A beleza através das argilas

Fenômeno na dermocosmética, as argilas são uma opção natural e eficaz para a nossa beleza.

Por Amanda Ventorin Atualizado em 8 jun 2021, 20h38 - Publicado em 9 jun 2021, 09h00

As argilas vêm tomando o mundo da beleza como uma forma natural – e mais barata- de manter o viço e a saúde de nossa pele. Consideradas minerais terrosos cristalinos naturais e compostos quimicamente de silicatos de alumínio hidratado, com magnésio, ferro, cálcio, potássio ou sódio, as argilas também podem conter compostos orgânicos, sais solúveis, partículas de quartzo, pirita, calcita, outros minerais não argilosos e componentes amorfos. São encontradas em diversas cores e finalidades na natureza. 

Os usos medicinais e dermocosméticos da argila datam da pré-história. Argila ocre misturada com água e diferentes tipos de lama já foi usada pelos primeiros humanos para cicatrização de feridas e limpeza de pele. “Na Mesopotâmia e no antigo Egito, as chamadas terras medicinais (hoje identificadas como argila) eram utilizadas como agentes terapêuticos para o tratamento de feridas e supressão de sangramentos. Cleópatra do Egito é conhecida por ter aplicado limo do Mar Morto em sua pele facial para fins estéticos e terra núbia era usada pelos egípcios como materiais anti-inflamatórios e de lama foram utilizados para mumificação de cadáveres”, conta a dermatologista Máira Astur. 

Tirado direto de camadas da terra através da mineração, cada extrato de argila é explorado separadamente e segregado em estoques específicos para não perder seus ativos naturais, chamados de argilominerais. Os argilominerais são materiais naturais de origem mineral, compostos por partículas extremamente finas de silicatos que podem conter diferentes tipos e concentrações de metais tais como: Titânio, Magnésio, Cobre, Zinco, Alumínio, Cálcio, Potássio, Níquel, Manganês, Lítio, Sódio e Ferro. “Os argilominerais têm como origem as rochas sedimentares que ao longo de milhares de anos e sob os efeitos dos processos climáticos se desmancham. Imagine uma montanha se desmanchando em um vale, chegando até um rio ou lago, onde neste percurso os argilominerais recolhem metais e componentes característicos do terreno em que se encontram, sofrem ação das águas e dos compostos orgânicos presentes em cada microrregião, formando então o produto mineral que se conhece por argila” explica Cristiane Pagliuchi, engenheira cosmética da WNF. 

garoto passando argila verde no rosto
cottonbro/Pexels

Porém, antes que possam ser utilizados no processo de fabricação de dermocosméticos, argilominerais extraídos de fontes naturais precisam ser processados para atingir a pureza máxima e o tamanho de grão ideal ( ela passa por dessecação, pulverização, peneiramento e separação úmida da fração de argila, esterilização por calor, etc.)  em alguns casos, os argilominerais podem ser submetidos a um processo químico para realçar alguma propriedade específica ou mesmo alterar seu comportamento.

As cores das argilas e seus benefícios

Elas existem em diferentes cores como branco, vermelho, bege, amarelo, entre outras… E podem ser usadas para muitos fins. Cada mineral de argila, segundo Maíra, tem uma função cosmética ou terapêutica única, que varia devido ao comportamento de cada uma em relação à suas partículas (que são naturalmente carregadas e, portanto, interagem por meio de eletrostática). E isso reflete na capacidade de absorção e nas suas propriedades reológicas – como cicatrização de feridas, clareamento da pele, embelezamento, absorção de sebo, antissepsia, hidratação, vascularização e eliminação de toxinas.

“Diferentes tipos de máscaras de argila são usados em diferentes tipos de pele, mas a maioria tem a as funções de limpar, reduzir o excesso de oleosidade (também conhecido como sebo) no rosto e eliminar as impurezas que obstruem os poros.. Costumam ter pH negativo, enquanto a nossa pele tem pH levemente positivo. Essa diferença foi sugerida como uma explicação de como o óleo e as impurezas são puxados para a argila e removidos quando você enxágua a máscara”.

Argila preta 

Considerada uma argila vulcânica, ela desintoxica a pele ao absorver toxinas e impurezas, repõe minerais, deixando-a mais saudável e fresca. Indicada para peles oleosas e acneicas pois ajuda a retirar as impurezas, absorver o excesso de oleosidade da superfície da pele e reduzir o excesso de brilho. 

argila preta

Compre aqui.

Argila Rosa

Mistura das argilas branca e vermelha, utilizada em peles secas e sensíveis, tem efeito antioxidante e calmante. “Ótima para quando você está com alguma vermelhidão na pele, como quando sairá algum pelo encravado”, aconselha dr. Fernanda Chauvin, especialista em dermatocosmética. 

argila rosa

Compre aqui. 

