Ponto para a ioga! Estudo revela que a modalidade faz bem ao cérebro

Você já sabe que ela aumenta a sua força e flexibilidade. Agora, uma pesquisa mostrou que a prática também pode evitar problemas com a memória

A prática indiana, rica em posturas que trabalham a flexibilidade e a força, já está na sua rotina fitness? Então, pode comemorar. De acordo com um novo estudo da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, o combo ioga e meditação pode fortalecer o raciocínio e evitar problemas mentais relacionados com o envelhecimento.

Apesar de inevitável, segundo a pesquisa, o envelhecimento pode ser retardado com essas e outras práticas como dança, jardinagem e exercícios com frequência. O foco da pesquisa era analisar voluntários na faixa dos 40 anos, idade em que o funcionamento começa a sofrer certo declínio.

Na análise, 29 adultos tiveram seus cérebros escaneados e registrados num computador. Depois, foram divididos em dois grupos. O primeiro seguiu um programa de treinamento que envolvia ficar uma hora por semana em sala de aula fazendo exercícios mentais, com o objetivo de reforçar a memória. Em casa, eles deveriam realizar as atividades por 15 minutos todos os dias.

O segundo apostou na ioga. Durante uma hora por semana, eles visitaram o campus da universidade para aprender Kundalini ioga, que envolve exercícios de respiração e meditação e também alguns movimentos básicos. Os pesquisadores escolheram essa versão da modalidade justamente por ser mais fácil de incluir na rotina dos participantes. O grupo também aprendeu uma série de sons – um mantra – e movimentos de dança repetitivos com a mão. Eles foram orientados a meditar dessa forma por 15 minutos todos os dias.

Após 12 semanas, os voluntários voltaram ao laboratório da universidade para a segunda rodada de testes cognitivos. Resultado: todos os homens e mulheres tiveram um desempenho significativamente melhor na maioria dos exercícios. Mas somente aqueles que praticaram ioga e meditação mostraram melhorias em seus estados de espírito (menor índice de potencial depressão) e desempenharam melhor no teste de memória visual-espacial, que visa avaliar habilidades como equilíbrio, percepção de profundidade e a capacidade de reconhecer objetos.

Quer experimentar a modalidade? A gente mostra como: 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s