Produtos “fit” estão liberados para quem deseja emagrecer?

Uma pesquisa publicada na revista de 'Marketing e Pesquisa' revela que eles podem induzir você a comer mais. A nutricionista Cynthia Antonaccio sugere que você aproveite as delícias, mas com moderação

Por Eliane Contreras - Atualizado em 27 out 2016, 21h26 - Publicado em 24 nov 2015, 12h57

Não é bem assim! Eles costumam oferecer mais fibras e uma dose maior de proteína, mas nem sempre contêm poucas calorias. Outro risco: induzir você a comer mais e se exercitar menos, segundo um novo estudo americano publicado na Revista de Marketing e Pesquisa. “A mera associação de um alimento com uma aptidão faz com que a mente mude a percepção dele. É por isso que, inconscientemente, muitas pessoas acham que a comida fit diminui a necessidade de uma atividade física mais intensa. Pior, algumas tendem a achar que essas opções podem ser consumidas à vontade”, alerta a nutricionista Cynthia Antonaccio, de São Paulo. Nossa sugestão: aproveite as comidinhas fit sem deixar que elas sabotem seu treino e sua dieta. O mesmo vale para os produtos light e diet – geralmente mais leves e nem por isso podem ser consumidos à vontade.

Publicidade