Dieta da melancia: o que é e é boa pra você?

Descubra os benefícios da fruta e se esse detox é saudável - e indicado

Por Thieny Moltini Atualizado em 20 abr 2022, 14h21 - Publicado em 12 Maio 2022, 09h14

Já teve a dieta da sopa, dieta da lua, dieta do óleo de coco e, agora, chegou a vez da dieta de melância. Será que comer melancia o dia todo, em todas as refeições, por vários dias é uma boa ideia? A seguir, descubra o que é a dieta da melancia e se ela é indicada para você. 

O QUE É A DIETA DA MELANCIA?

Na realidade não existe um “protocolo” definido sobre “dieta da melancia”. 

De acordo com Antonella Turci, nutricionista clínica funcional e integrativa, o que existe são estratégias alimentares, em que as pessoas priorizam o consumo de melancia em todos os horários de refeição por um determinado período de dias. Normalmente, de 3 a 7 dias.

“Os adeptos à essa estratégia acreditam na detoxificação do organismo”, comenta Antonella. 

Imagem ilustrativa
T.J. Breshears/Unsplash/Reprodução

POR QUE MELANCIA? 

Não faltam bons motivos para adicionar a fruta à rotina alimentar. 

Para começar, a melancia é composta por 92% de água e é rica em vitaminas A e C e minerais, como potássio, licopeno e outros antioxidantes. Além de ter baixo valor calórico. 

Sua polpa é farta em L-citrulina, um aminoácido (nutriente que forma a proteína), e em licopeno. Esse último é responsável pela cor avermelhada da fruta e é um antioxidante que tem sido associado a um menor risco de câncer, diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares, segundo estudos recentes.

Continua após a publicidade

A sua casca é rica em fibras solúveis, importante para a regulação do funcionamento intestinal. E as suas sementes são repletas de cálcio vegetal. 

A DIETA DA MELANCIA É SAUDÁVEL?

Por mais que a melancia seja uma fruta cheia de nutrientes, é saudável limitar a alimentação ao seu consumo? 

Tecnicamente, não. 

“Não é “saudável” uma conduta dietética em que um indivíduo, mesmo que em um curto período de tempo, ingira apenas um alimento. Se você só consumir melancia, estará “perdendo” muitos macro e micronutrientes que uma dieta completa tem a oferecer”, explica Antonella. 

Ainda segundo a nutricionista, partir do pressuposto de que a “dieta da melancia” elimina as toxinas do corpo é questionável, uma vez que o organismo possui um  sistema de desintoxicação natural graças às funções fisiológicas do fígado e rins. “Não existem evidências científicas de que um “único” alimento é responsável pelo processo de destoxificação metabólica, nem mesmo a melancia”, salienta. 

QUAIS OS RISCOS DE ADOTAR A DIETA DA MELANCIA?

Antonella afirma que ingerir um único alimento com calorias mínimas pode levar à uma hipoglicemia (queda de açúcar no sangue) e hipotensão (queda da pressão arterial), especialmente em pessoas com diabetes ou problemas de pressão arterial. 

Além disso, podem ocorrer efeitos colaterais como fadiga, tontura, letargia, náusea e dores de cabeça.

No mais, a partir da reintrodução de outros alimentos na rotina do dia a dia, é provável que o indivíduo recupere parte ou até todo o peso eliminado. “Essas estratégias muito restritivas não trabalham mudanças no comportamento, por isso não são definitivas”, conclui a nutricionista.

Continua após a publicidade

Publicidade