Argila Branca

Com maior quantidade de Silicato de Alumínio (um componente dos aminoácidos na proteína da pele) ele possui pH muito próximo da pele e atua como revitalizante natural com sua ação clareadora, suavizante, hidratante e cicatrizante. “Esses minerais nutritivos encontrados naturalmente na argila penetram profundamente nos poros para desobstruí-los e absorver o excesso de óleo. Também atua como um esfoliante, removendo suavemente a camada superior de células mortas da pele, deixando a pele brilhante, mais clara”, conta Maíra.

argila branca

Compre aqui. 

Argila Vermelha

É regeneradora celular e influencia na queima de gordura celular. Além disso, energiza, tonifica, aumenta a vitalidade das células e apresenta ação anti fadiga e revitalizadora. Equilibra a pele oleosa e desobstruir os poros, absorvendo o excesso de oleosidade e há efeitos tensores por ser enriquecida de óxido de ferro e cobre. Garante conforto para peles sensíveis.

argila vermelha

Compre aqui

Argila Cinza

Tem propriedades cicatrizantes e anti-inflamatórias, sendo uma boa opção para as peles oleosas.

argila cinza

Compre aqui

Argila Amarela

Poderosa para detox, hidratante e rejuvenescedora. Auxilia na redução da congestão vascular, das olheiras e de edemas, garantindo um olhar rejuvenescido e com expressão descansada. “É suave para a pele, por isso é recomendado para peles sensíveis ou para começar com uma opção de argila suave”, diz Maíra.

argila amarela

Compre aqui

Argila Verde

Desintoxicante e cicatrizante. É uma argila conhecida por remover metais e obtém sua cor verde a partir de matéria vegetal decomposta, como algas ou clorofila. Também se acredita que melhora a circulação sanguínea e é seborreguladora. 

Continua após a publicidade

argila verde

Compre aqui

Argila Roxa

A argila roxa é rica em magnésio e é indicada para promover o anti envelhecimento e alívio de estresse, é usada para acalmar a pele e promover regeneração celular e equilíbrio do manto hidro lipídico em geral.

argila roxa

Compre aqui.

 

 

Argila na Pele

Hoje em dia, argilominerais são encontrados em diversos produtos dermocosméticos como cremes faciais, protetores solares, produtos para limpeza de pele, xampus e itens de maquiagem (bases líquidas e em pó, sombra para os olhos, máscaras faciais, batons, etc. ) “O uso cada vez maior de minerais de argila em produtos dermocosméticos, seja como ingredientes ativos dermatológicos ou como excipientes, deve-se à versatilidade destes materiais e à peculiaridade de suas propriedades físicas e químicas”, diz Maíra.

O uso da argila não se limita apenas ao rosto, ela também pode oferecer para a pele do corpo os mesmos benefícios. O importante é notar, primeiramente, o que sua pele precisa e escolher a argila com as propriedades corretas para sua necessidade. ” As que mais indico para o corpo são: a branca com seu efeito hidratante, revitalizante e suavizante, a vermelha para ação drenante e a rosa, que pode ser usada em alguns pontos com pelos encravados, recorrentes da depilação”, conta Fernanda Chauvin. 

 

View this post on Instagram

A post shared by Duda | Skincare e beleza (@beautydaduda)

Como aplicar a argila na pele

Levante a mão quem nunca deixou a argila secar na pele e quando retirou, o rosto estava mais sensível, e machucado, do que antes. Esse é um erro muito comum quando se trata das argilas: achar que são máscaras faciais onde o “ponto certo” é ela secar no rosto.  A verdade é que, por se tratar de um mineral natural, a troca de de oligoelementos durante todo o processo potencializando ainda mais os tratamentos cosméticos, o que só acontece enquanto a argila está molhada em nosso rosto. “Caso a argila venha a secar a remoção se torna difícil podendo causar esfoliações com irritação da pele para remoção”, explica Fernanda. 

Cristiane Pagliuchi explica que antes de aplicar a argila, você deve escolher a região, pois a consistência muda de área para área:

Na cabeça, nos cabelos, deve-se deixar a argila mais diluída para facilitar o contato com o couro cabeludo e no final facilitar a remoção da mesma dos fios.

Já na face e no corpo a argila pode ter densidade mediana e pastosa.

Nas pernas e pés, que muitas vezes necessitam esfoliação, a profissional recomenda uma densidade mais consistente.

O passo a passo é: escolha uma argila que te atende levando em consideração sua atividade, a composição de minerais e a granulometria desejada.

