A consultora de imagem Fernanda Fogaça: nova colunista da Boa Forma Imagem e estilo, por Fernanda Fogaça Para fazer a diferença na autoestima das pessoas, a consultoria de imagem pode funcionar como uma terapia de fora para dentro

Com que loiro eu vou?

Por Fernanda Fogaça 9 set 2021, 12h19

Primavera/Verão chegando e bate aquela vontade de clarear o cabelo… Mas será que fica bom??? A maioria das minhas clientes de consultoria de imagem tem dúvida com relação à cor do cabelo. Quando se trata de loiros, então, essa dúvida é unânime: meu tom está certo?

Existem dois fatores primordiais que devem ser levados em consideração ao escolher uma cor para suas mechas: temperatura e contraste pessoal. Eu explico.

TEMPERATURA

A principal característica da nossa coloração pessoal é a temperatura. Existem pessoas com subtom de pele azulado/amarelado, chamado FRIO, e pessoas com subtom de pele rosado/pêssego, chamado QUENTE.

Isso acontece porque cada um de nós possui uma proporção diferente nas quantidades de:

  • Melanina (marrom – tonalidade azulada)
  • Carotina (amarelo)
  • Hemoglobina (vermelho)

Quando usamos cores que harmonizam com nosso subtom, os efeitos são pele iluminada e rejuvenescida, rosto delineado, traços valorizados, aparência saudável e textura da pele suavizada. Ao contrário, quando usamos cores desfavoráveis ao nosso subtom, enfrentamos sombras, aparência envelhecida, rosto deformado, marcas de expressão acentuadas, aparência cansada e amarelada ou acinzentada.

Agora pensa comigo: se a cor da roupa é capaz de produzir esse efeito, imagina a cor do cabelo, que sempre nos acompanha! O impacto é muito grande!

Por isso pessoas de subtom frio devem optar por mechas com tonalidades platinadas e acinzentadas, enquanto as pessoas de subtom quente harmonizam melhor com os tons dourados e mel.

Continua após a publicidade

CONTRASTE PESSOAL

Além da temperatura, outra característica fundamental na hora de escolher a cor do cabelo é o contraste. Contraste nada mais é do que a comparação de coloração entre CABELO x PELE x OLHOS.

Quando uma pessoa tem pouca diferença entre os tons da pele, cabelo e olhos (ex: Charlize Theron e Lupita Nyong’o), diz-se que ela tem o contraste pessoal baixo. Naturalmente essa pessoa transmite uma certa delicadeza, suavidade, docilidade.

Já as pessoas que têm diferença intermediária entre os tons de pele, cabelo e olhos (ex: Jessica Alba e Gisele Bündchen) são chamadas contraste pessoal médio, e transmitem espontaneamente acessibilidade e simpatia.

E os casos de muita diferença entre cor de pele, cabelo e olhos (ex: Anne Hathaway e Cleo Pires) são denominados contraste pessoal alto, causando distanciamento, impacto, autoridade e poder.

Portanto, antes de escolher o tom do seu loiro, invista um tempo pensando em qual mensagem você deseja transmitir. Aliando contraste e temperatura, você terá o tom perfeito!

 

Continua após a publicidade

Publicidade