Por que prestar atenção à saúde da pele não é frescura

A falta de sono pode, além de interferir na sua disposição, impactar sua pele

Por Fernanda Bassette Atualizado em 29 jun 2021, 12h06 - Publicado em 28 jun 2021, 09h00

Você pode não saber, mas a falta de sono pode causar um impacto negativo na aparência e acelerar o envelhecimento precoce. “Dormir mal está associado ao surgimento de olheiras e ao aumento da queda de cabelo, por exemplo. A falta de sono é um fator indutor de estresse, caracterizado pela produção de adrenalina, que é capaz de gerar vasoconstrição (ou estreitamento de vasos sanguíneos). Esse evento diminui o fluxo de sangue para a pele, tornando-a opaca e sem brilho”, explicou Monica Andersen, diretora de Pesquisa e Ensino do Instituto do Sono.

Ainda segundo Monica, a vasoconstrição também limita a renovação da pele e favorece o acúmulo de radicais livres, prejudicando sua elasticidade e favorecendo o seu envelhecimento, permitindo o surgimento de rugas e flacidez. “Dormir mal também está relacionado com modificações hormonais que aumentam a oleosidade da pele, o que pode, por sua vez, promover o surgimento de acne ou dermatite seborreica”, alertou.

+ Microbiota da pele: o que é e como cuidar dela

Publicidade