4 opções de peixes para um almoço de Páscoa saudável e barato

Dicas espertas das nutricionistas Mônica Dalmacio e Karen Schlösser para economizar na compra de pescados sem perder nutrientes

Por Manuela Biz (colaboradora) Atualizado em 26 mar 2018, 13h01 - Publicado em 26 mar 2018, 13h00

Pescados e frutos do mar fazem bem à saúde e não pesam na dieta – nem no bolso, se você souber fazer as escolhas certas. Pedimos às nutricionistas Mônica Dalmacio e Karen Schlösser, do Rio de Janeiro, sugestões de trocas espertas. Confira a seguir:

  • Ômega-3

    O mais pedido: salmão

    Peixe de água fria que concentra ômega-3 – gordura anti-inflamatória com efeito benéfico ao coração. Faz sucesso grelhado, assado, defumado ou cru – no sushi ou no formato de sashimi.

    O bom e barato: sardinha

    Dependendo da região de origem, ela tem até mais ômega-3 que o salmão. E não pense só na enlatada. A sardinha fresca e crua pode ser usada nos pratos japoneses, mas é mais consumida grelhada, só com sal grosso.

    Texturas parecidas

    O mais pedido: bacalhau

    Seu sabor é inconfundível, mas a quantidade de calorias, proteína e gordura não difere muito da de outros peixes. Mesmo depois de dessalgado, o bacalhau continua com muito sódio.

    O bom e barato: curvina

    A textura, a altura da posta e as propriedades nutricionais se aproximam das do bacalhau, mas a curvina costuma ser vendida fresca e, portanto, livre de sal.

    Continua após a publicidade
  • Muita proteína

    O mais pedido: linguado

    Comum no cardápio de quem quer emagrecer. Um filé de 100 gramas fornece 12 gramas de proteína (dose que você respeita) e apenas 70 calorias. De sabor delicado, exige apenas azeite, ervas frescas, pouco sal e limão. Depois, é só levar à grelha.

    O bom e barato: tilápia

    Assim como o linguado, a tilápia (ou saint-peter) tem a carne branquinha – apesar de criada em água doce. As calorias são um pouco mais altas: 100 na porção de 100 gramas, mas com a vantagem de o peixe oferecer quase o dobro de proteína.

    Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

    Frutos do mar

    O mais pedido: camarão

    Fruto do mar bom em proteína, vitaminas B12 e zinco. Mas coma pouco: o camarão se alimenta de detritos depositados no fundo do mar que podem ser tóxicos, além de concentrar naturalmente muito colesterol – imagine depois de frito!

    O bom e barato: marisco

    As vantagens vão além do preço: mais leve em calorias que o camarão e rico em proteína, o marisco é considerado uma das melhores fontes de ômega-3. Mas, assim como o primo irmão, ele consome detritos. Então, modere na porção.

    Continua após a publicidade
    Publicidade