Guia da acne cosmética

Dermatologistas explicam como surge a acne cosmética e quais são os tratamentos e cuidados diários essenciais para esse tipo de pele

Por Victoria Theonila Atualizado em 19 jul 2021, 10h15 - Publicado em 19 jul 2021, 09h00

Você já usou algum produto e algum tempo depois, teve reações alérgicas ou espinhas? Se a resposta foi sim e você não entendeu o porquê, saiba que essa reação tem um nome: acne cosmética, também conhecida como um processo inflamatório da pele. Segundo a dermatologista Geisa Costa, do Art Beauty Center – Centro de Dermatologia, Saúde e Bem Estar, esse problema de pele pode atingir todos os tipos de pele, principalmente as mais oleosas e com predisposição à acne. 

Afinal, quais cosméticos causam esse tipo de acne? 

A acne cosmética surge a partir do uso de determinados produtos de skincare e até na maquiagem, que não são indicados para o tipo de pele. São eles: alguns tipos de bases, primers, hidratantes e filtros solares, por exemplo. O Dr. Newton Morais, da Clínica Mais, explica: “esse tipo de acne surge quando o ativo presente no  produto obstrui os poros. Essa inflamação da pele pode acontecer em qualquer idade e o tratamento é feito com produtos antiacne, ou em alguns casos, com medicamentos específicos para dermatite”. 

Além disso, os dois médicos comentam que é mais raro que uma pessoa com a pele seca sofra com a acne cosmética. Já para quem tem a pele acneica ou oleosa, eles recomendam que os pacientes usem somente produtos não comedogênicos, oil free e com toque seco, pois apresentam uma textura mais leve e/ou ingredientes menos oleosos, ajudando a evitar o entupimento dos poros. Logo, os produtos de skincare precisam ser mais leves, como géis, loções e séruns.

Continua após a publicidade

+ Niacinamida: Tudo sobre o queridinho do skincare

O que fazer em caso de acne cosmética?

Esse tipo de acne aparece apenas nos locais onde o cosmético foi aplicado e pode vir no formato de espinha, mas também como um comedão aberto, que é o famoso cravo preto e até o comedão fechado, que é o cravo branco. “Suspenda o uso do produto que causou essa acne cosmética, evite ficar tocando o rosto e o mais importante: não esprema o comedão. Ao mexer na pele para tentar remover esse comedão, você pode agravar o quadro e inflamar ainda mais a pele, que já está muito sensível”, reforça Costa. Procure um profissional para iniciar o tratamento com produtos que vão diminuir a inflamação.

“Além dos cosméticos indicados para o seu tipo de pele e com determinada concentração de ativos, preste atenção também nas suas maquiagens e até mesmo na higienização dos pincéis. Essas ferramentas acumulam resíduos de produtos e até bactérias, o que pode ocasionar quadros inflamação na pele também”, complementa o Dr. Morais. Por isso, mantenha a higienização dos pincéis em dia, seja com um limpador específico para o material, ou lavando com água e shampoo/sabonete líquido neutro.

Outro ponto importante no tratamento da pele com a acne cosmética (e claro, para todos os tipos de pele), é manter uma rotina diária de cuidados, lembrando-se sempre de limpar a pele, remover a maquiagem e impurezas com o demaquilante e usar apenas produtos específicos para o seu tipo de pele. “A acne cosmética é temporária e ao suspender os produtos que causaram essa condição, o problema some. Porém, manter uma rotina de cuidados com a pele é essencial para manter a saúde a longo prazo”, finaliza a Dra Costa.

Continua após a publicidade
Publicidade