Preciso usar máscara de cabelo e leave-in?

Como incluir os produtos na sua rotina capilar e sugestões para cada etapa do cronograma

Por Amanda Panteri Atualizado em 16 out 2020, 15h26 - Publicado em 20 out 2020, 09h00

Nos últimos anos, houve um boom nos lançamento de produtos para o cabelo. O Brasil, quarto maior mercado de beleza e cuidados pessoas do mundo (de acordo com a revista Forbes) não poderia deixar de acompanhar a onda: foram tantas novidades de uns tempos para cá, que ficou até difícil de manter as atualizações, não é mesmo? Por isso, consultamos especialistas para entender o bê-a-bá de duas etapas da rotina dos fios: máscara de cabelo e leave-in.

O que é uma máscara de cabelo?

É difícil encontrar alguém que não tenha pelo menos uma máscara capilar no banheiro de casa. Afinal, os benefícios que o item traz já são muito conhecidos. “Proporciona tratamento intensivo e uma completa e profunda reconstrução dos fios que foram submetidos a processos térmicos, químicos e danos relacionados a agentes externos (como poluição e raios UVA e UVB)”, explica o hairstylist Marco Antonio de Biaggi (@mbiaggi), proprietário do MG Hair Design e idealizador da MAB Hair Cosmetics.

Ainda de acordo com o especialista, todos esses processos e agentes diários causam perdas de massa capilar, hidratação e maleabilidade. Por isso a necessidade de protegê-los e amenizar os prejuízos.

“Os ativos presentes nas formulações dos produtos são mantidos por poucos minutos nos cabelos, mas permanecem agindo por muito tempo, mesmo após lavagens sucessivas”, complementa a dermatologista Fabiana Seidl (@drafabianaseidl), do Rio de Janeiro.

Como utilizar? 

Não tem muito segredo — o ideal é seguir as instruções da embalagem. “A melhor forma é aplicar a máscara após a lavagem com shampoo, com o cabelo ainda úmido. Aplique mecha por mecha e deixe agir por alguns minutos, e depois enxágue”, aconselha Cristiane Pagliuchi (@cristiane_wnf), engenheira cosmética da WNF e diretora científica da marca Vegana.

Tome cuidado para não exagerar na dose, pois isso pode deixar os fios com um aspecto pesado. “Alguns tricologistas indicam o uso antes mesmo da lavagem, com eles ainda sujos, mas são casos específicos e geralmente para quem produz mais oleosidade”, diz a especialista.

Hidratação, nutrição, reconstrução

Bom, até aqui, tudo parece fácil. Mas aí é que a coisa complica: existe mais de um tipo de máscara para cabelo, e cada um deles busca atender uma necessidade específica das madeixas.

As de hidratação, por exemplo, “devolvem água e alguns nutrientes para os fios. Praticamente todos tipos de cabelo necessitam de hidratação por terem algum grau de ressecamento”, afirma a hair stylist Karina Iogue (@karinaiogue), do Shades Studio unidade Morumbi Shopping, em São Paulo.

Sugestões: 

Compre aqui: Amazon, Lola Cosmetics, Máscara Hidratante Morte Súbita, R$29,90

Sou Barato/Divulgação

Compre aqui: Sou Barato, Forever Liss, Máscara Babosa Hidratação Profunda, R$38,94.

Já as de nutrição são compostas por óleos essenciais, e possuem a função de devolver nutrientes e lipídeos. “Eles protegem as fibras e ajudam a ‘selar’ as cutículas. Cabelos cacheados e crespos geralmente precisam de mais nutrição, pois a oleosidade natural do couro cabeludo não chega nas pontas com facilidade”, diz Karina.

Sugestão: 

Submarino/Divulgação

Compre aqui: Submarino, Acquaflora Nutrição Celular, R$35.

Por fim, há ainda as máscaras para cabelo de reconstrução. “Com ação profunda na estrutura capilar, elas repõem queratina e aminoácidos, deixando o cabelo mais ‘encorpado’. Quem passou por descoloração, alisamentos ou tem os fios muito finos precisa dessa etapa.”

Continua após a publicidade

Sugestão: 

Shoptime/Divulgação

Compre aqui: Shoptime, Keune, Máscara de Reconstrução Noturna, R$176,54.

Como fazer o cronograma capilar

A frequência para fazer cada uma das fases vai depender muito da textura do seu cabelo (se ele é liso, cacheado, crespo) e do que ele está precisando no momento. A agenda que você monta com as três máscaras para manter uma rotina de cuidados é chamada de cronograma capilar.

Se seu cabelo está muito danificado, por exemplo, você pode lançar mão da reconstrução uma vez por semana durante três semanas e, depois, passar a apostar nela a cada 15 dias ou um mês. Repetir a etapa com muita frequência pode causar rigidez excessiva nos fios e até quebra. “Deixe agir por até 15 minutos. Se for usar touca térmica, reduza o tempo pela metade”, diz Cristiane Pagliuchi.

Geralmente, recomenda-se o uso da máscara de nutrição de uma a duas vezes por semana. “Para pessoas que ficam expostas ao sol, piscina ou praia, o ideal é até três vezes. Para cabelos saudáveis, a indicação é de uma vez por semana”, explica a especialista. A hidratação funciona da mesma forma: duas até três vezes na semana — mas esse número pode variar muito de acordo com o estado dos fios.

Mas e o leave-in? 

Já o leave-in é “um creme sem enxágue que deve ser usado após o banho, quando os fios estão limpos e úmidos. O produto funciona como um tratamento instantâneo no cabelo, dando a ele hidratação, brilho e definição, além da redução do frizz”, explica a dermatologista Mariana Corrêa (@dramaricorrea), que atende em Brasília e Belo Horizonte.

Aplique uma quantidade pequena no comprimento dos cabelos. “Coloque uma porção semelhante a uma moeda de um real na palma da mão. É claro que o comprimento do cabelo influencia nessa medida, mas o importante é não abusar do produto”, diz Mariana.

Como as pontas são sempre mais secas e frágeis, dê uma atenção especial à elas. Em contrapartida, passe longe da raiz. A aplicação do produto diretamente no couro cabeludo pode desencadear oleosidade em excesso.

Sugestões: 

Americanas/Divulgação

Compre aqui: Americanas, MAB Hair, BB Cream e Leave-in, R$84,90.

Compre aqui: Amazon, Joico, Leave-in, R$119,90

Americanas/Divulgação

Compre aqui: Novex, Leave-in Divino Milagroso, R$19,49.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade