Comprovado: a dieta mediterrânea protege mesmo o coração

Estudo britânico conclui que um cardápio baseado em frutas, vegetais, castanhas e carnes magras diminui o risco de doenças cardiovasculares

Por Redação Boa Forma - Atualizado em 28 out 2016, 08h29 - Publicado em 29 set 2016, 13h01

Entre os diversos benefícios oferecidos pela dieta mediterrânea está um coração mais saudável. Várias pesquisas já demonstraram que um cardápio baseado em peixes, castanhas, frutas, verduras, azeite e até vinho (!!) afasta encrencas como colesterol alto, hipertensão e derrame. Mesmo assim, a ciência não cansa de investigar as vantagens que esse modelo alimentar é capaz de proporcionar ao órgão que bate no peito.

É o caso de um estudo da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, publicado nesta quinta-feira (29) no periódico científico BMC Medicine. Os pesquisadores analisaram os hábitos alimentares de nada menos do que 23.902 homens e mulheres, que foram acompanhados por até 17 anos. Os resultados demonstraram que o risco de os participantes adeptos da dieta mediterrânea desenvolverem problemas cardiovasculares chega a ser 16% menor.

Aplicando esses achados à população britânica, os experts notaram que os casos de males cardíacos poderiam ser reduzidos em quase 4% no Reino Unido se a população aderisse à dieta mediterrânea. Quando se trata das mortes causadas por essas enfermidades, a redução poderia chegar a 12,5%, de acordo com o levantamento.

Veja também: Dieta Mediterrânea pode prevenir câncer de mama, diz estudo

Isso significa que qualquer um pode se beneficiar das vantagens proporcionadas por esse menu – até quem não vive perto do mar Mediterrâneo. “Esses resultados colaboram com as evidências já existentes sobre os benefícios da dieta mediterrânea para a saúde, mesmo em um país não mediterrâneo, em que um padrão ideal de dieta é desconhecido”, afirmam os autores do estudo, em referência à Grã Bretanha.

O Brasil não se encontra na mesma situação, mas se você estiver a fim de incluir na dieta os alimentos que compõem esse cardápio, vá em frente! Só não se esqueça de que é fundamental consultar um nutricionista para saber a melhor forma acrescentá-los no seu dia a dia. 

Continua após a publicidade
Publicidade