8 itens indispensáveis para uma “chef fit”

Veja o que não pode faltar na dispensa de quem quer um corpinho estilo “musa fitness”, mas não tem muito tempo para cozinhar

Por Olga Penteado (colaboradora) Atualizado em 28 out 2016, 19h45 - Publicado em 5 jan 2016, 10h47

Mais músculos, menos gordura. Essa é a sua meta para 2016? Além de malhar prá valer, vai ter que cuidar muito bem da alimentação. O primeiro passo é ter à mão os ingredientes para preparar pratos saudáveis, nutritivos, magrinhos – e gostosos, claro! Legumes, verduras, frutas in natura são indispensáveis, como você bem sabe. Existem outros ingredientes, porém, que não podem faltar na sua dispensa. A nutricionista Cynthia Antonaccio, da Equilibrium Assessoria de Nutrição e Bem-Estar, de São Paulo, fez uma lista com os produtos são práticos, além de nutritivos. Confira a lista e desperte a “chef fit” que existe em você! 

 

1. Aveia em flocos: rica em fibras, sacia e reduz a absorção de açúcar e gordura. Dá disposição para malhar e ajuda no funcionamento do intestino. 
Instruções de uso: é ótima em panquecas, em bolinhos doces ou salgados, no clássico mingau, em shakes… Tem mil e uma utilidades! 
 

2. Atum natural em lata: prático, acessível, garante proteína de boa qualidade e gorduras saudáveis. Além de construir músculos, deixa pele e cabelos mais bonitos e o coração mais saudável. 
Instruções de uso: versátil, serve para rechear omelete, torta, tapioca. Na forma de pasta, faz sucesso em sanduíches. In natura, adiciona sabor e proteína às saladas. 
 

3. Clara de ovo pasteurizada: por conter albumina, proteína de boa qualidade, é um must na alimentação de quem quer ganhar músculos. Para evitar o desperdício da gema, menos utilizada por carregar colesterol, surgiu a versão pasteurizada: basta abrir a caixinha e usar. 
Instruções de uso: facilita o preparo de omeletes, de suflês, de panquecas, de purês e de shakes.  
 

Continua após a publicidade

4. Farinha de banana-verde: é campeã em amido resistente, uma substância que retarda o processo de digestão, aumentando sensação de saciedade e ajudando a evitar a fome fora de hora. Tem baixo índice glicêmico e é rica em fibras. Reforça a imunidade e reduz o colesterol. 
Instruções de uso: entra na composição de massas de tortas e de bolos glúten-free. Pode ser adicionada em sucos, sopas e vitaminas. 

5. Farinha de batata doce: outro hit da alimentação fit, a batata doce pode ser consumida na forma de farinha, bem mais prática. O motivo do sucesso: é um carboidrato de médio índice glicêmico, ou seja, garante fornecimento gradual de energia ao organismo. Também contém o amido resistente, que sacia sem engordar. Outros benefícios: controla a absorção de açúcar e gordura e favorecendo saúde do intestino (ao promover o crescimento das bactérias do bem no interior dele).
Instruções de uso: pode compor receitas de bolos, tortas e pães, e ser adicionada em sopas e shakes. 
 

6. Oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas): as oleaginosas são alimentos nutricionalmente densos, pois têm grande quantidade de proteínas, gorduras essenciais (as que o nosso corpo é incapaz de produzir), vitaminas e minerais (importantes para quem malha). O cobre e o manganês, por exemplo, ajudam na absorção de ferro, mineral essencial no transporte de oxigênio aos músculos. Já as vitaminas do complexo B melhoram a disposição para o exercício.
Instruções de uso: enriquecem saladas, arroz, tortas, bolos, shakes – mas sempre em pequena quantidade, pois são calóricas.  

7. Sementes (chia e linhaça): são ricas no antioxidante ômega-3, que previne inflamações, e acrescentam fibras às preparações. A chia é supernutritiva e pobre em calorias, a linhaça contém bastante proteína.
Instruções de uso: vão bem com frutas frescas, vitaminas, tapioca, iogurte e massas. 

8. Tapioca: extraída da mandioca, é uma ótima opção para substituir pães e massas, pois não contém glúten nem sódio. Fonte de carboidrato, fornece energia para o treino e para a recuperação muscular, depois dele.
Instruções de uso: boa pedida para os lanches pré e pós-treino e também entre as refeições — tanto doces como salgados, dependendo do recheio. Substitui a farinha de trigo em pães e panquecas e é ótima para improvisações na cozinha, por exemplo, uma pizza de frigideira

Continua após a publicidade
Publicidade