Foliculite nas nádegas: causas e como tratar

Veja também como evitar o problema

Por Larissa Serpa Atualizado em 28 abr 2022, 20h03 - Publicado em 8 Maio 2022, 09h41

Você já deve ter percebido algumas bolinhas vermelhas elevadas na sua pele bem na área dos pelos. Muito comum na região do bumbum, esse “probleminha” é conhecido como foliculite. A foliculite pode aparecer à primeira vista como uma erupção de acne, de acordo com a Academia Americana de Dermatologia, por apresentar pequenas áreas de saliências elevadas, vermelhas ou brancas. Os inchaços cheios de líquido podem formar crostas e tornar-se dolorosos e com coceira. Mas é uma condição diferente das espinhas e a gente te explica a seguir.

O QUE É FOLICULITE?

A foliculite é uma inflamação ou infecção que pode afetar um ou mais folículos pilosos — as pequenas cavidades que cercam as raízes do seu cabelo.

É mais provável que ela ocorra em suas coxas, nádegas, pescoço e axilas – lugares onde o atrito é comum. Pode parecer acne ou erupção cutânea e pode ser isolado em um folículo piloso ou afetar muitos. Pode ser aguda (ocorrendo por um curto período de tempo) ou crônica (contínua).

O QUE CAUSA A FOLICULITE

A foliculite é geralmente causada por bactérias Staphylococcus (Staph) ou tipos de fungos.

  • bacteria

A que é causada pela bactéria Staph pode, sim, ser contraída através do contato corporal com alguém que a tenha ou com itens infectados (como toalhas ou lâminas de barbear). Há também um outro tipo de bactéria que pode atacar em banheiras e piscinas mal higienizadas.

Continua após a publicidade

  • fungo

Por outro lado, a foliculite causada por fungos não é transmitida pelo contato físico. Trata-se de uma levedura (fungo) que vive normalmente na nossa pele sem causar doença, mas que pode provocar foliculite em casos de excesso de suor, aumento da produção de sebo, ou após tratamento prolongado com antibióticos ou corticosteróides.

COMO PODEMOS EVITÁ-LA

“Alimentação saudável, variada e uma rotina de exercícios regulares são fundamentais. Evitar passar longos períodos sentados, de roupas justas e suadas também ajuda. Na rotina de skincare, vale incluir uma esfoliação semanal quando falamos em prevenção”, diz a dermatologista Juliana Piquet

COMO TRATAR 

A foliculite geralmente desaparece sozinha sem tratamento — mas se você tiver irritação na pele acompanhada de febre, erupção cutânea ou inchaços cheios de pus e malcheirosos, procure ajuda médica.

Para tratar a foliculite aguda grave ou lenta para curar, seu médico pode recomendar medicamentos como antibióticos ou antifúngicos (dependendo do tipo de foliculite que você pegou).

Já, no caso de foliculite crônica, seu médico pode recomendar a depilação a laser, evitando assim o acumulo de resíduos em volta da raiz do pelo — que já não vai mais existir.

 

Continua após a publicidade

Publicidade