Beleza

Superguia de limpeza de pele

Alimentação, limpeza em casa e na clínica. A seguir, tudo o que você precisa saber para fazer um detox na pele

por Karina Hollo | Ilustração de GoodStudio Atualizado em 9 dez 2020, 21h48 - Publicado em 10 dez 2020 09h00

Nossa pele é nosso escudo. Literalmente. O maior órgão do corpo protege o organismo e, no processo, acumula resíduos, impurezas e sujeira ao longo do dia que contribuem para o envelhecimento precoce, além de estimularem o aparecimento de acne, manchas e irritações. Por isso, quando disserem para você que é um exagero toda essa história de skincare… saiba que não é. E, sim, a higienização facial diária é essencial para manter a saúde da pele mas a alimentação também. E fazer uma bela e profunda limpeza de pele com um esteticista também é. Como fazer cada um? A seguir, um superguia de limpeza da pele.

Limpeza de pele: alimentação

O verdadeiro detox para ter uma pele linda e saudável começa pela barriga. “Detoxificação é qualquer processo biológico que busque a redução do impacto negativo de toxinas ao metabolismo corporal. É uma tarefa celular vital que envolve a mobilização, biotransformação e eliminação de toxinas de origem exógena e endógena”, explica a nutricionista Adriana Stravo, Mestre em Nutrição, especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein.

Como a microbiota intestinal influencia a pele?

-
xamtiw/Getty Images

Vamos criar uma analogia para que seja um pouco mais fácil de entender. “Se você pensar em um jardim, nosso intestino é como o solo: ele precisa dos níveis certos de nutrientes e equilíbrio bacteriano para que as plantas cresçam fortes, com folhas e flores”, fala ela. Para que nossa pele seja firme, iluminada e radiante, também precisamos do equilíbrio correto de bactérias e nutrientes em nosso intestino.

Como um jardim que depende do solo nutrido, se a pele não obtiver os nutrientes suficientes da alimentação, ela não poderá crescer com uma produção ideal de elasticidade e colágeno

No intestino é onde metabolizamos hormônios, nutrientes, neurotransmissores, criamos enzimas e neutralizamos patógenos. “Todos esses processos podem nos prejudicar se não estiverem em equilíbrio ou funcionando corretamente. Pense nos hormônios em desequilíbrio ou se não obtivermos nutrientes suficientes ou não digerirmos nossos alimentos de maneira adequada devido à má saúde intestinal. Com isso, a pele não receberá a nutrição necessária, o que prejudicará sua elasticidade e a produção de colágeno”, fala Adriana. Resultado: rosto opaco e sem brilho.

Dieta da pele limpa

Estudos recentes mostram que o tratamento da acne deve abranger uma série de aspectos, incluindo mudanças nos hábitos alimentares – com uma dieta de baixo índice glicêmico, maior consumo de frutas e vegetais, de chá verde (rico em polifenóis que aumentam o fluxo sanguíneo e o oxigênio para a pele ) e de peixes como fonte de ácidos graxos ω-3 anti-inflamatórios (reduzindo o risco de acne).

“Além disso, vale aumentar o consumo de alimentos integrais (pães, massas, arroz integral, quinoa, chia, aveia), frutas, legumes, verduras, leguminosas (feijões, lentilha, grão de bico, ervilha, soja) e também de proteínas magras (frango, ovos), e evitar carne vermelha”, diz a nutri. Temperos naturais (alho, cebola, alecrim, gengibre, cúrcuma, orégano e ervas frescas) são interessantes e excluir açúcar refinado, leite e derivados, alimentos industrializados, bebidas açucaradas, gorduras saturadas, frituras, álcool e cigarro é essencial. “Indicaria ainda diminuir o consumo de farinha branca e cafeína (cafés, chá mate, energéticos)”, fala Adriana. Anote a listinha:

  • Alimentos probióticos Vegetais fermentados, chucrute, tempeh, chá de kombucha e missô: promovem um intestino saudável e um microbioma equilibrado, o que está relacionado à redução da inflamação e menor risco de desenvolvimento de acne.
  • Batata doce O retinol, um derivado da vitamina A, é ideal para combater a acne. “Esse nutriente desempenha papel importante na saúde da pele e do sistema imunológico e pode ajudar a prevenir a acne”, diz ela.
  • Agrião Atua como um antisséptico interno, aumentando a circulação e a distribuição de minerais a todas as células, resultando em maior oxigenação nos tecidos.
  • Pimentão vermelho São ricos em antioxidantes chamados carotenoides, além de vitamina C, que ajuda na produção de colágeno. “Eles têm propriedades anti-inflamatórias, fundamentais para pele com acne.”
  • Frutas vermelhas Quanto mais antioxidantes, melhor. “Estas frutas são ricas em vitaminas A, C e antocianina, antioxidantes que combatem a resposta inflamatória, fundamental para diminuir a acne.”
  • Açafrão “Contém o polifenol curcumina, anti-inflamatório, que pode ajudar a regular o açúcar no sangue, melhorar a sensibilidade à insulina e inibir o crescimento de bactérias causadoras de acne.”
  • Salmão Rico em ácidos graxos ômega 3, que reduz a inflamação no corpo e assim ajuda a manter a acne sob controle.

