e Marina Campos - Atualizado em 17 fev 2020, 15h10 - Publicado em 13 ago 2017, 08h00

Aquela granola “inocente” do café da manhã pode estar sabotando sua dieta.
 De 29 marcas analisadas pelo Centro de Pesquisa em Alimentos da Universidade de São Paulo, 23 estão lotadas de açúcar: até oito vezes mais que os 5 gramas recomendados pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em cada 
100 gramas do produto.

Leia mais: Corrida devolve à atriz de “Três é Demais” propósito para viver

Então, lupa no rótulo: “Os cereais integrais devem ser os primeiros da lista de ingredientes e o açúcar, um dos últimos”, diz a nutricionista Haline Dalsgaard, do Rio de Janeiro. Outra forma de driblar as marcas açucaradas é fazer seu próprio mix. No livro Paz, Amor e Granola (à venda no site projetogranola.com.br), a chef vegetariana Rita Taraborelli ensina 30 receitas, como esta granola caseira.

Fique por dentro de tudo o que rola no mundo fitness com a newsletter da BOA FORMA

Continua após a publicidade
Publicidade