Anvisa libera ativo da Cannabis sativa para uso medicinal

Agora, a maconha é considerada uma planta de interesse da indústria farmacêutica, segundo a Anvisa. Veja em três perguntas e respostas o que isso significa

Por Manuela Biz 18 Maio 2017, 12h51

1 – A Anvisa reconheceu a maconha como planta medicinal?

Ainda não. Esse registro apenas significa que o ativo Cannabis, extraído da planta da maconha, agora é uma substância que pode ser usada na indústria. Mas não garante que a folha em si, utilizada de outra maneira, tenha algum efeito contra qualquer doença.

Leia mais: A Miley realmente parou de fumar maconha – e nos explica o porquê

2 – Mas já não existem medicamentos feitos com maconha?

Existe um medicamento à venda no país, o Mevatyl ® (usado no tratamento de esclerose múltipla), que é feito a partir de extratos isolados da Cannabis, não da planta.

Continua após a publicidade

Leia mais: Maconha ajuda ou atrapalha o sono?

3 – E o que isso muda no dia a dia?

Quase nada: a medida não autoriza o plantio da maconha ou seu uso, mesmo para fins medicinais. Ainda é preciso obter autorização judicial para ter a planta em casa — o que alguns brasileiros já conseguiram ao provar que necessitavam dela como parte do tratamento de saúde. Mas a novidade mostra um avanço importante para quem precisa dos benefícios atribuídos ao ativo.

 

Continua após a publicidade

Publicidade