Limpeza de pele: em casa

Vamos falar de skincare?

-
Anna Efetova/Getty Images

Sim, é fundamental conservar a pele limpa e jamais pular qualquer etapa da limpeza. “É desse jeito que os poros são desobstruídos da queratina e da oleosidade que são geradas naturalmente no processo de renovação celular, conta diz Luciana Garbelini, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A limpeza diária desobstrui os poros da queratina e oleosidade geradas naturalmente no processo de renovação celular

Além disso, a remoção dos resíduos em excesso também facilita a penetração dos ativos usados posteriormente. “Muita gente acha que só precisa lavar a noite e de manhã basta passar uma água para ‘acordar’. Mas a real função de lavar o rosto de manhã é justamente higienizar, porque enquanto estamos dormindo produzimos sebo, há perda de água e descamação de células mortas”, diz Lucinéia Rocha, esteticista na Clínica Adriana Cairo, em São Paulo. Ah! Sempre dê preferência a um sabonete específico para o seu tipo de pele.

A função da limpeza matinal é eliminar do metabolismo celular os produtos e resíduos dos produtos noturnos de skincare não absorvidos pela pele. Já a limpeza noturna tem como objetivo eliminar as impurezas do dia a dia, como oleosidade, suor, partículas da poluição do ar, maquiagem”, fala a médica.

Continua após a publicidade

Esfoliação química ou física?

Antes era comum a indicação de fazer esfoliação física (com produtos que contém granulados que removem fisicamente a camada de célula morta da pele). Nos últimos anos, no entanto, muitos especialistas começaram a ver nesse processo uma agressão para o tecido, indicando substituir pela esfoliação química (que consiste em passar produtos com ativos que removem essa camada sem a necessidade de esfregar).

ESFOLIAÇÃO QUÍMICA

A esfoliação química pode ser associada nos casos de peles mais espessas com tendência a formação de cravos ou quando há a intenção de renovação celular para rejuvenescimento ou clareamento. “Por não existir atrito, ela não estimula o efeito secundário de espessamento ‘rebote’ como uma proteção cutânea”, fala Luciana. “Peles mais oleosas e maduras geralmente se beneficiam mais da esfoliação química, enquanto para peles normais ou sensíveis a esfoliação física pode ser uma opção menos agressiva”, completa Fabiana.

ESFOLIAÇÃO FÍSICA

Segundo Luciana, a esfoliação física está liberada desde que feita com muito cuidado. “Pode-se fazer esse passo de uma a duas vezes por semana, após a limpeza, mas isso dependerá da sensibilidade de cada pele. A indicação é não exagerar na intensidade da pressão aplicada durante a esfoliação, já que isso também pode contribuir para a sensibilização”, fala Luciana.

“As escovas de limpeza facial elétricas são bastante eficientes para promover a esfoliação física, devendo ser utilizadas de 1 a 2 vezes por semana”, fala a dermatologista Fabiana Seidl, do Rio e Janeiro.

Continua após a publicidade

Limpeza de pele: máscara e adesivos

E os adesivos para tirar cravinhos do nariz?

Eles podem ser utilizados sempre que optarmos por uma remoção mais suave. “A função dos adesivos é dilatar os poros e facilitar a remoção dos cravos. Não é tão eficaz, mas ainda assim é melhor que cutucar com a unha e inflamar a região. Como solução paliativa, é ok”, fala Lucinéia Rocha, esteticista na Clínica Adriana Cairo, em São Paulo.

Já em máscaras para detox da pele, aposte com indicação e moderação. “Máscaras faciais de carvão ativado, argila branca ou verde são excelentes opções para serem usar em casa, uma vez por semana. Elas ajudam a controlar a oleosidade e auxiliam na remoção de resíduos que podem acabar obstruindo os poros, deixando a pele sem viço”, fala a dermatologista Fabiana Seidl, do Rio e Janeiro. O resultado é uma pele mais macia, luminosa e uniforme.

Limpeza de pele: produtos ideais

Produtos que vão ajudar você na missão detox.

-
FOREO/Divulgação

1 LUNA Play Plus, Foreo, R$ 349 Seus filamentos mais finos são ideais para limpar peles sensíveis e normais, de regiões como bochechas e testa, enquanto os filamentos mais espessos realizam uma limpeza profunda e precisa na zona-T. Compre aqui.

