Como domar os redemoinhos capilares?

Ligados a genética, os redemoinhos podem deixar os cabelos mais rebeldes e volumosos

Por Amanda Ventorin Atualizado em 13 jan 2022, 23h09 - Publicado em 20 jan 2022, 10h00

Os redemoinhos capilares podem ser um grande incomodo estético. Eles acontecem durante o desenvolvimento embrionário, quando o couro cabeludo se forma em espiral, e podem aparecer em diversas partes da cabeça, gerando um volume indesejado e fios rebeldes. 

Costumam aparecer na parte de trás do couro cabeludo, chamado de coroa, mas isso não é uma regra. Ele também pode estar localizado nas laterais e fronte, voltado para a direita, ou para a esquerda.

“Embora algumas pessoas acreditem que eles possam estar relacionados à calvície, vale lembrar que essa culpa não deve ser atribuída aos redemoinhos. É normal que os redemoinhos tenham uma densidade de fios de cabelo menor, entre 20 e 30%, deixando a região do couro cabeludo mais à mostra. Isso faz com que as pessoas a relacionem, equivocadamente, com uma falha de crescimento capilar” conta Meire Gonzaga, dermatologista.

Como lidar com os redemoinhos

Já que redemoinhos são inevitáveis, a melhor forma de conviver com eles é aprender como disfarçar a rebeldia dos fios trazida por eles. Segundo a tricologista e membro docente da Academia Brasileira de Tricologia (ABT), Viviane Coutinho, o uso de escovas e chapinhas ajudam a diminuir o volume indesejado dos fios (lembrando-se de evitar o calor excessivo nos mesmos) “Opte por secar os fios com uma escova grossa e redonda, a fim de domá-los. A dica também é secar os cabelos logo após o banho”.

Produtos fixadores também são uma ótima pedida quando o assunto é redemoinho capilar. “Géis e pomadas podem ser aplicadas nos fios, levando-os para a direção desejada do penteado. Alguns géis são termoativados, e precisam do secador para melhor modelagem” indica Meire. “Já com relação às pomadas, o ideal é aplicá-las nos fios secos e em pequenas quantidades”. Independente da escolha, é importante removê-los de maneira adequada, evitando o acúmulo no couro cabeludo.

“Cada pessoa tem um tipo de redemoinho, ele pode se apresentar na franja, na nuca ou até atrás das orelhas, então para domá-los através do corte, não existe um padrão, podendo cada tipo de corte funcionar de formas variadas”. Explica Viviane Coutinho. “O essencial mesmo é manter os fios longos e evitar cortes curtos; pois assim, o cabelo fica mais pesado e o redemoinho tende a diminuir. Se atente também ao caimento natural dos fios”.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade