BOA FORMA entrevista Histórias de quem pratica bem-estar, cuida da própria saúde e faz as melhores escolhas. É para se inspirar!

BF Responde: existe relação entre dieta restritiva e queda de cabelo?

Por Amanda Panteri Atualizado em 30 abr 2021, 15h45 - Publicado em 3 abr 2021, 19h00

Sim! “Por serem estruturas muito sensíveis, os fios normalmente sofrem com mudanças bruscas de hábitos alimentares”, explica o médico e tricologista @drademircleitejr. O especialista fala que pesquisas da década de 70 já apontavam a relação entre dietas restritivas e queda de cabelo. 

Um estudo publicado pelo JAMA (Journal of the American Medical Association), por exemplo, mostrou que “em nove pacientes, a restrição calórica rigorosa e, consequentemente, a suplementação insuficiente de energia inibiu a atividade das células da matriz dos cabelos (região que promove o crescimento dos fios), favorecendo a queda capilar de dois a cinco meses após o início da restrição alimentar”.

Contudo, não é só a diminuição excessiva de calorias que pode aumentar o problema. Segundo o médico, indivíduos que consomem muitos alimentos processados representam grande parte de seus pacientes com queixa de queda de cabelo. Isso porque esse tipo de comida é pobre, nutricionalmente falando. 

“Casos de anorexia e bulimia também podem estar associados a quedas capilares. Posso garantir que pacientes que sofrem destas condições percebem cabelos mais fracos, mais ralos e com alterações em seu crescimento (crescem muito menos do que o normal)”, pontua.

Veja o que mais influencia na questão: 

  • Dietas pobres em ácidos graxos essenciais;
  • Ingestão insuficiente de proteínas;
  • Excesso ou deficiência de vitaminas;
  • Deficiência de zinco ou ferro; 
  • Excesso de selênio;
  • Intoxicação por arsênico, mercúrio ou chumbo.
Continua após a publicidade
Publicidade