Depois, misture com água mineral ou água termal proveniente de plantas aromáticas, o que acrescentará mais uma funcionalidade à sua mistura de argila. “A água termal é um subproduto da destilação dos óleos essenciais e por isso possui ativos naturais que podem ajudar na saúde da pele e no bem estar em geral”, explica a engenheira cosmética, “A escolha das águas termais e das argilas corretas farão toda a diferença durante a aplicação da argila no corpo. Por exemplo, para peles oleosas podemos usar a água termal de lemongrass, erva cidreira, capim limão ou alecrim associada a argila verde. Já para as peles mais maduras e que necessitam de maior hidratação e cuidados a mais indicada é a água termal de gerânio associada a argila branca ou amarela. Para as peles suaves ou irritadas que necessitem acalmar a água termal mais indicada seria a de lavanda associada a argila roxa e assim por diante”.

Deixe agir na pele por até 10 minutos sem secar e retire com água gelada em abundância, seque suavemente a pele, dando pequenas “batidinhas” com a toalha e finalize com algum produto da sua rotina de skincare. O processo pode ser feito até 2 vezes na semana. 

Argilas no Cabelo

Ótimas aliadas para o corpo, as argilas também podem trazer diversos benefícios para o couro cabeludo e os fios. Seus benefícios são vários, desde tratamento de oleosidade, hidratação, até caspa e psoríase. “Sugere-se que a argila absorva o excesso de óleo e regule bactérias do couro cabeludo, ajudando em casos de oleosidade e dermatite seborréica”, explica Máira.

Para utilizá-la, espalhe uma quantidade uniforme da argila mais diluída por todo o couro cabeludo e nas pontas do cabelo. Deixe descansar por cerca de 5 a 10 minutos (se quiser pode usar touca de plástico, mas nunca a touca térmica, pois o calor promoverá a liberação dos ativos provenientes da água termal e a atividade do líquido na máscara perderá o valor) antes de enxaguar com água morna. Para se certificar de que a máscara não irritará o couro cabeludo, você pode experimentá-la primeiro em um pequeno pedaço de pele. Limite seu uso a cerca de uma vez por semana e hidrate depois.

As mais indicadas para serem utilizadas nos cabelos são as argilas de granulometria baixa, ou sejam as argilas mais finas. As mais grossas são difíceis de aplicar e de retirar dos cabelos, já que podem promover nós e emaranhados indesejados. “As argilas mais usadas nos cabelos são a branca, a verde e a roxa. Não indico o uso da amarela e nem da vermelha por conter granulometria alta de 80 a 225 um. O ideal é aplicar uma vez por semana ou a cada 15 dias, dependendo do resultado que desejar”, aconselha Cristiane.

Duda e as Argilas

A influencer digital Eduarda Grutckis de 24 anos é fã assumida das argilas. Ela mantém na ativa desde 2018 o beautydaduda, canal onde posta diariamente dicas e sua rotina de skincare que envolve diversas e até a mistura de diferentes cores do produto. “Sempre usei a argila verde na minha rotina e acabou que se tornou um hábito pra mim. Gosto muito da máscara, do momento de preparo dela e resultados que sinto na pele”.

View this post on Instagram

A post shared by Duda | Skincare e beleza (@beautydaduda)

Duda conseguiu controlar a oleosidade excessiva da pele com a argila verde e hoje em dia, tenta também diminuir pequenas manchas em sua pele. “O mais incrível da argila é isso, é possível cuidar da pele de várias formas”. Duda explica que antes de começar a usar as argilas é preciso avaliar a necessidade da pele, e dos seus fios, já que a influencer a utiliza em diversas partes do corpo. “Faço aplicação nos cabelos, pescoço, mãos e até no meu cachorro, Bruno, que também sofre com algumas inflamações na pele”.

A argila não possuí muitas informações de fácil acesso e isso resulta em mentiras e mitos que muitas vezes caímos. Quem nunca ouviu que não podemos usar utensílios de inox? O que é uma mentira que preciso praticamente todos os dias desmentir nas mídias sociais justamente por essa falta de informação”, conta. “A gente não pode jamais duvidar dos benefícios terapêuticos e cosméticos das argilas, banalizar o uso ou as formas de aplicação da máscara”.

Rita Lobo: capa de junho da Boa Forma
Rita Lobo: capa de junho da Boa Forma Estúdio Panelinha/BOA FORMA

Esse especial faz parte da edição de junho de 2021 de Boa Forma,
que traz a Rita Lobo em sua capa.
Clique aqui para conferir os outros especiais.

Continua após a publicidade
Publicidade