Afinal, o que são estrias e tem tratamento?

Veja também como evitar as rachaduras da pele

Por Amanda Ventorin Atualizado em 22 dez 2021, 17h52 - Publicado em 27 dez 2021, 10h00

Nosso corpo passa por diversas vivencias ao longo da nossa trajetória. Machucados, arranhões, gravidez, cirurgia, queimaduras de sol e diversos outros acontecimentos podem, muitas vezes, deixar marcas, inclusive as estrias.

Vistas muitas vezes com maus olhos, as estrias são o rompimento da rede de fibras de colágeno e elastina da pele, quando a mesma é “esticada” mais do que ela consegue suportar, fazendo rachaduras.  Ou seja, as estrias podem surgir durante a fase de crescimento, ao engordar, ganhar músculos, engravidar, com o uso crônico de medicamentos como corticoide ou doenças como a síndrome de cushing, segundo a dermatologista Juliana Piquet. 

As fases da estria

É importante saber sobre as diferenças fases da estria por diversos motibvos e um deles é o tratamento já que o quanto mais cedo você cuidar das mesmas, melhor pode ser o resultado.

Então fique atento, pois assim que a epiderme se “racha” as estrias surgem de maneira arroxeada ou avermelhada e discretamente elevadas, que acontece por conta do edema gerado pelo processo inflamatório, indicando que ainda contam com circulação sanguínea, característico do início da inflamação. Quando elas começam a ficar rosadas, isso indica o início da cicatrização das lesões, onde a circulação de sangue na área é reduzida até se tornarem brancas, que é o fim da cicatrização das lesões pelo organismo, quando a circulação de sangue já não acontece mais.

Tratamentos

O melhor momento para tratar as estrias são assim que elas surgem e se encontram arroxeadas. “A janela de oportunidade de tratamento é, principalmente, nas estrias recentes. Quanto mais recentes as estrias, mais eficientes são os tratamentos”, explica a dermatologista Meire Gonzaga

Continua após a publicidade

Uma vez que as estrias são novas, tratamentos a base de peelings, ácidos, lasers e microagulhamento são indicados e prometem melhorar consideravelmente a aparência das estrias. Porém, conforme elas vão clareando, terapias para renovar a pele são as mais indicadas. “Estimulando a produção de colágeno como por exemplo tratamentos com microagulhamento associado à mesclas 100% estéreis com fatores de crescimentos, lasers fracionados, jato de plasma, radiofrequência fracionada e associações com Dermocosméticos desenvolvidos para tratar estrias, especialmente os que contenham ativos de última geração capazes de hidratar e nutrir profundamente a epiderme como o Strill Repair, da Mezzo Dermocosméticos que atua no aumento da densidade dérmica, cicatrização e hidratação profunda”, conta Joyce Rodrigues, farmacêutica bioquímica.

Além disso, outra técnica que vem se destacando é a utilização da tecnologia de jato de plasma, como o Plasmed da IBRAMED. “Por meio da geração de plasma por corrente contínua estimula o aumento da produção de colágeno e elastina, e ainda facilita a permeação de ativos na pele. Outra tecnologia indicada também nestas alterações do sistema cutâneo, é a carboxiterapia, em específico no tratamento de estrias. Como o Ares, também IBRAMED, que é um equipamento que utiliza a infusão de gás carbônico medicinal que estimulará o processo inflamatório e por consequência,  as proteínas de colágeno e elastina e podem ser usados em estrias recentes ou mais antigas” explica Mariana Ventura, fisioterapeuta.

Vale lembrar que estria não tem cura. São feitos estímulos de colágeno e elastina na pele, com o objetivo de tirar as estrias mais rasas e estreitá-las, melhorando a aparência da pele, transformando as mesmas em “mini cicatrizes”.

Como evitar estrias?

Hidrate-se! A hidratação é peça fundamental para se evitar estrias. “Durante a adolescência incentivar o adolescente a fazer uma boa hidratação da pele; A dica para as gestantes também é caprichar na hidratação da pele durante toda gravidez, principalmente com hidratantes específicos para a elasticidade da pele, enriquecidos com silício orgânico, d’pantenol e Vitamina E”, conta Meire. E não é só apenas o hidratante corporal que deve ser priorizado, viu? Não se esqueça de beber água.

Além disso, ficar atenta ao peso é essencial. O efeito safona, ou o aumento abrupto de peso, pode muitas vezes causar estrias. Caso isso aconteça, procure um dermatologista rapidamente para que o especialista indique o melhor tratamento, que quando iniciados em estrias roxas e avermelhadas, prometem um ótimo resultado.

Continua após a publicidade

Publicidade