-
Biossance/Divulgação

2 Óleo de Limpeza Facial Antioxidante com Esqualano, Biossance, R$ 229 Dissolve a maquiagem de longa duração e impurezas, deixando a pele limpa, hidratada, radiante e macia, sem ressecamento. Compre aqui.

-
Shiseido/Divulgação

3 Waso Gel Hidratante de Limpeza Facial, Shiseido, R$ 199 Sabonete em gel sem ácool, oil-free e com textura de mel, que faz espuma sem água para remover maquiagem e limpar. Compre aqui.

-
Bioderma/Divulgação

4 Gel Moussant Sensibio, Bioderma, R$ 75 Indicado para uso diário para todos os tipos de pele, inclusive sensíveis e sensibilizadas, após tratamentos dermatológicos, com tecnologia micelar: remove as impurezas como um imã. Compre aqui.

-
Neutrogena/Divulgação

5 Água Micelar Purified, Neutrogena, R$ 24 Traz 7 benefícios: limpa a pele, remove a maquiagem (inclusive à prova d’água), reduz a oleosidade da pele, desobstrui os poros, purifica, refresca e suaviza. Fórmula suave que respeita o pH da pele e não danifica sua barreira natural. Compre aqui.

Continua após a publicidade

Limpeza de pele: na clínica

Segundo Lucas Fustinoni, médico divulgador científico nas áreas de Tricologia e Estética, mesmo que você siga todos os passos para limpeza diária, a limpeza com um profissional ainda é indicado. “O procedimento de limpeza com um esteticista remove comedões (cravos), células mortas, desobstrui os poros e auxilia no processo de renovação celular, mantendo a pele macia e saudável”, conta.

-
Fiordaliso/Getty Images

FREQUÊNCIA

“É recomendado fazer a limpeza de pele na clínica a cada 30 dias para peles mistas a oleosas. A cada 60 dias para peles normais e a cada 90 dias para peles secas e sensíveis”, indica Fernanda Ribeiro, esteticista da clínica Luciana Garbelini, em São Paulo. Isso porque a pele passa por um ciclo natural de renovação de 28 dias – as células cutâneas nascem nas camadas inferiores e, com o tempo, vão envelhecendo até alcançarem a camada mais superficial. Com o passar dos anos, esse ciclo tende a demorar cada vez mais, fazendo com que a camada superficial adquira um aspecto acinzentado e sem brilho.

A pele passa por um ciclo natural de renovação de 28 dias — nasce nas camadas subcutâneas e demora esse tempo até atingir a superfície

A limpeza de pele na clínica, com remoção de comedões e ativos específicos para acelerar a renovação, age justamente na remoção dessas células envelhecidas para expor as camadas mais profundas do tecido cutâneo, garantindo uma aparência mais bonita, saudável e jovem. “Além disso, ao detectar a remoção do estrato córneo, o organismo promove o estímulo da produção de novas células pelas camadas germinativas, o que também contribui para melhora global do aspecto da face”, fala Lucas.

A limpeza de pele também é interessante para auxiliar no clareamento e na amenização da aparência de manchas superficiais, pois remove a melanina incrustada no tecido epitelial”, afirma o médico.

Continua após a publicidade

Força-tarefa

Além disso, a limpeza de pele na clínica, quando associada a alguns procedimentos, potencializa seus resultados. “Isso porque as células mortas da pele impedem a penetração dos ácidos utilizados no peeling e do laser de CO2, reduzindo a efetividade do tratamento”, fala Lucas.

E é por isso que ela também pode – e deve – ser feita antes de outros tratamentos, para que alguns produtos sejam melhor absorvidos pela pele. “Dependendo do caso, o médico pode indicar uso de algum ácido logo após a limpeza e também para manutenção, em casa. É fundamental que a prescrição seja personalizada”, avisa a dermatologista Mariana Corrêa, de Brasília.

Mas você já deve ter visto pela internet casos de pessoas que fizeram limpeza de pele em clínicas e a acne piorou. Por isso, é imprescindível que o procedimento seja realizado por profissionais capacitados, como dermatologistas e esteticistas. “Ele não é isento de complicações e, se realizado de maneira inadequada, pode piorar quadros acneicos, causar e escurecer manchas e até mesmo favorecer o surgimento de cicatrizes que, em alguns casos, são irreversíveis”, alerta Lucas.

“Alguns cuidados devem ser tomados após a limpeza de pele, como: usar agentes para recuperar a pele nas primeiras 48h, não esfoliar a pele na semana seguinte ao procedimento e evitar produtos oleosos que possam obstruir os poros e favorecer o aparecimento de espinhas”, ensina Fabiana.

Continua após a publicidade